Cl 1:3-8 – Sobre a Fé, Amor e Esperança. Reflexões em Colossenses

Cl 1:3-8 – Sobre a Fé, Amor e Esperança. Reflexões em Colossenses

PALAVRA:

“Sempre agradecemos a Deus, o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, quando oramos por vocês, pois temos ouvido falar da fé que vocês têm em Cristo Jesus e do amor por todos os santos, por causa da esperança que lhes está reservada nos céus, a respeito da qual vocês ouviram por meio da palavra da verdade, o evangelho que chegou até vocês. Por todo o mundo este evangelho vai frutificando e crescendo, como também ocorre entre vocês, desde o dia em que o ouviram e entenderam a graça de Deus em toda a sua verdade. Vocês o aprenderam de Epafras, nosso amado cooperador, fiel ministro de Cristo para conosco, que também nos falou do amor que vocês têm no Espírito.” – Colossenses 1:3-8.

Reflexão:

É sempre uma bênção refletir sobre a Palavra de Deus, especialmente sobre a carta que o apóstolo Paulo escreveu aos Colossenses.

Paulo e Timóteo, em suas orações, expressam uma profunda gratidão a Deus pelo povo de Colossos. Notamos que essa gratidão não é apenas por suas boas obras, mas pela fé em Cristo Jesus e pelo amor que demonstram aos santos.

1. Reconhecendo a Fonte:

Ao contrário de nossos costumes contemporâneos aqui no Brasil, Paulo não dirige seu agradecimento diretamente aos Colossenses, mas sim a Deus, o Pai do Senhor Jesus Cristo. Ele reconhece que a fé e o amor manifestados pelos Colossenses têm sua origem em Deus. E isso é um lembrete precioso -que nós, muitas vezes, esquecemos de praticar- de que todas as boas dádivas vêm do Pai celestial.

2. Foco em Cristo:

Observe, no texto de Colossenses, como a centralidade de Cristo é destacada por Paulo. A fé dos Colossenses em Jesus não apenas os transformou individualmente, mas também se manifestou como um testemunho vibrante que foi compartilhado por outros fiéis. Nesse contexto, vale mencionar o papel crucial de Epafras, um devoto irmão que relatava ao apóstolo Paulo os acontecimentos em Colossos. Epafras, ao comunicar a Paulo, enfatizava que Cristo é o epicentro dessa fé transformadora, onde se encontra a plenitude do conhecimento, sabedoria e entendimento espiritual. Essa ênfase ressalta não apenas a experiência pessoal dos Colossenses, mas também a dimensão coletiva e o impacto testemunhal que sua fé em Cristo gerava, demonstrando como a mensagem do Evangelho transcende fronteiras individuais para se tornar uma poderosa influência na comunidade de fé.

3. Oração Constante:

Em resposta, Paulo e Timóteo não apenas agradecem, mas dedicam tempo constante em oração pelos Colossenses. Suas súplicas são específicas, buscando que os irmãos sejam cheios do pleno conhecimento da vontade de Deus. Que possam andar em sabedoria, agradando ao Senhor em todos os aspectos de suas vidas.

4. Esperança em Meio às Adversidades:

A esperança que Paulo e Timóteo expressam não é apenas coerente, mas profundamente enraizada na fortaleza proveniente do Espírito Santo.

Com discernimento espiritual, o apóstolo Paulo e o evangelista Timóteo anseiam que os Colossenses sejam fortalecidos para perseverar diante de todas as circunstâncias, mantendo uma postura de paciência e gratidão a Deus. Essa esperança transcende a busca por um triunfo momentâneo, sendo sustentada pela visão clara da vitória final de Deus sobre todas as adversidades.

Neste contexto, a esperança não é apenas uma expectativa abstrata, mas uma confiança firme na soberania de Deus que guia os crentes, inclusive através das tempestades da vida para a segurança do triunfo eterno.

5. Uma Herança Compartilhada:

Neste sentido, Paulo, ao estabelecer uma ligação vital entre a igreja e o povo escolhido por Deus, traz à memória a rica história de Israel. Ele conecta as promessas feitas a Israel à experiência da igreja, abrindo espaço para uma compreensão mais ampla e inclusiva. A herança que outrora era exclusiva de Israel agora é estendida generosamente à comunidade cristã, transcendendo fronteiras étnicas.

Nessa visão expandida, a promessa da terra, que simbolizava a libertação e a bênção para Israel, toma uma nova dimensão na perspectiva da nova criação inaugurada por Cristo. Esta promessa não é restrita a uma terra geográfica, mas abraça a totalidade da criação renovada, incluindo judeus e não-judeus.

Assim, os cristãos não-judeus compartilham plenamente da libertação e salvação que Deus graciosamente concedeu a Israel. Essa herança não é apenas uma benção momentânea, mas uma participação contínua na obra redentora de Deus. A união de todos os crentes, independentemente de sua origem, na herança eterna em Cristo, representa a beleza da reconciliação e da unidade que transcendem as barreiras culturais, sendo um testemunho vivo da obra redentora e inclusiva de nosso Senhor.

Aplicação prática:

Como podemos cultivar a fé, o amor e a esperança em nossa vida cotidiana?

Para cultivar a fé, precisamos nos alimentar da Palavra de Deus. É pela Palavra que conhecemos a Deus e sua vontade para nossas vidas. Também precisamos orar com fé, pedindo a Deus que nos ajude a crescer na fé.

Para cultivar o amor, precisamos praticar o amor em nossas ações. Podemos amar nossos irmãos e irmãs em Cristo, servindo-os e ajudando-os em suas necessidades. Também podemos amar nossos inimigos, perdoando-os e orando por eles.

Para cultivar a esperança, precisamos lembrar que Deus está no controle de tudo. Podemos confiar que Deus nos ama e nos ajudará a superar todas as dificuldades.

Conclusão:

Assim como Paulo e Timóteo dedicaram suas orações e expressaram gratidão, somos chamados a seguir o mesmo exemplo. Que possamos reconhecer constantemente a fonte de nossa fé e amor em Deus, centrados em Cristo.

Que nossas orações sejam cheias de esperança, buscando a plenitude do conhecimento da vontade divina. Que a herança compartilhada em Cristo nos una em gratidão e serviço, à medida que aguardamos a consumação de todas as coisas no triunfo glorioso de nosso Senhor.

Lembre-se de que a fé, o amor e a esperança são as bênçãos mais preciosas que podemos receber de Deus. Cultivando essas virtudes, podemos viver uma vida cristã plena e frutífera.

Oração:

Senhor, nos ajude a agradecer pela fé, pelo amor e pela esperança que Ele nos concedeu.

E que nos ajude a crescer nessas virtudes, para que possamos ser um bom discípulo dele.

Amém.


Eu sou o Diego Gonçalves, teólogo e evangelista, e este é o meu blog www.diegon.org – “O Diário de um Jondô”. Aqui, reflexões teológicas diárias te esperam!

Todos os direitos reservados
© O Diário de um Jondô

S.B.CAMPO – SP

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.