A confiança que vem do dever

A confiança que vem do dever

Você já se sentiu confiante em uma situação difícil porque sabia que estava fazendo o que era certo? Você já experimentou a paz que vem de cumprir o seu dever para com Deus e para com o próximo?

Neste post, vamos refletir sobre uma história inspiradora que ilustra como a confiança e o dever andam de mãos dadas.

Texto Bíblico:

“13. Vocês, irmãos, foram chamados para a liberdade. Mas não usem a liberdade para dar ocasião à carne; ao contrário, sirvam uns aos outros mediante o amor. 14. Pois toda a Lei se resume num só mandamento: ‘Ame o seu próximo como a si mesmo’.”

Gálatas 5:13-14

Reflexão:

O notável cirurgião cerebral, Dr. Bronson Ray, era um homem de fé e de ação. Ele dedicava sua vida a salvar e curar as pessoas que sofriam de doenças graves no cérebro. Ele também era um homem humilde e generoso, que não se importava com a fama ou o dinheiro, mas apenas com o bem-estar dos seus pacientes.

Um dia, ele estava passeando pela cidade quando viu um rapaz em uma scooter bater de frente em uma árvore. O impacto foi tão forte que o capacete do rapaz se partiu e ele caiu inconsciente no chão. Percebendo que o menino estava gravemente ferido, o médico correu até ele e disse a uma outra pessoa para chamar uma ambulância. Ele verificou os sinais vitais do rapaz e notou que ele tinha uma hemorragia interna na cabeça. Ele sabia que tinha que agir rápido para evitar que o rapaz morresse ou ficasse com danos cerebrais permanentes.

Ele pegou um canivete do seu bolso e fez uma pequena incisão na têmpora do rapaz, para aliviar a pressão no crânio. Ele usou um lenço para estancar o sangue e colocou a cabeça do rapaz em uma posição elevada. Ele estava prestes a fazer uma traqueostomia para ajudar o rapaz a respirar, quando um menino não muito mais velho do que o ferido cutucou a multidão que se reunia e disse ao Dr. Ray:

“É melhor eu assumir agora, senhor. Sou escoteiro e conheço primeiros socorros.”

O médico olhou para o menino com surpresa e admiração. Ele viu que o menino usava um uniforme de escoteiro e tinha um distintivo de primeiros socorros no peito. Ele percebeu que o menino estava falando sério e que tinha conhecimento e habilidade para ajudar o rapaz ferido. Ele também notou que o menino tinha uma expressão de confiança e determinação no rosto, como se soubesse exatamente o que fazer.

O médico decidiu confiar no menino e lhe entregou o canivete e o lenço. Ele se afastou um pouco e observou como o menino completava a traqueostomia com destreza e cuidado. Ele viu como o menino verificava o pulso e a respiração do rapaz e lhe falava palavras de encorajamento. Ele ficou impressionado com a calma e a competência do menino, que parecia ter nascido para ser um socorrista.

Logo, a ambulância chegou e os paramédicos levaram o rapaz para o hospital. O médico acompanhou o rapaz e o menino na ambulância e elogiou o menino pelo seu excelente trabalho. Ele perguntou ao menino como ele tinha aprendido a fazer primeiros socorros tão bem. O menino respondeu:

“Eu aprendi no escotismo, senhor. É o meu dever estar sempre pronto para ajudar as pessoas em perigo. Eu também aprendi na igreja, senhor. É o meu dever amar a Deus e ao próximo como a mim mesmo. Eu sei que Deus está comigo e me ajuda a fazer o que é certo. Eu confio nele e ele me dá força e coragem.”

O médico ficou emocionado com as palavras do menino e sentiu uma conexão especial com ele. Ele reconheceu que o menino era um verdadeiro cristão, que vivia a sua fé na prática. Ele também se lembrou de que ele mesmo tinha sido um escoteiro na sua juventude e que tinha aprendido os mesmos valores e princípios que o menino. Ele se sentiu orgulhoso e grato por fazer parte de uma irmandade de pessoas que se dedicavam a servir a Deus e à humanidade.

No hospital, o rapaz foi submetido a uma cirurgia de emergência e se recuperou bem. O médico e o menino ficaram ao seu lado e oraram por ele. Eles também descobriram que o rapaz era um amigo do menino e que eles frequentavam a mesma igreja. Eles se tornaram amigos e testemunharam juntos o milagre da vida e da graça de Deus.

Esta história nos ensina uma lição importante: quando estamos certos uns com os outros, cumprindo o nosso dever de ajudar uns aos outros, como aquele menino escoteiro, temos uma confiança, a confiança de que Deus tem tempo para nós e nos ouvirá. Ele nos ama e nos protege, e nos capacita a fazer a sua vontade. Ele nos dá a oportunidade de sermos instrumentos de sua bondade e misericórdia no mundo. Ele nos convida a sermos seus filhos e filhas, seus amigos e colaboradores.

Você quer experimentar essa confiança em sua vida? Você quer fazer parte dessa família de Deus? Você quer ser um escoteiro/a de Cristo? Então, siga o exemplo do menino escoteiro e do Dr. Ray, e cumpra o seu dever para com Deus e para com o próximo. Ame a Deus de todo o seu coração, de toda a sua alma, de toda a sua mente e de todas as suas forças. Ame o seu próximo como a si mesmo. Faça o bem sem olhar a quem. Esteja sempre pronto para socorrer os necessitados. Seja fiel aos seus compromissos. Seja honesto, puro, leal, respeitoso, cortês, gentil, obediente, alegre, reverente, trabalhador e comprometido. Seja um bom cidadão e um bom cristão.

Se você fizer isso, você terá a confiança que vem do dever. Você terá a paz que vem de Deus. Você terá a alegria que vem de servir. Você terá a vida que vem de Cristo.

Que Deus te abençoe e te guarde. Que ele faça brilhar o seu rosto sobre ti e te dê a sua graça. Que ele volte para ti o seu olhar e te dê a sua paz. Amém.

Espero que você tenha gostado deste post. Se você gostou, por favor, compartilhe com os seus amigos e familiares. Se você tem alguma dúvida, comentário ou sugestão, por favor, deixe um comentário abaixo. Eu ficarei feliz em ouvir a sua opinião. Obrigado por ler e até a próxima.

Por Diego Gonçalves, Teólogo e Evangelista, Autor no www.bibliadeestudos.com.br – Todos os direitos reservados

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.