CHAMAS DO AMOR: A história de uma família que ama o Senhor

CHAMAS DO AMOR: A história de uma família que ama o Senhor

Sermão baseado em 2 Timóteo 1. 5-6a para os jovens da Igreja Daehan | MEP // 08.05.22 por Diego Gonçalves

Feliz dia das mães! Hoje, gostaria de aproveitar essa oportunidade especial para falar sobre uma família que muito amou o Senhor. Vamos ler o texto que se encontra em 2 Timóteo 1.5-6a:

LEITURA BÍBLICA:

AMADO TIMÓTEO,

…lembro-me de sua fé sincera, como era a de sua avó, Loide, e de sua mãe, Eunice, e sei que em você essa mesma fé continua firme. Por isso quero lembrá-lo de avivar a chama do dom que Deus lhe deu…

— 2 Timóteo 1: 5-6a, NVT

INTRODUÇÃO

Uma das maiores riquezas que um filho pode ter são as marcas recebidas na infância por meio da família, inicialmente

  • pela herança genética de ambos os pais,
  • o nome, que vai seguir a pessoa por toda a vida,
  • e depois, a educação que vem por dois caminhos.
    • O primeiro caminho é o ensinamento verbal, tanto no estímulo da fala, como na instrução ou conselhos que os pais passam para seus filhos.
    • O outro caminho é o comportamental: os filhos observam, aprendem e imitam tudo aquilo que eles veem nos seus pais, como atitudes, manias, posturas.
    • (Como pais de dois filhos, posso afirmar que eles cresceram nos observando — prestando atenção em tudo que fazíamos e imitando várias coisas, tanto as boas quanto as ruins)

Como é na maioria dos casos, a realidade da presença da mãe na vida de um filho é muito marcante. Primeiro de tudo vem a gestação, e depois amamentação e cuidados gerais de um bebê.

Desses cuidados, vale a pena comentar sobre a sensibilidade de uma mãe que acorda durante a madrugada, sem motivos aparentes, só pra ver como seu filho está dormindo; mas que, ao chegar no quarto do bebê, descobre que o filho estava em alguma situação difícil e, assim, como de um jeito milagroso, ela simplesmente acordou na hora certa, surgindo no lugar certo, para socorrer e acolher seu filho, no momento certo! É impressionante! A maioria das mães tem disso!

Agora, existem mães que possuem algumas outras características bem peculiares como é o caso de Helena Pera, Dona Florinda e Rochele Rock, que são personagens de ficção de diferentes mídias que compartilham a característica de serem mães fortes e determinadas. Vamos dar uma olhada nas personalidades de cada uma delas:

Helena Pera, também conhecida como Mulher Elástica, é uma super-heroína com a habilidade de esticar seu corpo. Ela é retratada como uma mãe moderna que “tem que se esticar de várias maneiras diferentes todos os dias”. Helena é corajosa, protetora com seus filhos e tem um forte desejo de ajudar os outros.

Dona Florinda é uma personagem do programa de televisão “Chaves”. Ela é vista como uma mãe extremamente protetora e orgulhosa de seu filho Kiko. Ela o chama carinhosamente de “tesouro” e está sempre pronta para defendê-lo, muitas vezes de maneira exagerada. 

Rochele Rock, da série “Todo mundo odeia o Chris”, é uma mãe de três filhos conhecida por ser uma mulher forte, brava, barulhenta e rigorosa. Ela tem um senso de humor afiado e pode ser exagerada às vezes, mas é muito dedicada à sua família.

A maternidade, mesmo retratada no imaginário fictício, transcende a mera capacidade de dar a luz e torna-se um verdadeiro dom de Deus! Não estou falando da condição natural da mulher de ter filhos, falo de condição da mulher da mulher ser Mãe!

Já ouvi relatos de mulheres que acharam que não tinham vocação alguma para serem mães, mas quando os filhos nasceram, juntamente com eles nasceram também o espírito materno nelas. Na verdade, o senso de cuidado e proteção já estava lá dentro delas esperando apenas o momento oportuno para ser despertado.

Agora, minha gente, é óbvio que uma mãe, não é um ser infalível. As vezes é ela quem mima o filho. Daí, quando o menino cresce e casa, quer ter os mesmos mimos da infância e espera que a esposa o faça. Isso depois dá um trabalho enorme para consertar, mas é assim, nossa mãe nos marca mesmo.

Por falar em mimos… vamos falar de avó!

Essa é vovó juju, avó do irmão do Jorel, uma série de desenhos animados. Ela é a personagem fictícia mais fofa que eu conheço. Ela é muito carinhosa e ingênua. Adora plantas e gosta de alimentação saudável. A Dona Juju tem uma coleção maravilhosa de citações que você precisa conhecer. Quando eu a vejo, é impossível não lembrar das minhas avós!

DESENVOLVIMENTO

Bem… O texto bíblico que lemos hoje também fala de uma avó, de uma mãe e de um filho: A Lóide é mãe da Eunice, que é mãe do Timóteo.  Os nomes delas só aparecem neste lugar da Bíblia.

Lóide e Eunice eram judias. Não sabemos nada a respeito do marido de Lóide. Já Eunice se casou com um grego pagão, do qual pouco sabemos.

Porém, conforme a preocupação de Paulo declarada no capítulo cinco de 1a Timóteo, tudo indica que Lóide e Eunice já estavam viúvas nessa época.

Pra gente entender melhor nosso texto, vamos dar uma olhada no contexto.

CONTEXTO:

Em primeiro lugar, tenha em mente que o  apóstolo Paulo escreveu a segunda carta à Timóteo, no intuito de cuidar deste jovem levantado para ser um líder na igreja de Éfeso.

Então, no vs. 3, o apóstolo diz que, constantemente, se lembra de Timóteo em suas orações.

No vs. 4, notamos os dois estavam separados. Outros textos vão dizer que Paulo havia sido levado, pela segunda vez, para a prisão em Roma. E que ele aguardava a visita do seu amigo, na prisão romana.

Durante sua prisão, porém, a tradição nos diz que lá ele foi julgado e sentenciado a pena de morte por causa de sua fé em Jesus.

No versículo 5, lemos que Paulo faz questão de dizer que percebe em Timóteo uma fé especial. Uma fé que ele classifica como “sincera” (conforme a tradução da NVT) ou “sem fingimento” (da NAA).

Isso quer dizer que Paulo vê em Timóteo um chamado, talento e qualidades que um ministro deve ter para ser um instrumento útil nas mãos de Deus.

Agora, porém, Paulo vai além e revela que tal fé ele já havia visto na Lóide e também em Eunice. Duas mães que estiveram presentes na vida de um jovem que estava prestes a se tornar um evangelista. Paulo não deixou de lembrar a Timóteo que Lóide, sua avó, e Eunice, sua mãe, contribuíram muito para a qualidade da fé que possuía. E assim, lembra-o de que Deus salvou 3 gerações de sua família!

No fim da nossa seção, no início do vs. 6, Paulo relembra Timóteo que a obra do Espírito não é automática; por isso ela deve ser cultivada. Ou, nas palavras de Paulo, avivada!

Dado o contexto do nosso texto, vamos começar a aplicação dele em nossas vidas.

O primeiro ponto da minha aplicação é que você:

NÃO SEJA FRIO/A: Avive a sua chama!

ILUSTRAÇÃO: Quando o Dr. R. A. Torrey era jovem, não tinha fé em Deus ou na Bíblia. Sua mãe, no entanto, era uma cristã piedosa e devota que orava constantemente por sua conversão e muitas vezes testemunhava para ele.

Um dia ele disse a ela: “Mãe, eu não quero ouvir sobre os meus pecados, nem sobre as suas orações; eu vou embora daqui e nunca mais me incomode com isso”.

Com os olhos cheios de lágrimas, a mãe o seguiu até o portão e implorou para que mudasse de ideia. Mas ele não deu importância.

Ela gritou desesperadamente: “Filho, você está indo na direção errada, mas quando você chegar no fundo do poço e tudo parecer sem esperança, invoque o Deus de sua mãe com todo o seu coração e Ele certamente o ajudará!”

Depois que Torrey saiu de casa, ele se afundou nos caminhos do pecado. Uma noite, enquanto estava no quarto de hotel que ele alugava, ele não conseguiu dormir.

Cansado dos problemas que o pressionavam de todos os lados, ele decidiu pegar a arma que mantinha em sua cômoda e acabar com sua vida. Quando ele pegou a arma, ele se lembrou das últimas palavras de sua mãe.

Convencido pelo Espírito Santo, ele caiu de joelhos e clamou: “Ó Deus de minha mãe, se você realmente existe, eu preciso de Sua ajuda. Se você me ajudar, eu te seguirei!”

No mesmo instante, seu coração que estava endurecido foi amolecido, estava escurecido e foi iluminado, e a paz encheu toda a sua alma. Mais tarde R. A. Torrey tornou-se um evangelista notável que levou milhares a Cristo!

APLICAÇÃO ÀS MÃES:

Você está desanimado porque seus filhos não estão interessado nas coisas do Senhor? Continue orando por eles, amando-os e vivendo uma vida consistente diante deles. Nunca subestime o testemunho dos pais!

APLICAÇÃO AOS FILHOS:

Nunca subestime o poder da oração de uma mãe que ora!

Creio que um dos maiores presentes que alguém pode ter ao crescer é um pai e uma mãe piedosos que os ensinaram a conhecer a palavra de Deus. Por si só, esse fato já aquece o nosso coração.

Entretanto, sabemos de muitas pessoas que vieram à igreja ao longo dos anos que não tinham esses pais; chegaram aqui pela influência de outros, mas que, ao chegarem aqui, foram  recebidas por professores piedosos que os ensinaram a conhecer a palavra de Deus.

Logo, a fé é transmitida, seja pelos pais ou professores, somente por meio da palavra de Deus! “A fé vem pelo ouvir, e o ouvir pela palavra de Deus” (Romanos 10:17). E uma vez que a fé veio ao seu coração por meio da Palavra de Deus, então, agora, você deve fazer de tudo para avivá-la dentro de você!

Afinal, uma coisa que você deve saber é que uma hora, todo fogo tende a se apagar, a menos que sejam atiçados novamente! Ou seja, eu estou anunciando a Palavra de Deus e você está ouvindo a Palavra de Deus…. logo, alguma coisa precisa ser feita.

Isso nos leva ao segundo ponto de hoje:

ACENDA DE NOVO

O que precisamos fazer?

Precisamos pegar esse tesouro da fé, que outrora recebemos por meio das nossas mães, avós, pais e professores e refiná-lo nas chamas do amor de Deus!

Isso quer dizer que tá na hora de você se mexer, meu irmão! Tá na hora de queimar seu coração pra Deus novamente! Tá na hora de acender a chama de novo! O combustível está em suas mãos: É a Palavra de Deus. Está nos seus lábios: É a oração. É a adoração. É a sua expressão de louvor.

Agora, uma outra coisa você precisa saber:

Nós não temos o fogo. Somos apenas a lenha! O fogo vem de Deus. Somos apenas uma pequena brasa, fraca e quase apagada. Por isso, precisamos ser avivados. Precisamos ser agitados pelo Espírito.

Em particular, nos últimos dias a minha oração tem sido essa:

Senhor, reacende o fogo do meu ministério! Mas primeiro, Senhor, reacende o fogo das minhas orações! Reacende a chama da minha adoração! Reacende a chama do seu altar em meu coração.

Mas como eu posso reacender as chamas do meu amor pelo Senhor? Para reacender essas chamas, minha avó, minha mãe, meu pai, meus professores não podem, por si só, fazê-lo. A razão também não pode me ajudar, nem o intelecto; as experiências passadas, em si mesmas, não podem reacender o fogo de Deus em mim, nem mesmo aquelas lembranças que vivi há 2, 3, 4, 5, 10 anos podem me ajudar…

Então, como eu posso reacender as chamas do meu amor pelo Senhor? A primeira coisa que eu posso fazer é calibrar meu coração! Sobre isso, Asafe salmodiava:

Portanto, cada geração deve pôr sua esperança em Deus, não esquecer seus poderosos feitos e obedecer a seus mandamentos. Assim, não serão como seus antepassados, teimosos, rebeldes e infiéis, que se recusaram a confiar em Deus de todo o coração.

— Salmo 78. 7-8

Asafe nos recorda que “passou uma geração inteira, sem conseguir acertar o seu coração com Senhor”. Meu Deus, eu não quero esse lugar e creio que você também não! Por isso, precisamos pedir ajuda ao Senhor para reacender a chama do nosso coração e colocar a nossa esperança somente no Senhor!

Ilustração: Agora, se você pudesse comparar a chama do seu coração (sua paixão espiritual) com uma das chamas que tem nas bocas do seu fogão, qual seria a altura da chama? Obviamente que nem sempre vamos estar no fogo alto!

Por exemplo, quando cozinho arroz – assim que a água quase estiver secando, eu diminuo o fogo. Mas o meu fogão fica na beira da porta. E há momentos em que a chama fica tão baixa que no menor dos ventos, o fogo começa a falhar, ficando bem fácil de se apagar!

Ilustração: Pensa comigo: Deus construiu na natureza animais que hibernam, árvores frutíferas que dormem, vulcões que ficam inativos. Mas nenhum deles foi projetado pra ficar pra sempre assim! O urso, as frutíferas, o vulcão sempre acordam. Assim é com o cristão em seu ministério, em sua vida pessoal.

São muitos os inimigos que querem apagar o fogo! Você consegue identificar quais tipos de ventos que te, tentando apagar sua chama? São seus estudos? É um/a namorado/a? É seu trabalho? Excesso de atividades ou a falta delas? É a mesmice de sempre? A monotonia? Cansaço? Depressão? Apatia espiritual? Medos?

Se o fogo for esquecido e abandonado, rapidamente se tornará cinzas. Portanto, não deixe isso acontecer, alimente a chama! Coloque mais lenha nesse braseiro.

E isso nos leva ao terceiro e último ponto da mensagem:

DEPENDA DE DEUS

ILUSTRAÇÃO: Conta-se a história de que cinco recém graduados estudantes de teologia visitavam Londres, emocionados com a oportunidade de ouvir algum destacado pregador antes da sua ordenação para o ministério.

O forte sol de verão os castigava, enquanto aguardavam que as portas do tabernáculo de Spurgeon fossem abertas, a mesma igreja do mais famoso pregador daquele tempo.
Um estrangeiro se aproximou deles e lhes disse: “Enquanto vocês estão esperando, não gostariam de ver o sistema de aquecimento da igreja?”.

Ver o sistema de aquecimento em um dia abrasador de julho era a última coisa que eles tinham em mente, mas aceitaram o convite. Foram conduzidos alguns degraus abaixo para uma porta no subsolo. O guia abriu a porta e sussurrou em tom baixo: “Este é o sistema de aquecimento de nossa igreja”.

Os jovens pastores viram diante deles 700 pessoas ajoelhadas em oração, suplicando as bênçãos de Deus para a reunião evangelística que seria conduzida no salão superior. O guia desconhecido se apresentou como o próprio Charles Spurgeon. O ministério de Spurgeon foi poderoso por causa da oração.

Por que permanecer sem poder em nossas vidas ou igrejas, quando o potencial é tão grande?

Em outra situação, Spurgeon também disse: “Quando Deus deseja fazer uma grande obra, ELE primeiro coloca Seu povo para orar”.

Outro pregador também se expressou, assim: “Quando nós trabalhamos, apenas trabalhamos. Mas quando nós oramos, Deus trabalha!”.

“Orem uns pelos outros para serem curados. A oração de um justo é poderosa e eficaz.” (Tiago 5:16) “O Senhor … ouve a oração dos justos”. (Provérbios 15:29)

CONCLUSÃO

Não é estranho comparar a piedade com uma chama ou um fogo. Na verdade, é bem óbvio falarmos que devemos fazer com que nossa piedade queime mais intensamente. A ideia de Paulo, é que Timóteo devesse usar todos os meios adequados para manter acesa em sua alma, as chamas da sua fé, herdadas de sua avó e mãe, mas, muito mais particularmente, que mantivesse queimando a chama do seu zelo pela grande causa para a qual ele havia sido separado.

É trabalho do próprio homem manter as chamas do amor de Deus queimando e brilhando em seu coração. Por isso, observe o estado do fogo no altar do seu coração. Sabemos que sem o cuidado necessário, a tendência de todo o fogo é se apagar;

Qualquer pessoa que tenha se preparado para acender uma fogueira sabe disso… Sabe também que para continuar queimando as brasas precisam ser sopradas, agitadas, reorganizadas… É o que Paulo diz: As brasas do fogo de Deus precisam sem avivadas.

Ainda que você tenha herdado a fé sincera de seus pais, a piedade e o amor por Jesus, ainda sim, preciso te lembrar de uma coisa: Aviva a tua própria chama do dom que Deus lhe deu!

E essa é a questão! A chama não é nossa! O fogo não é nosso! O fogo é de Deus. O fogo vem de Deus! É esse fogo que devemos avivar e acender…

Se houve alguma vez que o povo de Deus precisou ser despertado, acordado e incendiado em um senso de santo privilégio e de dever solene, esse dia é hoje

Portanto, peça pra Deus vir e saturar o seu coração com o óleo do Espírito para que seu coração volte a queimar!

Ore ao Senhor:

Espírito de Deus, desça sobre o meu coração
Ensina-me a te amar como Teus anjos te amam,
Que uma santa paixão preencha a minha vida
Que meu coração seja o altar, e o Teu amor, a chama.

Vamos Timóteo! A responsabilidade é sua, meu caro Timóteo! Volte a queimar! Levante o fogo! Ore. Adore. Ministre.

Faça isso de modo intencional. Sem medo Timóteo! Aqueça a chama do dom de Deus que há sobre Ti.

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.