Mt 3.13-17 – Você precisa de Jesus

Mt 3.13-17 – Você precisa de Jesus

No estudo anterior, aprendemos sobre João Batista e sua mensagem de preparação para Jesus. Nesta semana, abordamos diretamente a preparação de Jesus para seu ministério e, como primeiro passo, exploramos o significado de seu batismo.

(Leia Mateus 3:13-17 e ore.)

13 Jesus foi da Galiléia ao rio Jordão para que João o batizasse. 14 João, porém, tentou impedi-lo. “Eu é que preciso ser batizado pelo senhor”, disse ele. “Então por que vem a mim?” 15 Jesus respondeu: “É necessário que seja assim, pois devemos fazer tudo que Deus requer”. E João concordou em batizá-lo. 16 Depois do batismo, enquanto Jesus saía da água, o céu se abriu, e ele viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre ele. 17 E uma voz do céu disse: “Este é meu Filho amado, que me dá grande alegria”. (Mateus 3:13-17, NVT)


Quais são as suas necessidades na vida? As necessidades básicas, como comida, roupas e abrigo, são essenciais. Além disso, muitos de nós valorizam a importância da amizade e da comunidade, enquanto outros buscam emprego ou férias. No entanto, independente de quem somos, onde vivemos ou nossa posição na vida, há uma necessidade universal que todos compartilhamos: a necessidade de Jesus. Independentemente dos desafios que enfrentamos, posso afirmar com confiança que todos precisamos de Jesus em nossas vidas para nos salvar, nos ajudar e nos guiar.

Hoje, vamos explorar o batismo de Jesus por meio do Evangelho de Mateus e, ao fazer isso, gostaria que você considerasse três aplicações importantes desta passagem. 1) Reconheça sua necessidade de Jesus. 2) Confie no que Jesus diz. 3) Veja a beleza de quem Jesus é.

I. Reconheça sua necessidade de Jesus (13-14)

Em primeiro lugar, reconheça sua necessidade de Jesus. Veja os versículos 13-14:

13 Jesus foi da Galiléia ao rio Jordão para que João o batizasse. 14 João, porém, tentou impedi-lo. “Eu é que preciso ser batizado pelo senhor”, disse ele. “Então por que vem a mim?”” (Mateus 3:13-14)

A. João Batista sabia que precisava de Jesus.

Em Mateus 3:1 lemos que João Batista veio antes de Jesus, e agora, no versículo 13, lemos que Jesus veio ao Jordão, na Galileia, para ser batizado por João. Essa jornada de cerca de 48 km, feita a pé, demonstra a determinação de Jesus em cumprir um propósito específico. Entretanto, ao avistá-lo, João se sentiu perplexo e questionou a decisão de Jesus de ser batizado por ele. Ele diz: “Eu é que preciso ser batizado por você, e você vem a mim?”

Ao que o texto indica, João ficou um pouco confuso. Pois, para começo de conversa, João conhecia Jesus. Eles eram primos e muito provavelmente se conheciam enquanto cresciam. Com grande probabilidade, João deve ter ouvido de sua mãe Isabel tudo sobre o nascimento milagroso de Jesus e provavelmente ele tinha uma boa ideia do que estava por vir.

Mas além disso, João já havia pregado que não era digno de desamarrar as sandálias daquele que estava por vir, e de repente, Jesus aparece no Jordão para ser batizado por João. Mas isso não fazia o menor sentido para João. Porém, Jesus estava disposto a ser batizado e a cumprir essa etapa crucial em seu ministério.

João reconhecia sua própria necessidade de Jesus e compreendia que o batismo de Jesus com o Espírito Santo era fundamental para o cumprimento da obra redentora. Mesmo tendo sido cheio do Espírito desde o nascimento, João sabia que necessitava do batismo de Jesus para a verdadeira transformação. Ele reconheceu a superioridade de Jesus e tentou impedi-lo de se submeter a ele, dizendo: “Eu preciso ser batizado por você, e você vem a mim?”

B. Precisamos reconhecer nossa necessidade de Jesus.

João reconheceu sua necessidade de Jesus, e nós também precisamos reconhecer a nossa. João entendeu que Jesus batizaria com o Espírito Santo, oferecendo nova vida a todos que depositassem sua fé nele. Quando você confia em Jesus, Deus o perdoa de todos os seus pecados e lhe concede uma nova vida através do Espírito Santo, que purifica você de toda injustiça. Esse batismo ou purificação pelo Espírito Santo o traz para o corpo de Cristo e sela seu lugar na família de Deus. Sem Jesus e o Espírito Santo, não há salvação possível.

Assim como João, precisamos vir a Jesus e dizer: “Eu preciso ser batizado por você. Eu preciso ser perdoado por você. Eu preciso ser purificado por você. Eu preciso ser salvo por você. Preciso do dom do Teu Espírito Santo em minha vida, sem o qual jamais poderei ser salvo, sem o qual jamais poderei fazer parte da família de Deus”. Como João Batista, precisamos reconhecer que necessitamos de Jesus em nossas vidas.

II. Confie no que Jesus diz (15)

Em segundo lugar, é importante confiar no que Jesus diz. No versículo 15, vemos que quando João tentou impedir que Jesus fosse batizado, Jesus respondeu:

“É necessário que seja assim, pois devemos fazer tudo que Deus requer”. E João concordou em batizá-lo. (Mateus 3:15)

É interessante notar que, quando Jesus diz a João para permitir que ele seja batizado, outra maneira de traduzir isso é “Siga em frente, João!” Aí o João responde: “Eu não posso batizá-lo, pois Você deveria estar me batizando!” E Jesus replica: “João, siga em frente! Continue seu trabalho”.

Minha gente, obviamente que Jesus tinha um propósito específico para ser batizado naquele momento e as coisas seriam diferentes mais tarde, mas naquele momento, essa era a coisa certa a fazer.

Então, por que Jesus foi batizado? Vocês se lembram do que aprendemos na aula passada? Vimos que o batismo de João era um batismo de arrependimento pelo pecado. Mas se Jesus não tinha nenhum pecado, então por que ele veio ao Jordão para ser batizado por João?

Há pelo menos três razões pelas quais Jesus escolheu ser batizado.

A. Jesus foi batizado para se identificar conosco. (Romanos 8:3; 1 Pedro 2:24; 2 Coríntios 5:21)

Em primeiro lugar, Jesus foi batizado para se identificar conosco. O livro de Romanos diz que Jesus veio “à semelhança do homem pecador” (Romanos 8:3). Isso significa que, embora Ele não tenha pecado próprio, Ele veio à Terra como um ser humano com um corpo humano, sujeito às tentações e fraquezas que todos nós enfrentamos. 1 Pedro 2:24 acrescenta que Ele veio para levar nossos pecados em Seu próprio corpo. Além disso, 2 Coríntios 5:21 declara que “Deus fez aquele que não tinha pecado para ser pecado por nós, para que nele nos tornássemos a justiça de Deus”. Jesus foi batizado como um testemunho de que Ele se identificaria tão fortemente conosco que Ele carregaria nossos pecados sobre Si mesmo na cruz.

Interessante é que quando João estava preparando o caminho para Jesus, ele falava sobre uma pessoa muito poderosa que viria com um julgamento de fogo. Mas em vez disso, Jesus aparece no rio para ser batizado.

Sabemos que esse Dia do Juízo virá, mas por enquanto, Jesus continua se identificando com os pecadores. Como bem disse o outro João: “Deus enviou seu Filho ao mundo não para condenar o mundo, mas para salvá-lo por meio dele”. (João 3:17)

Isso nos leva à segunda razão pela qual Jesus foi batizado.

B. Jesus foi batizado para demonstrar sua missão para nós. (Marcos 10:38, 45; Romanos 6:4)

Jesus foi batizado não apenas para se identificar conosco, mas também para demonstrar sua missão. Ele veio para dar sua vida em resgate por nós, como afirmado em Marcos 10:45. Ao se referir à sua morte na cruz como seu “batismo”, Jesus estava mostrando seu compromisso em seguir adiante com sua missão de morrer pelos nossos pecados e ressuscitar dos mortos.

O ato do batismo em si é uma bela representação da morte e ressurreição. Quando uma pessoa é submersa na água, é uma imagem da morte e do enterro; e quando a pessoa sai da água, é uma imagem de ressurreição e nova vida. Esse quadro de morte e ressurreição é retomado em Romanos 6:4, que diz: “Pois, pelo batismo, morremos e fomos sepultados com Cristo. E, assim como ele foi ressuscitado dos mortos pelo poder glorioso do Pai, agora nós também podemos viver uma nova vida. (Romanos 6:4)”.

Dessa forma, o batismo de Jesus no rio Jordão foi um testemunho visual do seu compromisso em cumprir sua missão, dando sua vida como resgate pelos nossos pecados e ressuscitando para que possamos ter uma nova vida em Cristo.

Isso nos leva à terceira razão pela qual Jesus foi batizado:

C. Jesus foi batizado como um exemplo para nós. (Mateus 28:19))

O batismo de Jesus é um exemplo poderoso para nós. Quando Jesus foi batizado, ele se identificou conosco e nos chamou a nos identificar com Ele em nosso batismo. Por meio do nosso batismo, estamos dando testemunho público de nossa fé em Jesus Cristo, que morreu por nossos pecados para que pudéssemos receber nova vida nele. Ao sermos batizados em nome de Jesus, somos unidos a Ele em sua morte e ressurreição e demonstramos nossa nova vida em Cristo por meio do batismo público.

O batismo de Jesus também foi seu testemunho público de que ele veio como nosso Salvador. O nome “Jesus” significa “Salvador, ou salvação”, e o anjo disse a José que ele seria chamado assim porque salvaria seu povo de seus pecados (Mateus 1:21). Ao ser batizado, Jesus mostrou que estava disposto a se identificar com nossos pecados e morrer na cruz por eles. Isso tornou seu batismo um momento crucial em sua missão salvífica.

Jesus disse a João: “É necessário que seja assim, pois devemos fazer tudo que Deus requer.” (Mateus 3:15). Em um nível, Jesus estava simplesmente obedecendo aos mandamentos de Deus. Mas em um nível mais profundo, ao se submeter ao batismo, Jesus mostrou que ele também estava se submetendo à cruz, e na cruz, Jesus garantiu a justiça perfeita para todos os que crêem nele.

Mateus nos diz que no nascimento de Jesus, ele foi chamado de Emanuel, que significa “Deus conosco”. Em seu batismo, Jesus deu um passo adiante. Ele não apenas se identificou conosco como seres humanos, mas também se identificou conosco em nosso pecado. De fato, o batismo de Jesus prenunciou o dia em que ele se identificaria tão plenamente conosco que levaria nossos pecados sobre si.

Jesus não explicou tudo a João. Ele simplesmente disse: “”É necessário que seja assim, pois devemos fazer tudo que Deus requer.” (Mateus 3:15)”. E João concordou. Ele não entendia tudo, mas confiava no que Jesus disse. Curiosamente, na língua original, a frase usada para “João concordou” é a mesma frase que Jesus usou quando disse: “Que seja assim”. Então você poderia realmente traduzir esta conversa: Jesus disse a João: “Que seja assim!” E João deixou que fosse assim. Ele consentiu. Ele confiava no que Jesus dizia, mesmo que não entendesse tudo.

Muitas vezes, Jesus dirá coisas a você que você não entende completamente. E, no entanto, você precisa confiar no que Jesus diz. Você precisa de Jesus, e você precisa confiar Nele em todos os momentos de sua vida.

III. Veja a beleza de quem é Jesus (16-17)

Até agora, analisamos duas aplicações deste texto. 1) Reconheça sua necessidade de Jesus. 2) Confie no que Jesus diz. E agora gostaria que analisássemos uma terceira aplicação. 3) Veja a beleza de quem Jesus é.

Em primeiro lugar, veja a beleza de seus relacionamentos na Trindade. Veja os versículos 16-17:

A. Veja a beleza de seus relacionamentos na Trindade

– Isaías 11:1-3; Lucas 4:18; João 10:17

Depois do batismo, enquanto Jesus saía da água, o céu se abriu, e ele viu o Espírito de Deus descer como uma pomba e pousar sobre ele. E uma voz do céu disse: “Este é meu Filho amado, que me dá grande alegria”. (Mateus 3:16-17)

Essa cena única e poderosa é um momento chave na história de Jesus, pois é quando todos os três membros da Trindade – Pai, Filho e Espírito Santo – são revelados e ativos ao mesmo tempo. É um momento em que vemos a divindade de Jesus, assim como a interconexão da Trindade em ação. É um lembrete de que, como cristãos, temos um Deus triuno em quem podemos confiar e a quem podemos adorar.

O Espírito Santo descendo e permanecendo sobre Jesus foi profetizado por Isaías. Em Isaías 11, lemos:

“Do tronco da linhagem de Jessé brotará um renovo; sim, um novo Ramo que de suas raízes dará frutos. E o Espírito do Senhor estará sobre ele, o Espírito de sabedoria e discernimento, o Espírito de conselho e poder, o Espírito de conhecimento e temor do Senhor. Ele terá prazer em obedecer ao Senhor…” (Isaías 11:1-3)

O Espírito Santo veio sobre Jesus em seu batismo para capacitá-lo para o ministério. Quando Jesus pregou na sinagoga em Nazaré, ele leu de Isaías 61 e disse:

“O Espírito do Senhor está sobre mim, pois ele me ungiu para trazer as boas-novas aos pobres. Ele me enviou para anunciar que os cativos serão soltos, os cegos verão, os oprimidos serão libertos, e que é chegado o tempo do favor do Senhor”. (Lucas 4:18-19)

Mateus nos diz que o Espírito Santo desceu sobre Jesus como uma pomba. Uma pomba era um símbolo de pureza, gentileza e inocência. Creio que hoje em dia, estamos bem acostumados a ver o Espírito Santo representado por uma pomba, mas naquele tempo, esta é realmente a única vez que vemos o Espírito Santo representado como uma pomba nas Escrituras. Está apenas nas passagens que descrevem o batismo de Jesus.

Assim, vemos o Espírito Santo ungindo Jesus para o ministério no versículo 16. Então também ouvimos a voz de aprovação do Pai no versículo 17. E uma voz do céu disse: “Este é o meu Filho, a quem eu muito amo; com ele estou bem satisfeito”.

O batismo de Jesus foi seu compromisso de ir à cruz para morrer por nossos pecados, e o Pai expressou sua aprovação do céu. Mais tarde, Jesus diria:

“O Pai me ama, pois sacrifico minha vida para tomá-la de volta. Ninguém a tira de mim, mas eu mesmo a dou. Tenho autoridade para entregá-la e também para tomá-la de volta, pois foi isso que meu Pai ordenou”. (João 10:17-18))

Assim, mais uma vez, todos os três membros da Trindade estão presentes nesta cena batismal que ocorre no início de Mateus. No batismo de Jesus vemos a beleza dos relacionamentos de Jesus na Trindade.

B. Veja a beleza de sua obediência ao Pai

– Gênesis 22:2; Salmos 2:7; Isaías 42:1

No batismo de Jesus, testemunhamos não só a beleza dos relacionamentos da Trindade, mas também a beleza da obediência de Jesus ao Pai. No evangelho de Mateus, há apenas duas vezes em que Deus fala audivelmente do céu – aqui no batismo de Jesus e na transfiguração de Jesus. Ambas as vezes, Ele diz as mesmas palavras: “Este é o meu Filho, a quem eu amo; com ele estou bem satisfeito”.

Ao falar essas palavras no batismo de Jesus, Deus afirma duas coisas sobre Ele. Em primeiro lugar, Ele afirma que Jesus é Seu Filho. E as palavras de Deus aqui no batismo de Jesus remetem a três passagens do Antigo Testamento.

A primeira é Gênesis 22:2, onde Deus disse a Abraão: Tome seu filho, seu único filho, Isaque, a quem você tanto ama…” (Gênesis 22:2)

A segunda é Salmo 2:7, onde Deus diz ao Messias: “Você é meu filho; hoje eu o gerei.” (Salmos 2:7)

E a terceira está em Isaías 42:1, onde Deus diz do seu servo: “Vejam meu servo, que eu fortaleço; ele é meu escolhido, que me dá alegria.” (Isaías 42:1)

O que Deus está dizendo nessas palavras? Assim como Abraão estava disposto a sacrificar seu único filho Isaque por Deus, assim Deus estava disposto a sacrificar seu único Filho Jesus por nós. Jesus é o Filho de Deus a quem Deus Pai testificou nos Salmos. Jesus é também o Servo sofredor que dá a sua vida pelo povo de Deus. Deus antes de tudo afirma que Jesus é seu Filho.

Em segundo lugar, Deus afirma que está completamente satisfeito com Jesus. Ele está satisfeito com a vida perfeita que Jesus viveu em Nazaré durante todos aqueles anos entre Seu nascimento e Seu batismo. Mas Deus está especialmente satisfeito com a obediência de Jesus em Se submeter ao batismo em preparação para a cruz.

É imediatamente após o batismo de Jesus que Deus escolhe falar. Como Jesus disse: “A razão pela qual meu Pai me ama é que eu dou a minha vida”. (João 10:17, tradução nossa) E assim, no batismo de Jesus, não vemos apenas a beleza de seus relacionamentos na Trindade. Vemos também a beleza de sua obediência ao Pai.

CONCLUSÃO:

É interessante, no evangelho de Mateus, o ministério de Jesus começa com seu batismo no Jordão e depois termina com a Grande Comissão de Jesus em Mateus 28:19: “… vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo.” (Mateus 28:19)

Tanto no batismo de Jesus quanto na Grande Comissão, a Trindade é apresentada, visualmente e verbalmente, respectivamente. Além disso, o ministério de Jesus em Mateus começa e termina com o batismo. E isso nos mostra como o batismo é importante.

Deus ordena que todos os crentes em Jesus Cristo sejam batizados como um sinal de sua fé. Assim como Jesus se identificou com você em seu batismo, Deus está chamando você a se identificar com Jesus através do seu batismo. Se você nunca foi batizado como um crente, deixe-me encorajá-lo a ser batizado em obediência a Jesus Cristo e de acordo com o seu exemplo.

Por fim, reconheça que você precisa de Jesus. Reconheça sua necessidade de Jesus. Confie no que Jesus diz. Veja a beleza de quem Jesus é. Ele é o Filho amado de Deus que foi batizado não porque ele era um pecador, mas porque você era. Não porque ele precisava ser lavado de pecados, mas porque ele veio para lavar os nossos pecados e nos mostrar o caminho para Deus.


Por Diego Gonçalves

Gostou deste post? Então compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam aprender mais sobre o assunto. E não se esqueça de se inscrever em nossa newsletter para receber mais conteúdo como este. Até a próxima!

© Todos os direitos reservados à BibliadeEstudos.com.br

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.