Mt 3.1-12 – Preparando o caminho para Jesus : João, o Batista!

Mt 3.1-12 – Preparando o caminho para Jesus : João, o Batista!

Hoje, vamos continuar nossa série em Mateus, após termos visto o nascimento de Jesus nos capítulos 1-2. Descobrimos que Jesus é o Filho de Davi, nasceu de uma virgem e é o Rei dos Judeus. Mateus destaca muito a realeza de Jesus, por isso chamamos essa série de “O Nascimento do Rei”. Na passagem de hoje, vamos falar sobre a preparação para a chegada de Jesus. Antes de iniciar seu ministério, Jesus viveu trinta anos como carpinteiro em Nazaré. Quando estava pronto, Deus enviou João Batista para preparar o caminho, como lemos em Mateus 3.

LEITURA BÍBLICA:

1. Naqueles dias, João Batista apareceu no deserto da Judeia e começou a anunciar a seguinte mensagem: 2. “Arrependam-se, pois o reino dos céus está próximo”. 3. O profeta Isaías se referia a João quando disse: “Ele é uma voz que clama no deserto: ‘Preparem o caminho para a vinda do Senhor! Abram a estrada para ele!’”. 4. As roupas de João eram tecidas com pelos de camelo, e ele usava um cinto de couro e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre. 5. Gente de Jerusalém, de toda a Judeia e de todo o vale do Jordão ia até ele. 6. Quando confessavam seus pecados, ele os batizava no rio Jordão. 7. Mas, quando João viu que muitos fariseus e saduceus vinham ao lugar de batismo, ele os repreendeu abertamente. “Raça de víboras!”, exclamou. “Quem os convenceu a fugir da ira que está por vir? 8. Provem por suas ações que vocês se arrependeram. 9. Não pensem que podem dizer uns aos outros: ‘Estamos a salvo, pois somos filhos de Abraão’. Isso não significa nada, pois eu lhes digo que até destas pedras Deus pode fazer surgir filhos de Abraão. 10. Agora mesmo o machado do julgamento está pronto para cortar as raízes das árvores. Toda árvore que não produz bons frutos será cortada e lançada ao fogo. 11. “Eu batizo com água aqueles que se arrependem. Depois de mim, porém, virá alguém mais poderoso que eu, alguém muito superior, cujas sandálias não sou digno de carregar. Ele os batizará com o Espírito Santo e com fogo. 12. Ele já tem na mão a pá, e com ela separará a palha do trigo e limpará a área onde os cereais são debulhados. Juntará o trigo no celeiro, mas queimará a palha no fogo que nunca se apaga.” (Mateus 3:1-12, NVT)

INTRODUÇÃO:

Hoje, vamos falar sobre como Deus preparou o caminho para Jesus através de João Batista. Mas eu também quero trazer essa reflexão para um nível pessoal. Como você está se preparando para Jesus? Você se sente pronto para ele? Todas as manhãs, quando você acorda e começa seu dia, está preparado para receber Jesus? Você está disposto a deixar que Jesus traga as mudanças necessárias em sua vida e a guiá-lo? Como você está se preparando para que Jesus seja o Rei da sua vida, assim como nasceu como rei?

I. Arrependei-vos e sede batizados (1-6)

Começamos lendo os versículos 1-6, que falam sobre como Deus enviou João Batista para preparar o caminho para Jesus. João ensinou ao povo dois passos importantes para se preparar para a chegada de Jesus: arrepender-se e ser batizado. Vamos ver o que cada um significa.

A. Arrependimento – limpar o caminho (1-3) – Isaías 40:3

O primeiro passo para se preparar para a chegada de Jesus é o arrependimento, como vemos nos versículos 1 e 2 de Mateus 3: “Naqueles dias, João Batista apareceu no deserto da Judeia e começou a anunciar a seguinte mensagem: ‘Arrependam-se, pois o reino dos céus está próximo’.” Trinta anos se passaram desde que Jesus voltou para Nazaré ainda menino com José, e quatrocentos anos se passaram desde a última vez que Deus enviou um profeta a Israel. De repente, João Batista apareceu pregando no deserto e sua mensagem era a mesma que Jesus usou para começar seu ministério: “Arrependam-se, pois o reino dos céus está próximo.”

Arrepender-se significa mudar completamente de direção, reconhecendo que Deus está certo e nós estamos errados. Isso pode ser difícil, pois é humilhante admitir que estamos errados e não gostamos de nos submeter a ninguém, nem mesmo a Deus. Mas se não conseguimos dizer “Deus está certo, e eu estou errado”, a única alternativa é dizer “Eu estou certo, e Deus está errado”, e isso não nos levará a lugar nenhum.

A Bíblia ensina que arrependimento e fé caminham juntos, são dois lados da mesma moeda. Não é possível se arrepender verdadeiramente sem crer em Jesus, assim como não é possível colocar sua fé em Jesus sem se arrepender. O verdadeiro arrependimento é crer no arrependimento, e a verdadeira fé é a fé arrependida.

João Batista pregou a mensagem: “Arrependei-vos, pois o reino dos céus está próximo”. Ao ler os evangelhos, às vezes você verá essa frase, “o reino dos céus”. Outras vezes, verá a frase “o reino de Deus”. Ambas as frases se referem à mesma coisa. No entanto, Mateus preferiu a expressão “o reino dos céus”, provavelmente porque ele estava escrevendo principalmente para uma audiência judaica que era sensível sobre o uso do nome de Deus.

Mateus relata que João pregava no deserto da Judeia, uma área selvagem e desolada. Embora fosse um lugar de austeridade e solidão, era também um lugar onde os profetas costumavam encontrar Deus. Além disso, esse fato foi um cumprimento da profecia, como podemos ver no versículo 3: “Ele é uma voz que clama no deserto: ‘Preparem o caminho para a vinda do Senhor! Abram a estrada para ele!’” (Mateus 3:3).

Nessa passagem, Mateus está citando Isaías 40:3, que falava sobre alguém que viria preparando o caminho para o Senhor no deserto. Isaías simplesmente chamou essa pessoa de “voz”. Em outras palavras, o foco estava na mensagem e não no mensageiro. João era apenas uma voz clamando no deserto. Ele era um arauto preparando o caminho para o Senhor.

Quando Isaías falou sobre endireitar as veredas, ele não estava se referindo apenas a tirar as curvas, mas sim a remover obstáculos e nivelar o caminho. Naquela época, não havia estradas pavimentadas, então, quando a realeza estava chegando, as pessoas saíam para remover obstáculos e nivelar o caminho para torná-lo o mais suave possível para a sua chegada.

Arrependimento é a remoção de obstáculos que impedem Jesus de assumir maior controle em nossa vida. É uma humildade diante Dele, nivelando o caminho para que Cristo possa vir e se mover livremente em nossa vida. João pregou: “”Arrependam-se, pois o reino dos céus está próximo”. Mateus 3:2.” Por que o reino estava próximo? Porque o Rei estava chegando! Preparai o caminho para o Senhor! Quando Isaías disse: “Prepare o caminho para o Senhor”, ele estava falando sobre Javé. Na verdade, Isaías estava dizendo: “Prepare-se, Deus está vindo!”

No entanto, Mateus tomou essas palavras escritas sobre Deus e as aplicou diretamente a Jesus. Jesus é o Filho de Deus e é Deus. A mensagem de João foi clara: “O Rei está vindo, e você não está preparado para ele”. Mas como podemos nos preparar? A resposta é o arrependimento! Devemos mudar completamente nossa direção na vida. Devemos admitir humildemente: “Deus está certo e eu estou errado”.

B. Batismo – tornando-o real (4-6) – 2 Reis 1:8; Zacarias 13:4

Assim sendo, a mensagem inicial de João foi a mensagem do arrependimento. A segunda parte do seu ministério envolvia o batismo, daí o apelido “João Batista”. O batismo era um símbolo visível de que o arrependimento era real, uma forma tangível de se submeter a Deus e confessar publicamente o pecado. O batismo de João era uma preparação para a vinda de Jesus.

Note o versículo 4: “As roupas de João eram tecidas com pelos de camelo, e ele usava um cinto de couro e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre.” (Mateus 3:4). As vestes e a comida de João refletiam o seu estilo de vida simples e austero. As suas roupas o identificavam como profeta (cf. Zacarias 13:4) e o cabelo e o cinto de couro de camelo lembravam as pessoas de Elias, que também foi descrito vestindo “roupas feitas de pelos de camelo e um cinto de couro em volta da cintura” (cf. 2 Reis 1:8).

João foi um sucessor de Elias e Jesus o chamou de segundo Elias. Ele nasceu no sacerdócio, mas Deus o chamou para ser um profeta e foi o último dos profetas do Antigo Testamento, formando uma ponte entre o Antigo Testamento e o Novo. João apoiou sua mensagem de arrependimento com uma vida simples no deserto, sem luxos e com roupas e comida modestas.

Os versículos 5 e 6 de Mateus 3 nos mostram que muitas pessoas, vindas de Jerusalém, Judéia e toda a região do Jordão, confessaram seus pecados e foram batizadas por João no rio Jordão. Essa é a razão pela qual ele é chamado de João Batista, pois o batismo foi a marca distintiva do seu ministério.

João pediu que todas as pessoas, tanto judeus quanto gentios, fossem batizadas, o que foi muito humilhante para os judeus, pois consideravam o batismo uma prática dos gentios. Além disso, em seus dias, as pessoas se batizavam a si mesmas, mas com João, elas precisavam permitir que alguém as batizasse, o que também foi humilhante. O batismo de João era um batismo de arrependimento, o que incluía uma confissão aberta de pecado, outro ato humilhante para as pessoas em um ambiente público.

O Jordão teve grande significado para o povo judeu, pois foi o rio que atravessaram para entrar na Terra Prometida. João batizou o povo no rio Jordão em preparação para Jesus, o primeiro passo na preparação para a chegada dele. João incentivou o arrependimento e o batismo como uma forma de preparação para a chegada do Messias.

II. Produzir frutos de acordo com o arrependimento (7-10)

O segundo passo é produzir frutos que correspondam ao arrependimento. O batismo por si só não é suficiente. É necessário haver uma verdadeira transformação em direção a Deus em sua vida, que se manifestará através de boas obras.

Na próxima seção de nossa passagem, vemos a interação de João com os fariseus e saduceus. Quando eles vieram para serem batizados, não estavam sendo sinceros em seu arrependimento. João viu através de sua hipocrisia e os condenou veementemente.

A. Deus quer fruto, não apenas religião (7-8) – João 5:38-40

Existem três lições importantes que podemos aprender da interação de João com os fariseus e saduceus. Em primeiro lugar, Deus não está interessado apenas em religião, mas em frutos. Como vemos nos versículos 7-8, quando João viu os fariseus e saduceus se aproximando, ele os confrontou diretamente: “Raça de víboras!”, exclamou. “Quem os convenceu a fugir da ira que está por vir? Provem por suas ações que vocês se arrependeram. Mateus 3:7,8” João não tinha medo de desafiar os líderes religiosos da época, mas o que os fariseus e saduceus estavam fazendo ali? Estavam apenas assistindo? Tentando mostrar-se diante dos outros? Suas motivações eram questionáveis, mas o que ficou claro é que seus corações não estavam retos diante de Deus.

Não basta apenas seguir em frente e fingir que está tudo bem. O verdadeiro arrependimento é evidenciado por uma mudança real e duradoura de vida. É uma nova vida, totalmente voltada para Jesus Cristo como Senhor e Salvador. João usou palavras fortes para condenar a hipocrisia dos fariseus e saduceus, chamando-os de “raça de víboras”. Essa era a linguagem do diabo, já que a semente da serpente estava destinada a lutar contra a semente da mulher. E a semente da mulher estava prestes a aparecer na pessoa de Jesus Cristo. Os fariseus e saduceus eram religiosos, mas não eram sinceros. Eles eram bons em seguir regras e regulamentos, mas seus corações não estavam corretos diante de Deus. Como sabemos disso? Porque quando Jesus veio, eles não o aceitaram. Eles não estavam prontos para Jesus.

João disse que a prova do arrependimento é o fruto. Mas o que é o fruto? Simplesmente aderir fielmente à palavra de Deus. Se você não aceita a palavra de Deus, nunca aceitará Jesus, pois é a palavra de Deus que testemunha de Jesus. Em João 5, lemos sobre alguns judeus que perseguiram Jesus por causa de seu ministério. Jesus disse a eles que não tinham a mensagem de Deus em seus corações, “pois não creem em mim, aquele que foi enviado por ele. “Vocês estudam minuciosamente as Escrituras porque creem que elas lhes dão vida eterna. Mas as Escrituras apontam para mim! E, no entanto, vocês se recusam a vir a mim para receber essa vida.” (João 5:38-40). Deus quer frutos, não apenas religião.

B. Nenhum privilégio especial no reino de Deus (9) – Romanos 2:11

Uma segunda verdade que aprendemos com a interação de João com os fariseus e saduceus é que não há privilégios especiais no reino de Deus. No versículo 9, João alerta: “E não pensem que podem dizer a vocês mesmos: ‘Estamos a salvo, pois somos filhos de Abraão’. Isso não significa nada, pois eu lhes digo que até destas pedras Deus pode fazer surgir filhos de Abraão.” (Mateus 3:9)

Os judeus da época acreditavam que sua descendência de Abraão lhes garantia uma posição especial com Deus. Hoje em dia, muitas pessoas também acham que são boas com Deus simplesmente por frequentar uma igreja ou por terem sido criadas em um lar cristão.

Mas a verdade é que não existem privilégios especiais no reino de Deus. Deus pode levantar seguidores a partir de pedras, se for preciso, porque Ele não mostra favoritismo. Como Romanos 2:11 nos lembra, “Deus não age com favoritismo. Romanos 2:11”.

Isso significa que todos, independentemente de quem são seus pais, de sua herança ou de sua posição na sociedade, devem vir a Deus por meio de Jesus Cristo. Não há outro caminho. Nunca devemos presumir que temos algum tipo de privilégio especial diante de Deus, exceto através da nossa fé em Jesus.

C. Urgência – faça isso agora! (10) – 2 Coríntios 6:2

A terceira lição que aprendemos com a interação de João com os fariseus e saduceus é a urgência desses mandamentos. O versículo 10 destaca essa urgência: “Agora mesmo o machado do julgamento está pronto para cortar as raízes das árvores. Toda árvore que não produz bons frutos será cortada e lançada ao fogo.” (Mateus 3:10) João transmite uma imagem muito forte aqui, alertando sobre o julgamento que se aproxima e a necessidade de arrependimento imediato.

A expressão “o machado já está na raiz das árvores” traz a ideia de destruição total e iminente. Ao contrário do que costumamos fazer ao cortar uma árvore alguns metros acima do solo, nesse caso nem um toco restará. E o que for cortado será jogado no fogo, representando o julgamento completo e absoluto pelo pecado. É uma mensagem de extrema urgência, que ressalta a importância de se arrepender agora mesmo.

João também enfatiza a necessidade de produzir bons frutos, que são resultados concretos do verdadeiro arrependimento. Crer em Cristo e seguir a sua palavra são exemplos de bons frutos que devem ser demonstrados em nossa vida. E todo aquele que não produzir bons frutos será cortado e lançado no fogo. A Bíblia nos lembra que “hoje é o dia da salvação” (2 Coríntios 6:2), portanto, não há tempo a perder. É necessário arrepender-se e produzir bons frutos agora mesmo.

III. O reino de Deus significa salvação e julgamento (11-12)

Continuando nossa discussão sobre a preparação para a chegada de Jesus, já exploramos duas importantes lições: 1) Arrependa-se e seja batizado, e 2) produza frutos condizentes com seu arrependimento. Agora, vamos focar na terceira lição extraída de nossa passagem: o reino de Deus representa tanto salvação quanto julgamento.

A. Jesus batizará com o Espírito Santo e com fogo (11) – Atos 2:28; 1 Coríntios 12:13

No versículo 11 do livro de Mateus, João Batista afirma que ele batiza com água para o arrependimento, mas que virá alguém mais poderoso do que ele, cujas sandálias ele não é digno de carregar, que batizará com o Espírito Santo e com fogo. Este contraste evidencia a grandeza de Jesus em relação a João. Mesmo que Jesus tenha afirmado que João é o maior entre os nascidos de mulheres, ele ainda assim não é digno de carregar as sandálias de Jesus.

João foi um profeta poderoso, mas seu papel era o de precursor, uma voz que clamava no deserto, chamando as pessoas ao arrependimento em preparação para a vinda de Jesus. Jesus veio trazendo salvação e julgamento, e continua a batizar com o Espírito Santo toda vez que alguém vem a ele. Isso foi evidenciado no dia de Pentecostes e continua a ocorrer em todas as conversões a Cristo.

Pedro disse à multidão que se reunia no Pentecostes: “Vocês devem se arrepender, para o perdão de seus pecados, e cada um deve ser batizado em nome de Jesus Cristo. Então receberão a dádiva do Espírito Santo.” (Atos 2:38) 1 Coríntios 12:13 nos diz: “…todos nós fomos batizados em um só corpo pelo único Espírito.” (1 Coríntios 12:13) Toda pessoa que coloca sua fé em Cristo, Jesus a batiza com o Espírito Santo no corpo de Cristo.

Agora, o batismo de Jesus com fogo ocorrerá no julgamento final, quando Ele julgará todos os seres humanos. Portanto, Jesus vem batizando com o Espírito Santo e com fogo, trazendo salvação e julgamento através do reino de Deus.

B. Jesus separará o joio do trigo (12) – Apocalipse 20:15

No versículo 12, João pinta um quadro vívido do julgamento final e da separação definitiva entre crentes e não crentes. É uma cena que simboliza o processo de julgamento, onde a fruta boa é separada da fruta ruim, assim como os crentes são separados dos incrédulos. É um momento de grandes apostas, onde o trigo é recolhido no celeiro, representando Deus reivindicando seu povo, enquanto o joio é queimado com fogo inextinguível, simbolizando a condenação eterna dos que rejeitaram a salvação em Jesus.

Como John Bengala destaca, não há uma terceira opção: todos serão batizados com o Espírito ou queimados com fogo. Não haverá julgamento baseado em boas obras ou herança religiosa. O único critério para determinar o destino eterno será se você já colocou sua fé em Jesus Cristo como seu Senhor e Salvador. Como o livro de Apocalipse declara, se o seu nome não estiver escrito no livro da vida, você será lançado no lago de fogo (Apocalipse 20:15)

CONCLUSÃO:

Os princípios pregados por João, apesar de dirigidos ao povo dos dias de Jesus, ainda se aplicam a nós hoje. Assim, é importante que cada um de nós se arrependa e seja batizado. Vale ressaltar que o batismo cristão se diferencia do batismo de João, pois este último era um batismo de arrependimento em preparação para a vinda de Jesus. Agora que Jesus veio, ele é o verdadeiro batizador e todo aquele que crê nele é batizado no corpo de Cristo por meio do Espírito Santo.

Quando você se batiza como cristão, está declarando que se arrependeu de seus pecados e colocou sua fé em Jesus Cristo. Além disso, é importante produzir frutos de acordo com o arrependimento, pois o verdadeiro arrependimento sempre resulta em uma vida transformada. Para isso, é preciso colocar a palavra de Deus como guia para a vida e estar disposto a corrigir seus caminhos sempre que ela contradiz algo em sua vida. Lembre-se: sem frutos, não há arrependimento e sem fé, não há salvação.

O reino de Deus traz salvação e julgamento, conforme pregado por João: “Arrependei-vos, pois o reino dos céus está próximo”. Jesus é o rei que está chegando e você está preparado para recebê-lo?


Por Diego Gonçalves

Gostou deste post? Então compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam aprender mais sobre o assunto. E não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter para receber mais conteúdo como este. Até a próxima!

© Todos os direitos reservados à BibliadeEstudos.com.br

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.