1Sm 1:1-20 – Deus vê o coração e ouve a oração

1Sm 1:1-20 – Deus vê o coração e ouve a oração

Hoje estamos iniciando uma nova série. Nas próximas doze semanas, estaremos olhando juntos para a Vida de Samuel no livro de 1Samuel. 1 Samuel é um livro incrível. É um livro cheio de batalhas e heróis, romance e traição, decepção e intriga. É um grande livro de ação. Realmente há muita ação nessa parte da Bíblia e a história segue em frente.

O livro de 1 Samuel tem três seções principais. A primeira parte tem a ver com Samuel, a parte do meio com o rei Saul e a parte final com a ascensão do rei Davi. Nesta série inicial, veremos a primeira parte do livro que se concentra na vida de Samuel.

Um dos principais temas que aparece nas três seções do livro é a importância do coração.

Quando Ana ora a Deus por um filho, ela ora em seu coração:

(1 Sm 1:13) “…porque Ana só falava em seu coração. Os seus lábios se moviam, porém não se ouvia voz nenhuma” 1 Samuel 1:13

Quando Ana canta uma canção de louvor, ela começa dizendo:

(1 Sm 2:1) “O meu coração exulta no Senhor”. 1 Samuel 2:1

Quando Deus envia um profeta para julgar a casa de Eli, Ele diz:

(1 Sm 2:35) Então suscitarei para mim um sacerdote fiel, que fará segundo o que tenho no coração e na mente 1 Samuel 2:35

Quando Saul se afasta do Senhor, Samuel diz a ele:

(1 Sm 13:14) O Senhor buscou para si um homem segundo o seu coração e já lhe ordenou que seja príncipe sobre o seu povo 1 Samuel 13:14

E quando Deus envia Samuel para ungir Davi como rei, chegamos ao que é realmente o versículo central de todo o livro:

(1 Samuel 16:7) “Porém o Senhor disse a Samuel: — Não olhe para a sua aparência nem para a sua altura, porque eu o rejeitei. Porque o Senhor não vê como o ser humano vê. O ser humano vê o exterior, porém o Senhor vê o coração”. 1 Samuel 16:7

Deus olha para o coração. E isso é algo que veremos repetidas vezes ao examinarmos esses vários episódios da vida de Samuel. Então, vamos começar esta manhã pedindo a Deus que olhe para nossos próprios corações e vamos preparar nossos corações para aprender da Palavra de Deus nesta manhã e ao longo desta série.

Oração:

Senhor, nós nos humilhamos diante de ti e pedimos que nos ensine a orar conforme a tua vontade. Que a tua Palavra seja revelada a nós através desta série sobre a vida de Samuel. Que possamos aprender sobre a importância do coração e da oração em nossas próprias vidas e na vida de tua igreja. Dê-nos sabedoria para discernir a tua vontade e coragem para seguir o teu caminho. Tudo isso pedimos em nome de Jesus. Amém.

————————————-

DESENVOLVIMENTO:

O livro de Samuel começa em um momento crítico da história de Israel. Foi um tempo de transição entre os juízes e os reis. Foi um período de desorganização e baixo estado moral. De fato, no livro de Juízes, que precede 1 Samuel historicamente, os capítulos finais terminam com algumas histórias horríveis do estado moral de Israel. E então o livro termina com estas palavras proféticas:

(Juízes 21:25) Naqueles dias, não havia rei em Israel; cada um fazia o que achava mais certo. Juízes 21:25

Deus estava prestes a mudar tudo isso. E ele usaria Samuel para realizar essa mudança. Mas o livro de Samuel não começa com Samuel. Começa com Ana. Começa com uma mulher com dor, uma mulher que sofria, mas uma mulher que trazia sua dor a Deus em oração. E no processo nos ensina algo valioso sobre a oração. Ela nos ensina que Deus realiza seus propósitos por meio da oração. Esse é o nosso tema esta manhã. Deus realiza seus propósitos através da oração. Então vamos começar.

I. VOCÊ NEM SEMPRE PODE “CONSERTAR” OS PROBLEMAS DE OUTRAS PESSOAS (1-8)

A primeira coisa que quero que entendamos sobre o propósito de Deus na oração é que você nem sempre pode “consertar” os problemas de outras pessoas. Você pode querer. Você pode tentar. Mas nem sempre dá para resolver os problemas dos outros. Encontramos isso ilustrado para nós na primeira seção do capítulo um.

A. As pessoas envolvidas (1-3)

Os versículos 1-3 nos apresentam as principais pessoas envolvidas na história. Vejamos primeiro os versículos 1-2:

(1 Samuel 1:1-2 NAA) Houve um homem de Ramataim-Zofim, da região montanhosa de Efraim, cujo nome era Elcana, filho de Jeroão, filho de Eliú, filho de Toú, filho de Zufe, efraimita. Elcana tinha duas mulheres: uma se chamava Ana, e a outra se chamava Penina. Penina tinha filhos; Ana, porém, não tinha.1 Samuel 1:1,2

Então, quem são essas pessoas? Primeiro, temos Elcana. Ele era um levita que provavelmente vinha de Belém, mas agora morava em Ramataim-Zofim, uma cidade nas montanhas de Efraim. Ele veio de uma família rica, como sugere sua linhagem e pelo fato de ter duas esposas. Ana foi sua primeira esposa e, como ela era estéril, Elcana tomou Penina como segunda esposa. Naquela época, era muito importante ter filhos para continuar o nome da família, e Penina deu a Elcana filhos e filhas.

O versículo três nos apresenta os outros personagens principais que encontraremos:

(1 Samuel 1:3 ARA) Todos os anos esse homem ia da sua cidade para adorar e sacrificar ao Senhor dos Exércitos, em Siló, onde Hofni e Fineias, os dois filhos de Eli, eram sacerdotes do Senhor . 1 Samuel 1:3

Todo ano, Elcana ia com sua família a Siló para adorar ao Senhor. Nessa época, a Arca da Aliança estava em Siló e era cuidada pelo sacerdote Eli e seus dois filhos, Hofni e Fineias, que serão importantes nos próximos capítulos. Não havia templo em Siló (o templo seria construído em Jerusalém mais tarde), mas o local era frequentemente chamado de templo por causa da presença da Arca. O nome usado para Deus nesse versículo é “Senhor dos Exércitos”, que mostra o poder de Deus sobre todas as forças terrenas e celestiais.

Portanto, aqui nos versículos 1-3 temos todos os personagens principais: Elcana, o marido amoroso, Ana, a esposa estéril, Penina, a esposa fértil, Eli, o sacerdote, seus dois filhos, Hofni e Finéias, e, é claro, o Senhor dos Exércitos. Então, quem está faltando? Samuel! E isso nos leva aos versículos 4-8.

II. O PROBLEMA DE ANA (4-8)

Os versículos 4-8 nos contam mais sobre o problema de Ana e preparam o cenário para a oração de Ana.

(1 Samuel 1:4-8 NAA) No dia em que Elcana oferecia o seu sacrifício, ele dava porções deste a Penina, sua mulher, e a todos os seus filhos e filhas. A Ana, porém, dava uma porção dobrada, porque ele a amava, mesmo que o Senhor a tivesse deixado estéril. Penina, sua rival, a provocava excessivamente para a irritar, porque o Senhor a tinha deixado sem filhos. Isso acontecia ano após ano. Todas as vezes que Ana ia à Casa do Senhor , a outra a irritava. Por isso Ana se punha a chorar e não comia nada. Então Elcana, seu marido, lhe disse: — Ana, por que você está chorando? E por que não quer comer? E por que está tão triste? Será que eu não sou melhor para você do que dez filhos? 1 Samuel 1:4-8

Ana já tinha o sofrimento de ser estéril e não poder dar filhos para Elcana. Mas a situação piorou quando Elcana tomou uma segunda esposa, dividindo sua atenção entre Ana e Penina. Foi ainda mais difícil para Ana quando Penina começou a ter filhos com Elcana e ela não podia.

A festa anual era muito triste para Ana. Era para ser um momento feliz de adoração, mas parte da cerimônia era distribuir carne para a família. Elcana dava muita carne para Penina e seus filhos e filhas, mas Ana normalmente recebia apenas uma pequena porção para si mesma. Elcana tentou ser gentil e lhe deu uma porção maior. Talvez ele quisesse mostrar que ainda acreditava que ela pudesse ter um filho, mas isso não ajudou muito. A festa anual era uma lembrança dolorosa para Ana de que Penina tinha muitos filhos e ela não tinha nenhum.

Para piorar as coisas, Penina tratava Ana muito mal. Duas vezes Penina é chamada de “rival” de Ana, o que significa “inimiga ou adversária”. Penina parecia estar com ciúmes da óbvia afeição que Elcana tinha por Ana, então ela aproveitava a oportunidade para provocá-la.

Tente imaginar a conversa em que Penina mostra seus filhos para Ana. A conversa começa com Penina falando:

**ilustração**

— E aí, meninos, todo mundo já comeu? Ai, meu Deus, são tantos de vocês que eu perco a conta!

— Mulher, você sabia que a Ana não tem filhos?

— Como assim, amiga?

Pois é menina, Ana não pode ter filhos.

Jura? Será que ela não quer ter filhos?

— Ah, ela quer sim! Na verdade, ela quer muito, Sabe!? Não é verdade, Ana?

[sussurrando] Você não quer ter filhos também?

— Um filho de Penina, ouvindo a conversa, se aproxima e diz: será que o papai não quer que a Ana tenha filhos?

— Claro que quer, menino, mas a Ana não consegue, coitado! Ela simplesmente não consegue engravidar.

— Por que será?

— Pois é, não sei. O que vocês acham? Ah, aliás, Ana, eu te contei que tô grávida de novo?! Será que um dia você também vai engravidar?

**fim da ilustração**

Essa conversa deve ter machucado muito Ana! E o versículo 7 nos mostra isso.

Isso continuou ano após ano. Sempre que Ana subia à Casa do Senhor, sua rival a irritava até ela chorar e não comer. Então Elcana, seu marido, lhe disse: “Ana, por que você chora? Por que não come? Por que está com o coração tão triste? Será que eu não sou melhor para você do que dez filhos?” (1 Samuel 1:7-8 ARA)

Elcana tentou confortá-la, mas sem sucesso.

Isso me diz, minha gente, que às vezes, nós não podemos resolver os problemas das outras pessoas. Eles são maiores do que nós e maiores do que elas. Podemos oferecer amor, apoio e orações, mas no longo prazo, a pessoa terá que encontrar a resposta em Deus. Parte do propósito de Deus na oração é que oremos pelos outros, entregando-os aos cuidados de Deus, entendendo que não podemos resolver seus problemas sozinhos e que, em última instância, eles e nós precisamos do Senhor.

A Bíblia mostra que Deus estava agindo na vida de Ana, mesmo que ela não soubesse. Pois, por duas vezes nessa passagem é mencionado que foi o Senhor quem fechou o ventre de Ana. Portanto, mesmo nas situações mais difíceis e dolorosas, devemos confiar que Deus está no comando e encontrar conforto na oração.

Revisão: Então, até aqui vimos:

  1. Que nem sempre podemos consertar os problemas dos outros.
  2. Existem situações na vida que só Deus pode nos consolar.

E a lição final que quero que aprendamos sobre oração nesta manhã é que

III. O PLANO DE DEUS É MAIOR DO QUE VOCÊ (1 Samuel 1:19-20)

  1. O #plano de Deus é muito maior do que você. Mas isso não significa que você não faça parte dele. Por isso, não gaste energia pensando ou se preocupando que você é o centro de todo o plano de Deus, porque o plano de Deus é muito maior do que qualquer um de nós.

A. Deus respondeu à oração de Ana

Ana fazia parte dos planos de Deus. Deus respondeu à oração de Ana por um filho de forma graciosa. Veja os versículos 19-20:

“Levantaram-se de madrugada, e adoraram perante o Senhor, e voltaram, e chegaram a sua casa, a Ramá. Elcana coabitou com Ana, sua mulher, e, lembrando-se dela o Senhor, ela concebeu e, passado o devido tempo, teve um filho, a que chamou Samuel, pois dizia: Do Senhor o pedi.” (1 Samuel 1:19-20, ARA)

O nome Samuel soa semelhante às frases hebraicas compostas de Shamá e El “nome de Deus” ou “ouvido por Deus” ou “pedido por Deus”. O Senhor lembrou-se de Ana e deu-lhe um filho. Ana lembrou-se do Senhor e nomeou seu filho de acordo com sua oração.

B. Deus cumpriu seu propósito maior

Mas Deus não apenas respondeu à oração de Ana por um filho, mas também cumpriu seu propósito maior. Samuel foi uma resposta à oração de Ana por um filho, mas também foi a resposta de Deus para Israel. O plano de Deus era levantar Samuel como profeta para ungir primeiro Saul e depois Davi como rei. Davi era um homem segundo o coração de Deus, e por meio de Davi Deus traria o prometido Messias, Jesus, para ser o Salvador de todas as pessoas.

Quando Samuel nasceu, ele entrou para uma longa linhagem de líderes importantes em Israel que nasceram de mães que não conseguiam ter filhos. A esposa de Abraão, Sara, não podia ter filhos, mas deu à luz a Isaque. A esposa de Isaque, Rebeca, não podia ter filhos, mas deu à luz a Jacó. A esposa de Jacó, Raquel, não podia ter filhos, mas deu à luz a José. E agora Ana, esposa de Elcana, também era estéril, não podia engravidar, mas deu à luz a Samuel.

Deus ouviu a oração de uma mulher pobre, que não podia ter filhos e trouxe ao mundo, no momento certo, um poderoso profeta.

Você vê que o plano de Deus é muito maior do que você ou eu. Ele nos inclui em seus planos, mas entenda que Deus está construindo um reino. E Deus está trabalhando para cumprir seus propósitos mesmo nos detalhes aparentemente insignificantes e, às vezes, dolorosos de nossas vidas. Frequentemente, são essas coisas dolorosas da vida que nos levam à oração, por meio da qual Deus cumprirá seus propósitos maiores.

CONCLUSÃO:

Deus realiza seus propósitos por meio da oração. Ele não precisa, mas escolhe trabalhar por meio de nossas orações para cumprir seus propósitos. Às vezes, isso resulta em respostas milagrosas à oração. Outras vezes, nada acontece. Mas isso não importa, pois quando você ora, está colaborando com Deus para cumprir seus propósitos em sua vida e no mundo. Não há nada melhor do que isso. É por isso que a oração é importante: para você, para sua família e entes queridos e para os propósitos de Deus neste mundo. Nós devemos ser um povo de oração.

Se você nunca foi uma pessoa de oração, deixe-me encorajá-lo a orar. Fale com Deus. Peça a Ele que se revele a você. Confesse seus pecados a Ele. Peça-lhe fé para crer. Coloque sua confiança em Jesus, seu Filho, como seu Salvador.

Se você tem negligenciado sua vida de oração, eu o encorajo a começar a orar novamente, deixando você com estas três palavras de aplicação.

  1. Ore por outras pessoas. Ore por sua família, ore por seus entes queridos, ore pelo mundo, ore por seus vizinhos e amigos. E ore mesmo sabendo que você nem sempre pode resolver os problemas dos outros, mas pode orar por eles.
  2. Aprenda a encontrar conforto na oração. Seja honesto com Deus, seja sincero, fervoroso e humilde em suas orações. Abra o seu coração diante do Senhor Todo-Poderoso e permita que Ele o transforme por meio de suas orações. Se você está passando por dor em sua vida, não a desperdice. Transforme a sua dor em oração e encontre conforto em Deus.
  3. E, finalmente, ore para que a vontade maior de Deus seja feita, não importa o que aconteça com você. Não foi assim que Jesus nos instruiu a orar? “Pai nosso que estás nos céus, santificado seja o teu nome, venha o teu Reino, seja feita a tua vontade, assim na terra como no céu.” (Mateus 6:10, ARA)

Quando você ora, algo sempre muda. Sempre. A oração sempre muda as coisas, porque é assim que Deus escolhe agir. Deus realiza seus propósitos através da oração.

ORAÇÃO FINAL:

Senhor, agradecemos por nos mostrar que o Senhor realiza seus propósitos por meio da oração. Oramos para que possamos ser um povo de oração, não apenas por nossas próprias necessidades, mas também pelas necessidades dos outros e pelos propósitos maiores do Senhor neste mundo. Oramos para que possamos encontrar conforto na oração e confiar que o Senhor está trabalhando para cumprir seus propósitos, mesmo quando não entendemos. Ajuda-nos a manter nossos corações voltados para o Senhor e a confiar em sua vontade maior em todas as coisas. Em nome de Jesus, amém.

Por Diego Gonçalves


Gostou deste post? Então compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam aprender mais sobre o assunto. E não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter para receber mais conteúdo como este. Até a próxima!


© Todos os direitos reservados à BibliadeEstudos.com.br

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.