Mt 5:5 – A Mansidão como Herança

Mt 5:5 – A Mansidão como Herança

DEVOCIONAL:

Recordo com clareza uma conversa significativa que tive com os estimados amigos Jeong, Guilherme e Samuel numa tarde memorável na Esfiharia Imigrantes, dias antes de eu assumir a responsabilidade de liderar os jovens da parte brasileira de nossa igreja. Durante a nossa conversa, Jeong fez uma observação que até hoje ecoa em mim: ele apontou a mansidão como uma das minhas características mais evidentes. Que insight para se ponderar!

De fato, na maior parte do tempo, busco ser uma pessoa de fala suave, equilibrada e paciente, exteriorizando uma mansidão que se estende além das situações do dia a dia. Todavia, nem sempre essa tem sido a imagem da minha postura.

Existem momentos em meu passado onde a suavidade cedeu espaço para a rispidez, onde a razão foi obscurecida pelo fogo das emoções, culminando em comportamentos rudes direcionados a amigos e familiares. Sinto profundo pesar por cada episódio assim.

Em todas as vezes que falhei, corri para cruz e, em arrependimento, pedi perdão pelos meus pecados. Durante esse processo de reconciliação, há um versículo da Escritura que sempre fere a minha alma no sentindo de recalibrar e harmonizar o coração. Está em Mateus, capítulo 5, versículo 5. É simples de memorizar. Ele diz:

“Bem-aventurados os mansos, pois herdarão a terra” (Mateus 5:5).

Acredito que toda pessoa que está em busca de um caminho para a prosperidade, talvez a resposta resida na mansidão. Vou explicar o por quê! Veja só: em um mundo onde força e agressividade frequentemente são valorizadas, a terceira bem-aventurança de Jesus no Sermão da Montanha propõe uma alternativa: “Bem-aventurados os mansos, pois herdarão a terra” (Mateus 5:5).

Então, o que realmente significa ser manso? Não se confunde com fraqueza ou falta de opinião. Na verdade, a mansidão é uma qualidade poderosa que nos permite sermos fiéis aos nossos princípios e valores, enquanto lidamos com os demais com respeito e compaixão.

A mansidão também é uma qualidade que Deus valoriza. No Salmo 37, Deus promete que “os mansos herdarão a terra e desfrutarão de grande paz” (versículo 11). Ao confiar em Deus e seguir Seus caminhos, podemos encontrar uma herança verdadeira e duradoura.

Clarence Jordan, um estudioso cristão, sugere que uma tradução apropriada para a palavra grega “praus” (traduzida como “manso” em Mateus 5:5) é “domado”. Quando somos mansos, nossas vontades são subjugadas pela vontade de Deus. Quando somos gentis, nossas vontades são domadas pelo querer de Deus. Não buscamos poder ou riqueza para nós, mas confiamos em Deus para nos orientar e prover o que necessitamos.

A mansidão também nos ajuda a prevenir conflitos e violência. Em vez de empregar força para impor a nossa vontade, podemos buscar soluções pacíficas e colaborativas que beneficiem a todos. Isso é especialmente relevante em nossos relacionamentos pessoais e profissionais.

Então, como podemos nos tornar mais mansos? Aqui estão algumas sugestões:

  • Trate os outros com respeito e dignidade, independentemente de suas diferenças.
  • Ouça atentamente e tente entender o ponto de vista dos outros.
  • Seja paciente e tolerante com as falhas dos outros.
  • Seja humilde e reconheça suas próprias falhas e limitações.
  • Encontre maneiras criativas de resolver conflitos e trabalhar em equipe.

Ao praticar a mansidão, podemos encontrar uma herança verdadeira e duradoura, tanto nesta vida quanto na próxima. Como disse Jesus em Mateus 20:28, “o Filho do Homem não veio para ser servido, mas para servir, e para dar a sua vida em resgate por muitos”. Sigamos seu exemplo e encontremos a verdadeira prosperidade na mansidão.


por Diego Gonçalves

Gostou deste artigo? Então compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam aprender mais sobre o assunto. E não se esqueça de se inscrever em nossas redes sociais para receber mais conteúdo como este. Até a próxima!

Inspire-se com outros devocionais e reflexões no meu site.

© O Diário de um Jondô

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.