1Sm 3:1-21 – Acorda! Tá me ouvindo?

1Sm 3:1-21 – Acorda! Tá me ouvindo?

Essa passagem é realmente especial. As crianças costumam gostar dela porque conseguem se identificar com Samuel quando ele ainda era um menino. Elas também se divertem com a repetição da história, especialmente quando Deus chama Samuel várias vezes e ele pensa que é Eli chamando. No entanto, essa história também tem muito a nos ensinar sobre ouvir a Deus, e os adultos podem se beneficiar muito com ela.

Eu me recordo de ter visto um comercial de TV em que um homem procurava uma melhor qualidade do sinal de dados móveis levantando seu celular ao alto. E parece que ele não teve muito sucesso. De repente, ele troca de operadora e fala bem suave no telefone naquele mesmo lugar: “Você pode me ouvir agora?” Penso que o objetivo desses comerciais era enfatizar a excelente qualidade do sinal de uma operadora em detrimento da outra quando se tratava de telefones celulares.

Bom, usando esse exemplo, aqui vai uma pergunta para você: qual é a qualidade da sua conexão quando se trata de ouvir a Deus? Você tem uma comunicação boa com Deus? Ou há áreas em que você não consegue ouvi-Lo claramente? Se você tivesse que avaliar a sua comunicação com Deus, quantas barras de conexão você daria? Duas barras? Três barras? Quatro barras? Nenhuma barra? E se Deus estivesse tentando se comunicar com você, Ele seria capaz de dizer: “Você pode me ouvir agora?”!

Bom, o livro de 1 Samuel marca a transição de um período em que Israel não estava ouvindo a Deus para um tempo em que a palavra de Deus veio de forma clara a todo Israel. Essa mudança ocorreu por meio do chamado de Deus a Samuel como profeta. E agora, nós vamos explorar essa passagem juntos e ver o que podemos aprender sobre ouvir a Deus, especialmente ao analisarmos o papel de Samuel e Eli nessa história.

I. O silêncio de Deus (1-3)

Logo de cara, é muito interessante perceber que a história começa não com Deus falando, mas com o silêncio de Deus. Veja o versículo 1:

O jovem Samuel servia ao Senhor , perante Eli. Naqueles dias, a palavra do Senhor era mui rara; as visões não eram frequentes. (1 Samuel 3:1)

Samuel servia ao Senhor sob a direção de Eli. Segundo o historiador Flávio Joséfo, Samuel poderia ter cerca de doze anos aqui, mas não temos certeza. Só sabemos que ele ainda era jovem.

Também é dito que, naquela época, a palavra do Senhor era rara e as visões não eram frequentes. Aquele era um momento na história de Israel em que o povo estava totalmente desconectado de Deus. Embora houvesse ocasionalmente um profeta, como o homem de Deus que veio a Eli no capítulo anterior, em geral, não havia palavras proféticas abundantes de Deus para Israel.

Isso não era bom. Provérbios 29:18 diz: Não havendo profecia, o povo se corrompe. (Provérbios 29:18). Em outras palavras, quando não ouvimos a Deus, a sociedade tende a se deteriorar. Basta olhar para a nossa sociedade hoje para ver o quão verdadeira essa afirmação é. Precisamos da palavra de Deus para nos guiar, direcionar e nos manter no caminho certo.

Quando não há palavra de Deus, ocorre um verdadeiro julgamento divino, assim como Deus pronunciou o seguinte julgamento através do profeta Amós: “Virão dias em que enviarei fome sobre a terra, não fome de pão, nem sede de água, mas de ouvir as palavras do Senhor” (Amós 8:11). Não há julgamento maior de Deus sobre um povo do que o seu silêncio – a falta de Sua palavra.

Voltando a Samuel, a palavra do Senhor era rara naqueles dias, mas Deus estava prestes a mudar esse cenário. Samuel foi o primeiro profeta mencionado nas Escrituras desde Moisés, e com o chamado de Samuel, Deus estabeleceu algo novo aqui, até então: o ofício profético trabalharia ao lado da realeza em Israel.

Os versículos 2-3 nos apresentam o cenário do chamado de Samuel:

Certo dia, estando deitado no lugar costumado o sacerdote Eli, cujos olhos já começavam a escurecer-se, a ponto de não poder ver, e tendo-se deitado também Samuel, no templo do Senhor , em que estava a arca, antes que a lâmpada de Deus se apagasse, (1 Samuel 3:2,3)

Esses detalhes são cheios de simbolismo. Os olhos de Eli estavam fracos, o que nos lembra de sua visão espiritual fraca. Já vimos que Eli não era muito atento quando se tratava de coisas espirituais. No primeiro capítulo, Ele pensou que Ana estava bêbada quando ela estava orando no templo. No segundo capítulo, ele não fez nada quando seus filhos zombaram do sacerdócio. Nesse mesmo sentido, a sua visão fraca se torna é um verdadeiro paradigma simbólico desse período em Israel, quando a palavra do Senhor era rara e as visões não eram frequentes.

Também é mencionado que a lâmpada de Deus ainda não se apagado. Os sacerdotes eram responsáveis por manter as lâmpadas acesas no templo todas as noites, do anoitecer até a manhã seguinte (Êxodo 27:21). Esse detalhe indica que o chamado de Samuel ocorreu bem tarde da noite, talvez um pouco antes do amanhecer. E essa informação no texto é muito importante, pois nos dá esperança. Veja bem, embora a palavra de Deus fosse rara naqueles dias, ainda sim Deus não havia abandonado Seu povo. A lâmpada de Deus ainda não havia se apagado. A Luz do Senhor continuava acesa e brilhando em seu templo.

Eli estava deitado em seu quarto, como de costume, e Samuel estava deitado no templo, perto da sala onde estava a arca. E esta é a primeira vez que a Arca da Aliança é mencionada em 1 Samuel, e ela se tornará extremamente importante nos próximos capítulos.

II. O chamado de Samuel (4-14)

Assim, a nação de Israel vivia em um período de escuridão espiritual. O sacerdócio estava corrompido. Cada pessoa fazia o que parecia certo aos seus próprios olhos. Não havia palavra de Deus sendo proclamada. Foi nesse contexto que Deus chamou Samuel. Veja o versículo 4:

“o Senhor chamou o menino: Samuel, Samuel! Este respondeu: Eis-me aqui!” (1 Samuel 3:4)

Como eu gosto dessa cena!

Samuel está atento, ele é dinâmico e responsivo, ele é obediente. Ele corre até Eli e diz: “Tô aqui, você me chamou!” Eli responde: “Eu não te chamei menino, volte pra cama”. Então Samuel volta para a cama, e ao fechar os olhos, o Senhor o chama novamente. Versículo 6:

Tornou o Senhor a chamar: Samuel! Este se levantou, foi a Eli e disse: Eis-me aqui, pois tu me chamaste. Mas ele disse: Não te chamei, meu filho, torna a deitar-te. (1 Samuel 3:6)

A beleza dessa passagem é que nós, como leitores, sabemos desde o início quem está chamando Samuel, mas Eli simplesmente não entende. Isso mostra mais uma vez a falta de percepção espiritual de Eli. Já vimos isso com Eli e Ana. Já vimos isso com Eli e seus filhos. E agora estamos vendo isso com Eli e Samuel.

Por si só, isso explica a situação de Eli, mas você deve estar se perguntando por que Samuel não sabia que era Deus quem o chamava. Descobrimos isso no versículo 7:

“Porém Samuel ainda não conhecia o Senhor , e ainda não lhe tinha sido manifestada a palavra do Senhor”. (1 Samuel 3:7)

Deus nunca havia falado com Samuel dessa maneira antes, e Samuel, mesmo sendo jovem, não reconheceu a voz de Deus. Porém, depois que a palavra de Deus lhe foi revelada, Samuel aprenderia a reconhecer a voz de Deus. Mas, por enquanto, ele simplesmente presumiu que era Eli. E Eli continuou mandando-o voltar para a cama. Versículo 8:

O Senhor , pois, tornou a chamar a Samuel, terceira vez, e ele se levantou, e foi a Eli, e disse: Eis-me aqui, pois tu me chamaste. Então, entendeu Eli que era o Senhor quem chamava o jovem. ” (1 Samuel 3:8-9)

Finalmente, Eli entendeu o que estava acontecendo. Lembre-se, Eli não era completamente mau. Apesar de tudo, Eli abençoou Ana no templo, e Deus honrou essa bênção. Ele também repreendeu seus filhos por seus pecados, embora tenha sido tarde demais. A impressão que eu tenho é que Eli parece ser um pouco lento. Ele demora a agir e demora a entender as coisas, embora também tenha pecado ao honrar seus filhos acima de Deus. Mas, mesmo assim, na alta madrugada ele percebeu que era o Senhor quem estava chamando Samuel, e ele deu um bom conselho a Samuel. Ele disse ao menino para voltar para a cama novamente, e desta vez responder: “Fala, Senhor, porque teu servo ouve”. Então, Samuel voltou para a cama pela terceira vez, deitou-se e esperou.

Versículo 10:

Então, veio o Senhor , e ali esteve, e chamou como das outras vezes: Samuel, Samuel! (1 Samuel 3:10a)

Observe que Deus chama o nome de Samuel duas vezes neste versículo. Esse duplo chamado do nome de Samuel é significativo. Quando Abraão estava prestes a sacrificar seu filho Isaque, Deus o chamou: “Abraão! Abraão!” (Gênesis 22:11). Quando Deus falou com Moisés através da sarça ardente, Ele gritou: “Moisés! Moisés!” (Êxodo 3:4). Abraão foi o pai de Israel e o pai da fé. Moisés foi o libertador de Israel e o doador da lei. Samuel foi o primeiro de uma linhagem de profetas que fielmente transmitiram a palavra de Deus ao seu povo. Todos esses três homens foram figuras-chave na história de Israel, e Deus chamou seus nomes duas vezes nos momentos cruciais de suas vidas.

Sem dúvidas, esse foi um momento crucial na vida de Samuel. Então, como Samuel respondeu a esse chamado? Exatamente como Eli havia lhe dito:

Samuel “respondeu: ‘Fala, porque teu servo ouve’.” (1 Samuel 3:10b)

Essa é uma ótima oração para fazer a qualquer momento antes de ouvir a palavra de Deus. Ela demonstra um desejo de ouvir, uma disposição para ouvir e um coração pronto para servir e obedecer. “Fala Senhor, porque teu servo ouve”. Você pode orar essa oração antes de ouvir um sermão, antes de ler sua Bíblia. É uma ótima oração para fazer sempre antes de ouvir a palavra de Deus. “Fala Senhor, porque teu servo ouve”.

Bem, Samuel pediu a Deus que falasse, e Deus falou. Provavelmente não era a mensagem que Samuel queria ou esperava ouvir, mas era a palavra que Deus tinha para ele. Veja os versículos 11-14:

Disse o Senhor a Samuel: Eis que vou fazer uma coisa em Israel, a qual todo o que a ouvir lhe tinirão ambos os ouvidos. Naquele dia, suscitarei contra Eli tudo quanto tenho falado com respeito à sua casa; começarei e o cumprirei. Porque já lhe disse que julgarei a sua casa para sempre, pela iniquidade que ele bem conhecia, porque seus filhos se fizeram execráveis, e ele os não repreendeu. Portanto, jurei à casa de Eli que nunca lhe será expiada a iniquidade, nem com sacrifício, nem com oferta de manjares. (1 Samuel 3:11-14)

Basicamente, Deus estava confirmando a mensagem anterior de julgamento que Ele havia pronunciado contra Eli. Os filhos de Eli haviam pecado, e Eli não conseguiu corrigi-los. Agora, a família de Eli seria removida do sacerdócio, e todas as palavras proféticas anteriores se cumpririam. Não havia como voltar atrás.

III. Um profeta autenticado por Deus (15-21)

Deus quebrou o silêncio daquela época quando chamou Samuel e lhe entregou essa mensagem. Agora, resta apenas uma pergunta: o que Samuel faria com essa mensagem? Lembre-se, ele era apenas um jovem, e essa era uma responsabilidade pesada para um menino entregar a um sacerdote idoso.

Versículo 15:

Ficou Samuel deitado até pela manhã e, então, abriu as portas da Casa do Senhor ; porém temia relatar a visão a Eli. Chamou Eli a Samuel e disse: Samuel, meu filho! Ele respondeu: Eis-me aqui! Então, ele disse: Que é que o Senhor te falou? Peço-te que mo não encubras; assim Deus te faça o que bem lhe aprouver se me encobrires alguma coisa de tudo o que te falou. Então, Samuel lhe referiu tudo e nada lhe encobriu. E disse Eli: É o Senhor ; faça o que bem lhe aprouver. (1 Samuel 3:15-18)

Encontramos aqui o modelo perfeito de receber e transmitir a palavra de Deus. Eli pede a Samuel que lhe transmita a palavra de Deus, sem omitir nada. Samuel narra fielmente tudo o que Deus lhe disse, sem deixar nada de fora. Eli recebe humildemente a palavra de Deus, dizendo: “Ele é o Senhor; que ele faça o que achar melhor” (1Sm 3:18, paráfrase minha).

Assim é como devemos nos aproximar sempre da palavra de Deus. Aqueles que transmitem a palavra de Deus devem proclamar fielmente todo o conselho divino, sem omitir nada. Existem alguns líderes religiosos que compartilham apenas as partes positivas das Escrituras e evitam as partes negativas. Mas precisamos de líderes como Paulo, que disse aos anciãos de Éfeso em Atos 20: “Portanto, eu vos protesto, no dia de hoje, que estou limpo do sangue de todos; porque jamais deixei de vos anunciar todo o desígnio de Deus”. (Atos 20:26-27).

E, assim como Eli, devemos receber humildemente toda a palavra de Deus, especialmente as partes que não gostamos ou não queremos ouvir.

Vamos concluir esta passagem agora, a partir do versículo 19:

Crescia Samuel, e o Senhor era com ele, e nenhuma de todas as suas palavras deixou cair em terra. Todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado como profeta do Senhor. Continuou o Senhor a aparecer em Siló, enquanto por sua palavra o Senhor se manifestava ali a Samuel. (1 Samuel 3:19-21).

Depois de se mostrar fiel como profeta diante de Eli, Deus estabeleceu Samuel como profeta para todo o Israel. Gosto dessa frase: “Todo o Israel, desde Dã até Berseba, conheceu que Samuel estava confirmado como profeta do Senhor”. Deus confirmou as profecias de Samuel repetidamente. Todas as palavras de Samuel foram cumpridas, nenhuma delas foi em vão, e todo o Israel reconheceu que Samuel era um profeta autenticado por Deus. Lembre-se, o capítulo 3 começa dizendo que a palavra do Senhor era rara naquele tempo. E termina dizendo que, por meio de Samuel, a palavra do Senhor alcançou todo o Israel. Havia um novo profeta na cidade, e seu nome era Samuel.

CONCLUSÃO:

Agora, o que podemos aprender com esta passagem? Deixe-me compartilhar alguns pontos com você:

  1. Deus deseja se comunicar conosco. Deus não criou o mundo e se afastou. Deus deseja falar conosco e ter um relacionamento íntimo conosco. Deus sempre toma a iniciativa de falar com os seres humanos. Só precisamos aprender a ouvir.
  2. Nem sempre ouvimos atentamente. Às vezes, somos como Samuel: não ouvimos claramente porque precisamos de instrução. Samuel não reconheceu a voz de Deus até que Eli a explicou. Outras vezes, somos como Eli: não ouvimos a Deus porque somos espiritualmente lentos. Lembre-se, Eli levou três vezes para entender o que estava acontecendo. Mas também podemos ser como os filhos de Eli: não ouvimos a Deus porque fechamos os ouvidos para a palavra divina e somos desobedientes. Não podemos esperar ouvir a Deus se estivermos tapando os ouvidos. Deus deseja falar conosco, mas às vezes não ouvimos adequadamente.
  3. Deus nos fala principalmente por meio de Sua Palavra. Deus raramente fala diretamente com as pessoas. Mesmo na Bíblia, Deus raramente se comunicava diretamente com as pessoas. Samuel foi uma exceção, não a regra. A maioria das pessoas na Bíblia recebeu a palavra de Deus por meio de profetas autenticados por Ele. Hoje, principalmente recebemos a palavra de Deus por meio da Bíblia, que é a palavra escrita de Deus transmitida por meio de seres humanos. Devemos abordar a palavra de Deus com reverência e expectativa, dizendo, assim como Samuel: “Fala, Senhor, pois teu servo está ouvindo”, e permitir que Deus aplique Sua palavra em nossos corações e mentes.
  4. Deus é paciente conosco. Admiro a forma como Deus continua se aproximando de Samuel nesta passagem. Quatro vezes Deus chamou o nome de Samuel antes que ele finalmente percebesse. Deus é incrivelmente amoroso e paciente. Se nos aproximarmos da Bíblia com um coração sincero e atento, Deus falará conosco por meio de Sua palavra. Talvez não entendamos tudo de uma vez, mas devemos continuar voltando.
  5. Deus nos falou por meio de Jesus. O livro de Hebreus diz: “Havendo Deus, outrora, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias, nos falou pelo Filho…” (Hebreus 1:1-2a). Quer conhecer a Deus? Olhe para Jesus. Todos os profetas do Antigo Testamento ansiavam por Cristo, e todas as Escrituras se cumprem nele. Quando Deus enviou Jesus, foi como se Ele dissesse: “Agora você pode me ouvir claramente!”

Oração:

Senhor Deus, nós te agradecemos por falar conosco através da Tua Palavra. Nós te agradecemos por nos dar o exemplo de Samuel, que ouviu a Tua voz e respondeu com humildade e obediência. Ajuda-nos a ser ouvintes atentos da Tua Palavra, a reconhecer a Tua voz e a responder com obediência como Samuel fez. Que a Tua Palavra não caia em ouvidos surdos, mas que transforme nossos corações e nos leve a uma vida de amor e serviço ao Senhor. Em nome de Jesus, amém.

Escrito Por Diego Gonçalves e pregado na Igreja DaeHan em 16/7/23

Gostou deste estudo? Então compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam aprender mais sobre o assunto. E não se esqueça de se inscrever em nossas redes sociais para receber mais conteúdo como este. Até a próxima!

Inspire-se com outros devocionais e reflexões no meu site.

Referências:

Chisholm Jr., Robert B. 1 e 2 Samuel; tradução de Susana Klassen. – São Paulo: Vida Nova, 2017. (Série Comentário Expositivo).

Bíblia Sagrada. Almeida Revista e Atualizada© Copyright © 1993 Sociedade Bíblica do Brasil. Todos os direitos reservados. Texto bíblico utilizado com autorização. Saiba mais sobre a Sociedade Bíblica do Brasil www.sbb.org.br.

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.