Entendendo o que tudo isso significa | #09

Entendendo o que tudo isso significa | #09

Bem-vindo ao nosso curso online “Fundamentos do Evangelho”! Este é o último estudo da nossa série.

Esta série busca responder às grandes questões da vida e explorar as maravilhas da existência humana, desde a complexidade do corpo humano até as realidades eternas.

Quem sou eu? Por que estou aqui? Para onde vou? Qual é a base da moralidade? Qual é a realidade última? Estas não são apenas perguntas, mas o início de uma jornada para descobrir a verdade sobre nós mesmos e o universo que nos rodeia.

Neste curso, você será guiado por uma série de estudos e discussões que irão desafiar, inspirar e equipá-lo para viver a vida com um propósito maior. Vamos mergulhar em tópicos como a estrutura fascinante do DNA humano, o funcionamento complexo do nosso cérebro e o papel vital do nosso sangue.

Este curso foi projetado para todos os que buscam respostas, sejam eles novos na fé ou aqueles que desejam.

Entendendo o Que Deus Fez

É muito precioso quando alguém aceita o presente incrível de Deus: receber Jesus como seu único e suficiente Salvador. Ao fazer isso, o novo convertido recebe o perdão maravilhoso e passa a fazer parte da grande família que é a comunidade de Deus. É a partir desse ponto que começa uma aventura de muito aprendizado e crescimento, explorando e vivenciando os benefícios extraordinários do evangelho. É também neste ponto que o novo convertido estabelece uma conexão especial com outros seguidores de Jesus, integrando-se à grande família de Deus.

Minha gente, ser discípulo de Jesus é uma seguir uma trilha de descobertas e respostas. Como dissemos nos estudos passados, a fé, segundo a Bíblia, não é uma crença vaga ou um “salto no escuro”. Ao contrário, é uma resposta aquilo que descobrimos ser verdade sobre Jesus, sua morte e ressurreição – eventos que são historicamente bem fundamentados.

E no instante em que respondemos com fé, somos imediatamente perdoados. Existe uma palavra poderosa na Bíblia que descreve exatamente o que o perdão de Deus significa – a palavra “justificado”.

Ser justificado significa que Deus retirou as consequências do nosso pecado porque a dívida – já que o salário do pecado é a morte – foi quitada através de Jesus. A justificação é um termo jurídico que declara que não somos mais responsáveis pelos nossos pecados. O julgamento foi inteiramente aplicado a Jesus para que pudéssemos ser livres, como se nunca tivéssemos pecado.

Ser declarado justificado é muito mais do que ser absolvido; é uma declaração de total aceitação de Deus em sua família, seja aqui na terra ou no céu. De fato, Deus agora nos chama de seus filhos.

Afirmando a Base do nosso Perdão

Agora, a primeira vista, pode parecer complicado entender completamente o quão perdoados somos e como somos vistos como justos aos olhos de Deus. Muita gente, especialmente aqueles que já tiveram alguma experiência com igrejas, podem ter a impressão de que para sermos queridos e aceitos por Deus, precisamos cumprir uma lista enorme de exigências. Talvez coisas como confessar nossos erros, contribuir financeiramente para a igreja, ou praticar certos atos de louvor e adoração. Mas, no estudo de hoje, quero que pensemos juntos de uma forma um pouco diferente.

Considerem isto: nós somos perdoados e nos voltamos para Deus em arrependimento não para ganhar Seu perdão, mas como uma resposta ao imenso amor e perdão que Cristo já nos ofereceu.

Qual é, então, a verdadeira base desse perdão e aceitação por parte de Deus? A Palavra de Deus é muito clara ao dizer que tudo se deve ao que Cristo fez por nós. Seu sacrifício na cruz foi completo e suficiente, um ato de amor definitivo que pagou por todos os nossos pecados de uma vez por todas (conforme Hebreus 10:12).

Não é nosso arrependimento ou nossa fé que cumprem as exigências para sermos perdoados, embora sejam passos importantes na nossa vida espiritual. Estas coisas são, na verdade, a maneira como abraçamos o presente incrível que Jesus já nos deu através de Sua graça.

Como seguidores de Cristo, estamos permanentemente sob a graça de Deus. Desde o momento da nossa conversão, não há nada que possa nos fazer mais ou menos filhos de Deus. Estamos completamente perdoados, não apenas pelos pecados do passado, mas por todos que ainda virão (Romanos 5:2).

Esse perdão e essa nova relação que temos com Deus são reflexos do Seu caráter magnífico. Ele é um Deus de amor infinito e misericórdia sem medidas. As riquezas de Sua graça são um presente para nós, uma demonstração da Sua bondade, que flui naturalmente de quem Ele é.

O Papel Especial do Espírito Santo

Quando aceitamos essa maravilhosa nova vida que Deus nos oferece, nossa relação com Ele se transforma completamente. Ganhamos a incrível oportunidade de entrar em Sua presença sempre que desejarmos, através da oração e da adoração, como se fôssemos membros de Sua própria família.

E mais do que isso, nos tornamos seguidores fiéis de Jesus. Um dos maiores presentes dessa nova vida com Deus é a presença do Espírito Santo, que vem habitar em nós. Já falamos sobre isso antes, mas vale a pena reforçar: o Espírito Santo é como um selo divino em nossas vidas, conforme Paulo nos ensina em Efésios 1:13 e 14.

Confesso que levei um tempo para realmente entender e sentir essa presença em minha vida. Depois que me converti, enfrentei várias dificuldades, como palavrões e outras palavras impróprias, mas principalmente com irritação fácil e uma raiva que, vez ou outra, aparecia do nada.

Com a minha decisão de seguir Jesus, sabia que essas coisas não combinavam muito com minha nova vida em Deus. Lembro-me de que em uma ocasião em particular, após um acesso de raiva, ter pensado comigo: “Ser Cristão é complicado demais para mim. Nunca vou mudar, não importa o quanto eu tente!” E parecia que, quanto mais eu tentava mudar, pior as coisas ficavam.

Interessante, é que se você conversar sobre essas dificuldades com um cristão maduro e mais experiente que você, ele certamente vai dizer algo desse tipo: “Parabéns! Você acabou de fazer uma grande descoberta! Você percebeu que, por si só, não é capaz de viver a vida cristã. E te digo mais: Deus nunca esperou que você pudesse viver a vida cristã, sozinho! Lembra que Ele mesmo disse: ‘Sem mim, nada podeis fazer’.”

Agora, digamos que se essa pessoa perceber um certo desânimo em seu olhar, com certeza, de forma amável, esse cristão mais experiente dirá: “Não fica triste, meu querido!

“Quero que valorize o que você tem, você é um ser você é alguém, tão importante para Deus. Nada de fica sofrendo angústia e dor nesse seu complexo inferior dizendo as vezes que não é ninguém”

Cara, Deus te deu um presente incrível: é o Espírito Santo, ele habita em você e vive em você, para ajudar você a ser exatamente quem Ele sonhou quando te criou.”

Aí, pode ser que esse cristão mais experiente compartilhe também a promessa de Jesus em João 16:7,13:

que é para o bem de vocês que Jesus vai para o Pai. Porque se Ele não for, o Conselheiro não virá para vocês, mas, se Jesus for, Ele o enviarei. Quando, porém, o Espírito da verdade vier, ele os guiará a toda a verdade. (João 16: 7,13 – paráfrase minha)

Um cristão mais experiente, consegue entender que tudo isso é muita novidade para um novo convertido, embora ele esteja se esforçando para compreender tudo isso.

Em outras palavras, o cristão mais experiente que está discipulando o cristão menos experiente, está dizendo algo desse tipo: “Olha! Mesmo sem você perceber, o Espírito Santo está trabalhando na sua vida desde aquele momento em que você ouviu sobre Jesus e sobre a maravilhosa salvação que Ele oferece. Agora, Ele está te ajudando a crescer e a entender mais daquilo que Deus tem para você.”

Foi neste mesmo sentido que Paulo disse aos Efésios que, em nossa caminhada com Deus, somos fortalecidos pelo Seu Espírito para crescer no entendimento Dele e de Sua palavra. Pedro também encorajou os novos cristãos a desejarem a pura palavra, tal como bebês que anseiam pelo leite, para que possam crescer. Ele estava dizendo que a Palavra de Deus é nosso alimento espiritual, e como novos seguidores de Cristo, devemos buscar compreender suas verdades fundamentais, iluminados pelo Espírito Santo.

Paulo falou sobre “conhecer” para descrever seu crescimento espiritual, um conhecimento que vai além do intelecto, implicando vivência e prática. Ou seja, isso significa mergulhar nas Escrituras e viver de acordo com o que elas nos ensinam.

Vale ressaltar que, após sua conversão, Paulo se isolou na Arabia, na cidade de Damasco, por um bom tempo, apenas para estudar as Escrituras do Antigo Testamento, buscando entender as profecias sobre o Messias que ele acabara de conhecer. Foi nesse tempo que Ele percebeu que manter um relacionamento vivo com Cristo ressuscitado é a chave para se tornar tudo o que Deus deseja para nós.

O Privilégio de Pertencer ao Reino de Deus

Agora, gostaria de compartilhar com vocês algo que muitos de nós já sabem, mas sempre é bom relembrar. Existe uma batalha espiritual acontecendo ao nosso redor, com dois reinos em jogo. Você lembra do que Paulo falou aos Colossenses? Ele falou sobre como Deus, com um amor imenso, nos tirou das garras do mal, de um lugar escuro que ele chamou de “domínio das trevas”, e nos trouxe para a incrível luz do reino do Seu Filho amado. Nesse novo lar, encontramos redenção e o perdão dos nossos erros.

Paulo não estava falando de algo distante quando mencionou o “domínio das trevas”. Ele se referia ao território sob controle do inimigo, onde o mal tenta nos manter sob seu poder. Mas aí, meus queridos, recordamos o que aprendemos sobre o impacto do erro de Adão, que trouxe morte espiritual e perda, algo que infelizmente passou para todos nós. Contudo, a boa nova do Evangelho, através do sacrifício e amor de Jesus, rompe essas correntes, nos liberta e nos acolhe no reino de Deus.

Paulo vivenciou isso profundamente. Ele nos conta que Deus o chamou para uma relação única e especial, e o colocou em uma missão: ser um mensageiro da reconciliação, levando a todos a oportunidade de abrir os olhos, passar da escuridão para a luz, deixar para trás o poder do mal e abraçar Deus, recebendo perdão e um lugar entre os santificados pela fé.

Essa conversão, minha gente, é como um poderoso resgate militar. Deus nos liberta da prisão do pecado e nos traz para Seu reino glorioso. É uma mensagem de esperança e liberdade que todos nós devemos carregar no coração e compartilhar com o mundo.

Crescer em nossa compreensão de Deus e ser discípulos de Jesus

Quando nossa visão sobre Deus é alinhada com o que a Bíblia nos ensina, e quando o Senhor está no centro dos nossos pensamentos, nós passamos a viver segundo os princípios cristãos. Entender quem Deus é, sua natureza e seu caráter, é muito importante porque isso nos mostra como Ele se relaciona conosco e qual é o propósito da nossa criação.

Você deve se lembrar de que, nos primeiros estudos, ao observarmos a criação, percebemos o quão incrível e criativo Deus é. Mas, é mergulhando na Bíblia que a gente descobre ainda mais sobre Ele. Através da vida, morte e ressurreição de Cristo, entendemos o tipo de Deus que temos. E isso não vem só de conhecer sobre Deus, mas também do que Ele mesmo nos diz através das Escrituras.

O apóstolo Paulo falava sobre a importância de crescermos no conhecimento de Deus. Eu me lembro de que, quando eu comecei a caminhar com Deus, meu entendimento sobre Ele era bem limitado. Mas lendo a Bíblia e contando com o apoio dos irmãos que compartilhavam comigo seu testemunho, conhecimento e experiência sobre Deus, meu entendimento do Senhor só cresceu.

Ou seja, é por isso que a Bíblia não é apenas um livro qualquer sobre regras e moral, é muito mais do que isso, a Bíblia é um guia que mostra o propósito de Deus para nossas vidas e nos encoraja a crescer espiritualmente.

Uma vez eu ouvi que a vida cristã é como descascar uma cebola – sempre terá uma camada sobre a outra. E fala pra mim se não é verdade que ‘quanto mais a gente aprende sobre seguir Jesus, mais a gente curte essa jornada de descoberta’. Isso é muito legal porque é sobre crescer no conhecimento e experiência com Deus’. E esse é o tipo de atitude que muda tudo!

Eu acho que uma das coisas mais sensacionais da vida é ver novos cristãos descobrindo o que Deus fez por eles e ver eles começarem a viver essa mudança. Eles querem entender mais sobre Deus e crescer na fé. O apóstolo Pedro chamava os novos cristãos de ‘bebês espirituais’ porque, primeiro, eles começaram uma nova vida e, agora, precisavam crescer. Então Pedro incentivava a buscar o alimento espiritual para fortalecer essa nova vida em Cristo. Paulo também encorajava os novos cristãos a se aprofundarem cada vez mais no privilégio de conhecer a Deus através de Jesus, lendo a Bíblia e ouvindo aqueles que ensinam a verdade de Deus de forma significativa.

Paulo também falava sobre a renovação da mente. E isso significa dizer que antes, lá no passado, quando eu não conhecia Deus, Deus não tinha espaço nos meus pensamentos. Mas agora que a minha mente foi renovada, Deus é o centro de tudo. Ou seja, a renovação da mente é ter, não mais a mentalidade do mundo, mas a mente de Cristo. É enxergar a vida com valores bíblicos, influenciando nossas decisões e como reagimos às situações da vida.

Sobre este assunto, gostaria de recomendar um livro muito bom chamado A Mente Cristã de Harry Blamires.

Porém, acima de todos os livros que eu poderia recomendar, a Bíblia sempre ocupará o lugar de destaque, pois a Bíblia é a forma de Deus se revelar a nós e nos mostrar seu plano. Ela é um livro único que nos ajuda a entender como o Espírito Santo opera em nós, nos fazendo compreender o amor e o compromisso de Deus de uma forma mais intensa e profunda.

E é baseado nessa premissa que eu me comprometo a ler a Palavra de Deus todos os dias e peço a Deus para me dar sabedoria e revelação para conhecer Ele melhor.

Lembre-se do que Paulo fala aos Filipenses sobre considerar tudo como perda diante do valor inestimável de conhecer Cristo. Pois é! Conforme crescemos nesse conhecimento, Deus nos transforma para sermos mais parecidos como Jesus.

Vale dizer que a Bíblia também é a ferramenta mais essencial para compartilhar com quem ainda não conhece Jesus. Já vi muitas pessoas chegarem à fé lendo a Bíblia. Conheci a história de um jovem que conheceu Jesus quando roubou uma Bíblia no quarto de Hotel.

Devemos, portanto, encorajar aqueles que estão se esforçando para ler a Bíblia pela primeira vez, a pedir a Deus para abrir seus olhos espirituais e revelar verdades que nunca haviam percebido antes.

Sugerir que iniciem a leitura pelo Evangelho de João é uma ótima dica para novos cristãos e para desenvolver o hábito da leitura bíblica.

Entendendo nosso Novo Chamado em Cristo

Agora, a verdade por trás de tudo isso é que é muito bom saber que Deus fez algo incrível em nossos corações, não é mesmo? Veja bem, ele nos encontrou, nos chamou e nos deu uma nova vida espiritual. Mas isso não para por aqui, Deus nos convida para fazer parte do seu grande projeto de amor pelo mundo.

E tudo isso é possível porque, quando Deus entra na nossa vida, Ele muda tudo. Nosso amigo Paulo, lá em 2 Coríntios 5:15-21, fala exatamente sobre essa mudança profunda. Ele diz que, por causa do amor de Jesus, a gente recebe uma nova missão: não viver mais buscando apenas o nosso bem, mas viver para alegrar o coração de Deus através do ministério da reconciliação.

O que Paulo está dizendo aqui é que essa transformação que acontece lá no lugar mais profundo do coração é, agora, algo visível que as pessoas podem perceber através da nossa vida. E de certo modo, isso acaba sendo um convite para possíveis conversas sobre o amor de Deus, dando-nos oportunidades de falar sobre essa maravilhosa mudança.

Isso, meus amigos, é essencial para entendermos o significado de tudo o que acontece em nossa caminhada como seguidores de Jesus e cidadãos do céu. Há uma música antiga que diz:

Da linda pátria estou bem longe Cansado estou Eu tenho de Jesus saudade Oh, quando é que eu vou?

Já pararam para pensar nisso? A verdade é que a nossa vida aqui é só uma parte da história. O que realmente importa é o Reino de Deus, que é eterno.

Falando aos Coríntios, Paulo nos encoraja a nos vermos como embaixadores de Cristo. Essa ideia sempre foi central em suas mensagens. Ao nos chamar de embaixadores, ele estava falando sobre o ministério da reconciliação. Em outras palavras, como filhos de Deus, é nosso dever refletir a verdade do nosso relacionamento com Ele em nossa maneira de viver. Para fazer isso, precisamos entender a fundo a nossa missão e, com amor e gentileza, compartilhá-la com quem cruzar nosso caminho.

Ô minha gente, que privilégio é ser representante de Jesus, como cidadãos dos céus, não é mesmo? É nesse espírito que devemos viver o que Deus realizou em nós, sempre prontos para explicar a razão da nossa fé e o motivo dessa transformação, assim como Pedro nos incentiva a viver de maneira exemplar, para que as pessoas ao nosso redor possam ver e glorificar a Deus.

Crescer para ser como Jesus

Gostaria de concluir o nosso curso sobre os Fundamentos do Evangelho reforçando alguns pontos-chave que vimos ao longo dos estudos:

Em primeiro lugar, Deus trabalha em nossas vidas tanto de forma imediata quanto de forma contínua. Isso nos faz lembrar que, ao aceitarmos Jesus, não apenas recebemos uma nova vida, mas somos completamente transformados.

Hoje, Deus nos vê como justificados, perdoados, cidadãos dos céus, e parte de Sua família eterna. Este é um novo começo, mas também é o início de uma caminhada que dura a vida toda. Como o apóstolo Paulo disse em 2 Coríntios 3:18, a cada passo, em cada novo dia, estamos sendo constantemente transformados para ser mais parecidos com Jesus.

Para ilustrar meu próximo ponto, vamos usar a Guerra da Coreia como exemplo. Como muitos de vocês sabem, essa guerra dividiu a Coreia entre o norte comunista e o sul apoiado pelo ocidente. Ela terminou em 1953, não com uma vitória clara, mas com um cessar-fogo. Ou seja, esse povo continua em guerra, acalmados por uma trégua no combate. O Norte e o Sul permanecem separados e cada um com seu governo. No entanto, mesmo após o cessar-fogo, houve e ainda há muitas tensões e confrontos ocasionais, mostrando que a paz e a unificação são processos contínuos e que necessitam de esforços constantes para manter e promover a reconciliação.

Da mesma forma, quando nos entregamos ao Senhor, o Espírito Santo começa a trabalhar em nossas vidas, estabelecendo princípios de autoridade e santidade. No entanto, assim como as tensões na península coreana, nossos corações também podem abrigar áreas de resistência. O Espírito Santo, então, trabalha pacientemente para trazer essas áreas à luz, buscando nossa total submissão a Deus, fazendo com que o viver sob Seu controle e Sua orientação se torne uma experiência diária. Assim, submissos ao Espírito Santo, no final, poderemos dizer, como Paulo, que completamos a nossa corrida, prontos para receber tudo o que Deus tem preparado para nós na eternidade.

Em terceiro lugar, quero enfatizar como é importante crescermos na nossa fé dia após dia. Geralmente, começamos nossa caminhada espiritual através de outros cristãos ou através da igreja. É muito importante se conectar com outros crentes e criar hábitos saudáveis de crescimento.

Em minha própria experiência, posso garantir que a minha caminhada foi enormemente enriquecida pelo exemplo de fé dos meus irmãos na fé, que mais experientes do que eu, me ensinaram sobre oração, louvor e sobre a importância de se aproximar de Deus não apenas com pedidos, mas com um coração grato.

Desde quando aceitei o Senhor, continuo mantendo um tempo devocional regularmente, embora agora, na posição de líder espiritual, eu dedique mais tempo a isso.

Em meus momentos de devocional, geralmente começo com expressões de gratidão, seguidas de adoração cantada (muitas vezes refletindo sobre os salmos ou as características de Deus), e depois leio a Bíblia.

Enquanto leio a Palavra de Deus, minha oração é: “Senhor, me mostre algo hoje que eu nunca compreendi antes”, e então eu leio até que algo se destaque. Depois, reflito sobre isso ou talvez consulte outros versículos relacionados, seguido de oração por pessoas específicas e suas situações. Declaro meu amor a Deus e reflito sobre sua majestade e maravilha, depois agradeço a Ele por todos os grandes privilégios que Ele me deu por meio de Jesus.

Também, sigo aquilo que Paulo ensinou aos Efésios 6:18 e 19 quando disse:

Orem no Espírito em todas as ocasiões, com toda oração e súplica. Tendo isso em mente, estejam atentos e perseverem na oração por todos os santos. Orem também por mim, para que, ao falar, me seja dada a mensagem a fim de destemidamente tornar conhecido o mistério do evangelho.

Depois disso, eu sempre termino meu tempo devocional com ações de graças, enquanto entrego meu dia ao meu Senhor.

Geralmente é bem simples, não é complicado.

Por fim, pessoal…. Em conclusão de tudo… se você é novo na fé ou está apenas revisando esse conteúdo, quero declarar sobre você que existe um caminho incrível à sua frente. Que você continue respondendo ao chamado do Espírito Santo, e que continue crescendo no conhecimento e na graça do Senhor, mantendo o foco e a perseverança, tal como aqueles atletas de corrida, que Paulo compara.

Nesse contexto, quero encerrar com um convite para meditarmos em Hebreus 12:1-2 que nos diz:

1Portanto, também nós, uma vez que estamos rodeados por tão grande nuvem de testemunhas, livremo‑nos de tudo o que nos atrapalha e do pecado que nos envolve e corramos com perseverança a corrida proposta para nós, 2tendo os olhos fitos em Jesus, autor e consumador da nossa fé. Ele, pela alegria que lhe fora proposta, suportou a cruz, ao desprezar a vergonha, e assentou‑se à direita do trono de Deus.

Um dia, lá na frente, no fim da nossa vida, tenho certeza que, assim como Paulo, iremos olhar para trás e dizer que lutamos o bom combate, terminamos a corrida, e mantivemos a fé, e agora, estamos prontos para receber a coroa da justiça que Deus reserva para todos aqueles que O amam.

Que Deus abençoe sua vida.

Eu fico por aqui. E te vejo numa próxima oportunidade.

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.