Mt 28. 1–10 – Buscando a Jesus, desesperadamente!

Mt 28. 1–10 – Buscando a Jesus, desesperadamente!

7º sermão da série “Via Dolorosa: A história da Páscoa cristã” — baseado em Mateus 28. 1–10 para a Igreja Daehan | MEP // 17.04.22. por Diego Gonçalves

Hoje, pretendo olhar para a ressurreição através dos olhos de um grupo de mulheres. Eram mulheres da Galiléia. Familiarizadas com Jesus. Discípulas de Jesus.

Elas aparecem demonstrando amor, cuidado, afeto e confiança no Senhor em várias situações da vida e do ministério de Jesus. Realmente, elas são um grupo especial, e pra nós, hoje elas serão a janela através da qual olharemos para a ressurreição.

Vamos ler os dez primeiros versículos do capítulo 28 de Mateus.

TEXTO BÍBLICO:

1. Passado o sábado, no começo do primeiro dia da semana, Maria Madalena e a outra Maria foram ver o túmulo. 2. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu e, aproximando-se, removeu a pedra e sentou sobre ela. 3. O aspecto dele era como um relâmpago, e a sua roupa era branca como a neve. 4. E os guardas, com medo do anjo, tremeram e ficaram como se estivessem mortos. 5. Mas o anjo, dirigindo-se às mulheres, disse: — Não tenham medo! Sei que vocês procuram Jesus, que foi crucificado. 6. Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Venham ver onde ele jazia. 7. Agora vão depressa e digam aos seus discípulos que ele ressuscitou dos mortos e vai adiante de vocês para a Galileia; lá vocês o verão. É como acabei de dizer a vocês. 8. E, retirando-se elas apressadamente do sepulcro, tomadas de medo e grande alegria, correram para anunciar isso aos discípulos. 9. E eis que Jesus veio ao encontro delas e disse: — Salve! E elas, aproximando-se, abraçaram os pés dele e o adoraram. 10. Então Jesus lhes disse: — Não tenham medo! Vão dizer aos meus irmãos que se dirijam à Galileia e lá eles me verão. — (Mateus 28. 1–10, NAA)

Vamos ler mais uma vez somente a parte b do versículo 5:

“(…) Não tenham medo! Sei que vocês procuram Jesus, que foi crucificado.”

INTRODUÇÃO

O título que pensei em dar a essa mensagem de é “Buscando a Jesus, desesperadamente!” A primeira pergunta que fiz a mim, e agora faço a você é: Quão bem isso te descreve neste dia? Alguma vez você já se sentiu desesperado em buscar Jesus?

Antes de prosseguirmos, permita-me definir o que é estar desesperado por Jesus. Modestamente, em minha opinião, estar desesperado por Jesus significa procurá-lo de todo o coração.

Uma vez, Deus disse em Jeremias 29.13:

Vocês me buscarão e me acharão quando me buscarem de todo o coração.”

— (Jeremias 29.13)

Repare no que o anjo disse as mulheres do texto que acabamos de ler: “Sei que vocês procuram Jesus!” Vamos aprofundar este enunciado!

Sei que vocês procuram Jesus!

Perceba uma coisa: Jesus já havia sido morto naquela cruz! E estas mulheres sabiam disso porque foram testemunhas oculares da Sua morte. Elas viram quando o Salvador deu seu último expiro! Mesmo quando todos os outros discípulos — homens supostamente de força e coragem — fugiram de medo, estas mulheres permaneceram diante dEle e seguiram com Ele até ao seu sepultamento. Constatamos isso quando lemos o versículo 61 do capítulo 27. Este texto indica que Maria Madalena e a outra Maria estavam sentadas em frente ao túmulo quando Jesus estava sendo colocado lá. Ali, elas ficaram até o entardecer.

Agora, no versículo 1 do capítulo 28, ja é domingo e vemos quando elas chegam para visitar o túmulo. Mateus deixa bem claro que isso era tudo o que elas tinham em mente; elas só queriam visitar o túmulo onde seu amigo Jesus estava sepultado. Até aqui, nenhum pensamento de ressurreição foi indicado. Na verdade, a ressurreição nem era assunto cogitado por elas. Pois, quando elas vieram visitar o túmulo, vieram apenas com a finalidade de trazer “especiarias para ungir o corpo do seu amigo Jesus.” (cf. Mc 16.1). O registro de Marcos indica também que elas nem sabiam se conseguiriam encontrar algum homem forte para ajudar na remoção da pedra que trancava o túmulo, para que, feito isso, elas pudessem entrar no sepulcro e realizar a unção no cadáver de Jesus. (cf. Mc 16.3). Em outras palavras, elas foram até a tumba sabendo que eram incapazes de remover a pedra, entretanto, crendo de coração que pudessem encontrar alguém forte que pudesse ajudar.

Tal atitude, indica que essas mulheres realmente gostavam de Jesus. Elas simpatizavam com Ele. Jesus havia sido um amigo doce e gentil para elas. E mais do que isso: Ele foi um mestre que as ensinava sobre Deus, sobre a verdade de Deus e sobre o reino de Deus. Além disso, Ele perdoou os pecados delas também. Elas sabiam que as palavras de perdão não eram vazias. Elas realmente foram libertas. Por isso, elas foram até o sepulcro para retribuir o amor, cuidado e carinho que Jesus manifestou a elas. Assim, elas vieram até Jesus, motivadas de compaixão e gratidão para ungir o Corpo sofrido do Mestre, através de um último ato de amor e adoração.

Me permita fazer um comentário adicional: Paulo, ao escrever aos coríntios em 1 Co 13: 13 disse que fé, esperança e amor caminham juntos, porém “…o maior deles é o amor.” Mesmo que a fé e a esperança dessas mulheres não estivesse em um dia, realmente, o amor que elas sentiam por Jesus ainda prevalecia! Realmente, o amor é forte!

Dado a introdução, vamos nos ater um pouco mais sobre este texto para aplicá-lo em nossa vida. Gostaria de pontuar três aspectos, sobre o desespero de buscar à Jesus, na vida dessas mulheres.

Primeiro aspecto: Buscar desesperadamente Jesus significa colocar Cristo em primeiro lugar. Segundo aspecto:Buscar desesperadamente Jesus significa não deixar nada atrapalhar nosso caminho em direção a Ele. E terceiro aspecto: buscar desesperadamente Jesus significa obedecer alegremente aos mandamentos de Deus.

DESENVOLVIMENTO

I. Buscar desesperadamente Jesus significa colocar Cristo em primeiro lugar (v. 1)

Logo no primeiro versículo, nosso texto diz: “quando começou a amanhecer”, isto é, antes do sol nascer, elas saíram de suas casas. Eles saíram enquanto ainda estava escuro para chegar ao túmulo à primeira luz do dia.

Repare que essas mulheres vieram em busca de Jesus no primeiro momento possível que puderam. Se o dia anterior não fosse sábado judaico, com certeza, elas teriam ido pra lá. Assim que puderam, no domingo de manhã, partiram para o túmulo. Em outras palavras, essas mulheres colocam Jesus em primeiro lugar. Elas o colocam em primeiro lugar em seus pensamentos, primeiro em seus corações, primeiro em suas ações.

Onde estavam os discípulos naquela manhã de domingo cedo? Em casa? Escondidos? Deprimidos na cama? Não sabemos! Mas sabemos que essas mulheres estavam em busca de Jesus. Para elas, nada poderia ser mais urgente, mais importante, mais precioso do que buscar Jesus.

APLICAÇÃO: Todos os dias, quando você se levanta de manhã, a primeira coisa que você deve fazer é buscar a Cristo. Mas talvez você tenha deixado algo ficar no meio do caminho. Por isso, em segundo lugar, buscar desesperadamente Jesus significa não deixar nada ficar no seu caminho.

II. Buscar desesperadamente Jesus significa não deixar nada ficar no seu caminho (vs. 2–6)

Muitas vezes, não buscamos Jesus como deveríamos porque nos deparamos com obstáculos. Quais são os seus? Creio que todos nós temos alguns. Talvez seja um dia corrido, agenda cheia, ou algum fardo, algum pecado, alguma dificuldade que esteja enfrentando. Quaisquer que sejam os obstáculos, quando se trata de buscar a Cristo, não devemos deixar que nada fique em nosso caminho.

As mulheres que vieram ao túmulo de Jesus naquela primeira manhã de Páscoa tiveram que enfrentar alguns obstáculos.

Em primeiro lugar, havia muitos visitantes na cidade. Gente de todo tipo. Vieram para a principal festa judaica. Ladrões e salteadores se aproveitavam dessa situação. Vale lembrar que o próprio Barrabás estava a solta. Entretanto, este perigo não foi empecilho para elas. Elas enfrentaram qualquer medo e atravessaram o caminho, em busca de Jesus.

Em segundo lugar, a perseguição aos cristãos estava no auge. Não era nada seguro para um seguidor de Jesus Nazareno andar pelas ruas da cidade.

Em terceiro lugar, haviam os guardas. Os líderes judeus obtiveram permissão de Pilatos para colocar os guardas no túmulo. Para o caso dos discípulos intentarem roubar o cadáver e fingir que Jesus havia ressuscitado dos mortos.

Então, em quarto lugar, havia a própria pedra. O túmulo de Jesus ficava dentro de uma rocha, e a entrada estava fechada com uma grande pedra. Como vimos anteriormente, essas pedras eram muito pesadas. Para removê-las era necessário um número de homens bons e fortes para rolar a pedra e descobrir a entrada.

Então, essas mulheres enfrentaram grandes obstáculos para irem em direção à Jesus naquela primeira manhã de Páscoa. Porém, elas não deixaram que nenhum desses obstáculos as impedissem de seu objetivo. Eles estavam procurando desesperadamente Jesus, e quando se está procurando desesperadamente Jesus, nada pode ficar no seu caminho.

Repare que quando alguém se concentra em buscar à Jesus, em vez de se concentrar na dificuldade de enfrentar os obstáculos em seu caminho, Deus tem uma maneira maravilhosa de remover os obstáculos para você.

Vamos olhar para os versículos 2–4:

“2. E eis que houve um grande terremoto; porque um anjo do Senhor desceu do céu e, aproximando-se, removeu a pedra e sentou sobre ela. 3. O aspecto dele era como um relâmpago, e a sua roupa era branca como a neve. 4. E os guardas, com medo do anjo, tremeram e ficaram como se estivessem mortos”.

— Mateus 28. 2–4

Bastou um anjo de Deus e todos os obstáculos foram removidos. E não era qualquer anjo! Mateus nos diz que “sua aparência era como um relâmpago”. Isso significa que havia uma luz ofuscante brilhando do seu rosto e corpo. Mateus também diz: “que as roupas do anjo eram tão brancas quanto a neve.”

ILUSTRAÇÃO: Em 2009 estive na Rússia. Um dia, muita neve caiu do céu e cobriu todo o chão. Era meu primeiro contato com a neve. Foi lindo. Ao meio-dia, porém, o sol brilhante surgiu dentre as nuvens e refletiu fortemente na superfície da neve, quase que cegando meus olhos. Foi uma experiência inesquecível.

Do mesmo modo, acredito que esta era a aparência deste anjo bíblico: ofuscante e deslumbrante. Ele foi enviado diretamente por Deus no céu, e veio queimando com a majestosa glória dAquele cuja presença ele havia vindo.

As Escrituras dizem que essa experiência foi visão aterrorizante. Mateus nos diz que a aparição angelical veio acompanhada por um violento terremoto. Mas não foi sobre um terremoto natural. Não era sobre as placas tectônicas se deslocarem sob a crosta da terra ou sobre pressões subterrâneas serem liberadas para a superfície. Mateus diz que o terremoto foi causado especificamente pelo anjo descendo do céu. A vinda deste anjo marcou uma intrusão no mundo físico pelo mundo espiritual.

Encontramos em Mateus 27. 51–54, assim que Jesus expirou, no episódio da Crucificação de Jesus, algo parecido.

Agora, no episódio da Ressurreição, um anjo brilhante e aterrorizante desce do céu. Há um terremoto violento. Tudo está tremendo. Um anjo sozinho rola aquela pedra pesada para fora do caminho e se senta sobre ela. Para nós, seguidores de Jesus e leitores da Escritura, esse texto apresenta uma visão muito bem-humorada. O anjo desobstrui o obstáculo e que ainda se senta sobre ele.

Porém, Mateus nos diz que os guardas não acharam essa cena nada engraçado: Eles “ficaram com tanto medo dele que caíram desmaiados, como se estivessem mortos.” (v.4)

Se todos eles desmaiaram ou estavam apenas se fazendo de mortos, quem sabe? Mas deve ter sido uma visão e tanto, todos esses guardas espalhados como cadáveres sem vida no chão.

Há uma ironia aqui no versículo quatro que eu gostaria que você visse comigo:

Primeiro, o chão tremeu com o terremoto. Então, os guardas tremeram de medo. Depois Jesus ressuscitou dos mortos. Então os guardas se tornaram como homens mortos. Por isso, acredito e defendo que há um senso de humor divino neste relato de Mateus.

Prosseguindo, no versículo 5, este anjo fala às mulheres: “Não tenham medo! Sei que vocês procuram Jesus, que foi crucificado”. (v.5)

Você percebe que o anjo nem se dirigiu aos guardas. Ele simplesmente os deixou caírem no chão. Mas, às mulheres, o anjo diz: “Não tenham medo!”. De forma muito tranquila, ele diz: “eu sei que vocês procuram por Jesus.”

A palavra traduzida como “procuram” é sinônimo da palavra “buscar”. Assim, essas mulheres não precisavam temer, porque vieram em busca de Jesus.

APLICAÇÃO: Você está em busca de Jesus? Então, você não precisa sentir medo. Hebreus 1.14 diz: “Não são todos eles espíritos ministradores, enviados para serviço a favor dos que hão de herdar a salvação?” Neste sentido, se você está procurando Jesus, então Deus está do seu lado, e os anjos de Deus também estão do seu lado.

Agora, repare que o anjo identifica Jesus como alguém que foi crucificado — “Vocês estão procurando Jesus que foi crucificado”.

Perceba mais uma vez que essas mulheres não vieram à procura do Jesus ressuscitado. Eles ainda estavam procurando o Jesus crucificado. Elas ainda não entendiam tudo o que precisavam saber sobre Jesus, entretanto, continuavam procurando por ele. Tal como as mulheres, você também pode ainda não entender tudo sobre Jesus como gostaria de saber. Tudo bem! Continue seu caminho procurando por ele! Pois, para essas mulheres que buscavam Jesus, o anjo traz a notícia: “Ele não está aqui; ressuscitou, como tinha dito. Venham ver onde ele jazia.” (Mateus 28: 6)

Quando lemos “Ele ressuscitou, como tinha dito!” Podemos perceber uma pitada de repreensão gentil nessas palavras ou, no mínimo, um lembrete. Jesus disse repetidamente a seus seguidores que morreria e ressuscitaria no terceiro dia. Mas tudo indica que seus discípulos não se lembravam das palavras de Jesus.

Mas neste momento não importa mais. O anjo anuncia graciosamente uma palavra às mulheres. “Jesus ressuscitou dos mortos. Venha e veja o lugar onde ele estava.” (vs. 6). As mulheres olham e veem que o corpo de Jesus não está mais lá. Elas vieram em busca de Jesus no túmulo, mas o túmulo está vazio. Cristo realmente ressuscitou!

Teria sido fácil para essas mulheres ficarem em casa naquela manhã. Olhe para todos os obstáculos que elas tiveram que enfrentar. Elas poderiam ter argumentado: “ — De que adianta ir lá? Como passaremos pelos ladrões? Depois, pelos guardas? E a pedra? Quem removerá a pedra para nós?” Mas os obstáculos não as dissuadiram. Eles estavam desesperadas para chegar a Cristo e não deixaram nada ficar em seu caminho. Sim, teria sido fácil ficar em casa, se tivessem ficado, porém, veja o que elas teriam perdido!

Quais obstáculos estão no seu caminho para buscar a Cristo? É falta de fé? Então peça a Deus que lhe dê a fé que você precisa. É algum pecado na sua vida? Jesus morreu para perdoar seus pecados. Não deixe que o pecado fique no seu caminho de buscar Jesus. É orgulho? A Bíblia diz: “Humilhem-se diante do Senhor, e ele os exaltará.” (Tiago 4:10) Você está carregando algum fardo pesado? A Bíblia diz: “Lancem sobre ele todas as suas ansiedades, porque ele cuida de vocês.” (1 Pedro 5:7). Confie em Deus para rolar a pedra.

Assim, buscar desesperadamente Jesus significa colocar Cristo em primeiro lugar na sua vida e não deixar nada atrapalhar sua busca até Ele. E então, finalmente, buscar desesperadamente Jesus significa obedecer alegremente aos seus mandamentos.

III. Buscar desesperadamente Jesus significa obedecer alegremente aos seus mandamentos (vs. 7–10)

Agora, vamos prosseguir olhando para os versículos sete a dez. O anjo continua a se dirigir às mulheres:

vão depressa e digam aos seus discípulos que ele ressuscitou dos mortos e vai adiante de vocês para a Galileia; lá vocês o verão. É como acabei de dizer a vocês!” — (Mateus 28.7)

O anjo diz a elas para correrem até os discípulos e anunciarem que Jesus está vivo e que estará esperando encontrar eles lá na Galiléia. Mais uma vez, o anjo instrui as mulheres a lembrar os discípulos das palavras que Jesus havia dito (Mateus 26. 31–32). O anjo termina dizendo: “É como acabei de dizer a vocês”. O anjo cumpriu seu dever. Ele testemunhou a ressurreição de Jesus Cristo. Agora as mulheres também tinha o dever de testemunharem sobre o ocorrido. Elas foram comissionadas por Deus, através do anjo, de irem e contarem aos discípulos, rapidamente e sem demora.

APLICAÇÃO: A mesma comissão se aplica a nós hoje. Cada pessoa que recebe as boas novas da Ressurreição de Jesus tem a obrigação de transmiti-las aos outros. É como se, ao compartilhar o Evangelho com outra pessoa, pudéssemos dizer como o anjo: “É como eu te disse. Vá! Agora é a sua vez.” (vs. 7).

E o que as mulheres fizeram? Olhe para o versículo 8:

“retirando-se elas apressadamente do sepulcro, tomadas de medo e grande alegria, correram para anunciar isso aos discípulos.” — (Mateus 28.8)

O anjo disse a elas para irem depressa e as mulheres obedeceram com alegria. Elas se apressaram e correram para contar aos discípulos. Elas estavam com medo, e mesmo assim, estavam cheias de grande alegria.

Mateus fala algo muito interessante neste momento da narrativa que é difícil de entender na maioria das traduções para o português. Ele escreve que elas “se retiraram apressadamente do túmulo”.

A palavra grega para sepulcro (mnémeion = μνημεῖον) que Mateus usa aqui no versículo 8 significa “monumento, memorial”. Ou seja, a palavra grega que ele usa aqui não é a mesma palavra que ele usa no versículo 1 (taphos = τάφον) para túmulo (local de sepultamento).

Por que a diferença? As mulheres vieram procurar o lugar onde Jesus foi enterrado. Mas ele não estava enterrado lá! Ele ressuscitou dos mortos. E assim, o túmulo de Jesus não era mais um túmulo, mas era simplesmente um memorial! Apenas um lembrete do lugar onde o corpo de Jesus foi enterrado na noite de Sexta-feira Santa até a manhã de Páscoa. Agora, o túmulo estava vazio e se tornou um memorial!

As mulheres deveriam correr para espalhar essa notícia. Enquanto elas correm em obediência alegre para divulgar as boas novas, o próprio Jesus aparece no caminho, e as encontra.

Vamos olhar para o versículo 9:

“…Jesus veio ao encontro delas e disse: — Salve! E elas, aproximando-se, abraçaram os pés dele e o adoraram.” — (Mateus 28.9)

Elas vieram em busca de Jesus e, finalmente, o encontraram. O Senhor a quem elas amavam, a quem haviam servido durante seu ministério terreno, a quem tinham visto crucificado, morto e enterrado, agora está diante deles, e elas caem a seus pés em adoração amorosa.

Minha gente, se já é incrível o suficiente ter um anjo falando com você, imagina agora, ter o próprio Jesus Cristo, ressuscitado, em seu encontro, falando diretamente à você!

Vejamos Jesus se dirigindo a elas no versículo 10.

Então Jesus lhes disse: — Não tenham medo! Vão dizer aos meus irmãos que se dirijam à Galileia e lá eles me verão. — (Mateus 28.10)

Jesus fala as mesmas palavras que o anjo, exceto por uma pequena diferença. Observe que Jesus se dirige aos discípulos como “meus irmãos”.

Que alegria ter esse tipo de parentesco com nosso Senhor Jesus Cristo! Hebreus 2.11 nos diz que “Jesus não se envergonha de nos chamar de seus irmãos e irmãs.” Mais uma vez, estas são maravilhosas palavras de graça vindas diretamente da boca de Jesus.

Enquanto isso, aqueles discípulos que eram competitivos, molengas no caminhar, com dificuldades para crer, abandonaram a Cristo e agora se amontoavam no esconderijo com medo da represália dos religiosos judeus.

Embora tivessem essas falhas no caráter, e a despeito de não estarem em busca de Jesus como essas mulheres estavam, ainda assim Jesus ainda os chama de “meus irmãos”. Que Salvador maravilhoso é esse Jesus, nosso Senhor!

CONCLUSÃO:

As mulheres que vieram em busca de Jesus na primeira manhã de Páscoa se tornaram as primeiras testemunhas da ressurreição de Cristo. Que experiência maravilhosa! Que privilégio maravilhoso! Mas isso nunca teria acontecido se elas não estivessem procurando desesperadamente Jesus.

O que significa procurar desesperadamente Jesus? Acredito que significa estas três coisas:

1) Buscar desesperadamente Jesus significa colocar Jesus em primeiro lugar. 2) Significa não deixar nada atrapalhar seu caminho até ele. 3) Significa obedecer alegremente aos mandamentos de Deus.

Essas mulheres colocaram Jesus em primeiro lugar. Elas vieram procurá-lo logo no domingo de manhã após o sábado judaico. Elas não deixaram nada atrapalhar seu caminho até Jesus. Elas ignoraram os obstáculos dos ladrões, guardas e da pedra pesada. Elas obedeceram alegremente aos mandamentos de Deus. Elas correram para contar as boas novas aos discípulos e encontraram Jesus no caminho. Elas estavam procurando Jesus e O encontraram. Elas vieram olhar para um túmulo e contemplaram um memorial. Elas vieram com lágrimas e tristeza, e saíram alegres, tremendamente felizes. Elas vieram à procura de um Jesus crucificado e voltaram como as primeiras testemunhas do Senhor Jesus vivo!

MORAL DA HISTÓRIA:

Você nunca ficará desapontado/a quando buscar a Cristo em primeiro lugar, porque quando você O buscar assim, você O encontrará, e ele é tudo o que você poderia querer e precisar.

Lembre-se, é Deus que promete: “Vocês me buscarão e me acharão quando me buscarem de todo o coração.”

Deus te abençoe!

________________________________________

Todas as citações bíblicas aqui são da Nova Almeida Atualizada, Edição Revista e Atualizada®, 3a edição. João Ferreira de Almeida, trans., (Barueri, SP: Sociedade Bíblica do Brasil, 2017), Mt 28.1–10.

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.