um coracao cheio de alegria jpg

1Sm 2.1-10 – O meu coração se alegra em Deus!

Hoje é a terceira mensagem da nossa série sobre a vida de Samuel chamada “Coração e Oração”. Até agora, analisamos o nascimento e a dedicação de Samuel. Hoje vamos falar sobre a música que a mãe de Samuel, Ana, cantou logo após dedicá-lo ao Senhor.

1º Samuel 2:1-10

Então, Ana orou e disse: “Meu coração se alegra no Senhor, minha força está elevada no Senhor; minha boca ri dos meus inimigos, pois me regozijo em tua salvação. Não há ninguém santo como o Senhor; não há outro além de ti; não existe rocha como o nosso Deus. Não usem palavras arrogantes nem falem com orgulho, pois o Senhor é o Deus da sabedoria e avalia todas as ações com justiça. Os arcos dos valentes são quebrados, mas os fracos são fortalecidos. Aqueles que antes estavam satisfeitos agora se vendem por comida, mas os famintos não sofrem mais; até a estéril tem sete filhos, e aquela que tinha muitos filhos perdeu sua força. O Senhor dá a vida e a tira; ele faz descer à sepultura e faz subir. O Senhor empobrece e enriquece; ele abaixa e também exalta. Ele levanta o necessitado do pó e tira o necessitado da miséria, para fazê-lo sentar-se com os príncipes, herdeiro de um trono de glória, pois do Senhor são os alicerces da terra, e sobre eles ele estabeleceu o mundo. Ele guarda os passos de seus fiéis, mas os ímpios perecem nas trevas; pois o homem não prevalece pela força. Aqueles que se opõem ao Senhor serão derrotados; ele trovejará dos céus contra eles. O Senhor julgará até os confins da terra; ele dará força ao seu rei e exaltará o poder do seu ungido.” 1 Samuel 2:1-10

Ana expressa em sua canção a mensagem central de que Deus está no controle e, por isso, devemos nos alegrar. É uma reflexão importante, especialmente durante momentos difíceis, nos quais pode ser reconfortante ouvir o testemunho de alguém que superou adversidades. A música de Ana é um testemunho não apenas sobre o que Deus fez em sua própria vida, mas também sobre como Ele opera na vida de todos. Isso pode nos trazer consolo.

Ana conheceu a dor do sofrimento ao lidar com a esterilidade e as provocações de Penina, a segunda esposa de seu marido. No entanto, quando Ana orou a Deus pedindo um filho, Ele a ouviu e lhe deu Samuel. Ana cumpriu seu voto de dedicá-lo ao serviço do Senhor, cumprindo suas responsabilidades como mãe. Agora, cheia de emoção diante da graça de Deus, Ana se alegra com o governo soberano de Deus sobre todas as coisas. Ela exclama: “Meu coração se alegra no Senhor!” (1 Samuel 2:1). Sua alegria vem da confiança de que Deus está no controle de tudo. Essa é a história de Ana e a essência de sua canção. Vamos explorá-la juntos.

I. Não há outro igual ao nosso Deus. (1-2)

A. Ninguém salva como Deus.

Ana começa proclamando que não há igual a Deus. E ela expressa várias ideias sobre isso. Primeiramente, ninguém salva como Deus. Veja o versículo 1:

Então, orou Ana e disse: O meu coração se regozija no Senhor , a minha força está exaltada no Senhor ; a minha boca se ri dos meus inimigos, porquanto me alegro na tua salvação. 1 Samuel 2:1

A palavra “regozija” aqui significa sentir uma alegria dobrada ou intensa. É a alegria que está associada à vitória. Ana também fala sobre sua “força” no verso um. Ela não reivindica nenhuma força própria. Ela diz: “Minha força está exaltada no Senhor”. O que Ana está dizendo é que Deus quem nos fortalece quando estamos fracos. É Deus quem renova nossas forças quando estamos cansados. Tal como Ana, precisamos aprender a encontrar nossa força em Deus.

Ana também diz que sua boca ri dos seus inimigos. Quem você acha que ela está se referindo como seus inimigos aqui? Bem, em primeiro lugar, pode-se pensar em Penina. Penina foi extremamente cruel com Ana. Ela a provocava intencionalmente sobre sua esterilidade por um longo tempo, reduzindo-a frequentemente às lágrimas.

Mas agora que Ana havia dado à luz um filho, Penina não podia mais zombar ou provocá-la. No entanto, acredito que Ana esteja se referindo principalmente na esterilidade em si como sua inimiga. Mais do que Penina, a esterilidade era uma grande fonte de tristeza e vergonha para Ana. Mas agora, ela foi salva. Ela deu à luz um filho, e sua boca ri diante de seus inimigos.

No final deste primeiro versículo, Ana também diz: “Porquanto me alegro na tua salvação”. A palavra “alegro” aqui está muito mais relacionada ao deleite, do que à vitória. Deus resgatou Ana. Ele transformou a fraqueza dela em força; Ele venceu seus inimigos; Ele transformou sua tristeza em alegria. Isso é o que Deus faz. Portanto, ninguém salva como Deus.

B. Ninguém é santo como Deus.

Ana continua afirmando que ninguém é santo como Deus. Veja o verso dois:

Não há santo como o Senhor ; porque não há outro além de ti; e Rocha não há, nenhuma, como o nosso Deus. 1 Samuel 2:2

A santidade de Deus significa, em primeiro lugar, que Ele é separado. Quando dizemos que Deus é santo, queremos dizer que Ele está separado de toda a criação. Ele está acima de todas as coisas; Ele é anterior a todas as coisas; Ele é soberano sobre todos. No entanto, a santidade de Deus também se refere à Sua justiça e pureza. Deus é perfeitamente santo e justo. Isso é importante quando falamos sobre Deus estar no controle. Se um Deus profano estivesse no controle do universo, isso não seria reconfortante. Mas Deus é santo. Não há santo como o Senhor. Deus é majestoso. Ele é todo-poderoso, todo-sábio, está presente em todos os lugares. “Santo, santo, santo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, perfeito em poder, amor e pureza”. Não há como comparar Deus com ninguém. Não há santo igual a Deus.

C. Ninguém protege como Deus.

Ninguém salva como Deus; ninguém é santo como Deus; e, em terceiro lugar, ninguém protege como Deus. Isso é o que Ana quer dizer quando diz: “Não há rocha como o nosso Deus”. Nos tempos bíblicos, uma rocha era um lugar de segurança e refúgio. Você pode considerar várias coisas na vida como seu refúgio ou porto seguro, mas não há lugar mais seguro do que estar nas mãos de Deus. Não importa quais provações você esteja enfrentando hoje, quando Deus é a sua rocha, você está seguro, protegido.

Não há igual a Deus. Ninguém salva como Deus; ninguém é santo como Deus; ninguém protege como Deus. Deus está no controle. Portanto, alegre-se! Diga a si mesmo: “Meu coração se alegra em Deus”.

II. Deus humilha e exalta. (3-8a)

Na próxima parte da canção, Ana fala sobre como Deus humilha e exalta. Veja os versículos 3-5:

Não multipliqueis palavras de orgulho, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o Senhor é o Deus da sabedoria e pesa todos os feitos na balança. O arco dos fortes é quebrado, porém os débeis, cingidos de força. Os que antes eram fartos hoje se alugam por pão, mas os que andavam famintos não sofrem mais fome; até a estéril tem sete filhos, e a que tinha muitos filhos perde o vigor. 1 Samuel 2:3-5

No verso 4-5, Ana dá três exemplos para ilustrar como a situação de uma pessoa pode ser revertida. Ela contrasta diferentes situações que se opõem umas as outras, mostrando como as circunstâncias podem mudar drasticamente. Ela fala sobre os fortes que são enfraquecidos, enquanto os fracos são fortalecidos. Pessoas que eram ricas agora estão passando necessidade, mas aqueles que estavam famintos não sofrem mais com a fome. Até mesmo uma mulher estéril dá à luz sete filhos, enquanto aquela que tinha muitos filhos perde sua vitalidade.

Esses exemplos mostram que nossa posição na vida pode mudar de forma inesperada. A vida é imprevisível e cheia de reviravoltas. Uma situação favorável hoje pode se transformar em dificuldades amanhã, e vice-versa.

É perturbador pensar que tudo pode mudar em um instante. Mas Ana nos apresenta a segunda parte dessa verdade. Essas mudanças repentinas não são meras coincidências, mas são resultado da intervenção de Deus, que humilha e exalta. Veja os versículos 6-8:

O Senhor é o que tira a vida e a dá; faz descer à sepultura e faz subir. O Senhor empobrece e enriquece; abaixa e também exalta. Levanta o pobre do pó e, desde o monturo, exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória; porque do Senhor são as colunas da terra, e assentou sobre elas o mundo. 1 Samuel 2:6-8

Deus é quem controla a vida e a morte. Ele é o soberano que determina a prosperidade ou a pobreza. Ele humilha os orgulhosos e exalta os humildes. Ele levanta os necessitados da sua condição deplorável e os coloca em lugares de destaque. Ele concede honra aos desfavorecidos.

Essa verdade tem implicações importantes para nós:

A. Evite a arrogância.

Se você está em uma posição privilegiada atualmente, evite a arrogância. Como diz o versículo três: “Não multipliqueis palavras de orgulho, nem saiam coisas arrogantes da vossa boca; porque o Senhor é o Deus da sabedoria e pesa todos os feitos na balança”. 1 Samuel 2:3. Reconheça que sua posição atual é resultado da vontade de Deus. Não se vanglorie, mas seja humilde, sabendo que sua situação pode mudar a qualquer momento.

B. Não desanime.

Por outro lado, se você está enfrentando dificuldades atualmente, não desanime. Como diz o versículo oito: “Levanta o pobre do pó e, desde o monturo, exalta o necessitado, para o fazer assentar entre os príncipes, para o fazer herdar o trono de glória”.1 Samuel 2:8“. Saiba que Deus tem o poder de mudar sua situação e exaltar aqueles que estão passando por adversidades. Tenha esperança e confie que Deus está no controle.

Essa é uma verdade crucial que todos nós precisamos compreender. Deus está no controle. Ele é quem humilha e exalta. Portanto, não seja arrogante se estiver prosperando, e não desanime se estiver passando por dificuldades. Confie em Deus e encontre alegria em sua soberania.

III. Deus governa sobre todas as coisas. (8b-10)

Como Ana expressa nos versos finais de sua canção, Deus é soberano e governa todas as coisas. Ana faz três declarações sobre o governo soberano de Deus aqui: 1) Ele estabelecerá seu povo, 2) Ele derrotará seus inimigos e 3) Ele fortalecerá seu rei.

A. Deus estabelecerá seu povo.

Em primeiro lugar, Deus estabelecerá seu povo. Veja os versículos 8 e 9:

“…porque do Senhor são as colunas da terra, e assentou sobre elas o mundo. Ele guarda os pés dos seus santos, porém os perversos emudecem nas trevas da morte; porque o homem não prevalece pela força. 1 Samuel 2:8,9.” (1 Samuel 2:8-9)

Os fundamentos da terra pertencem ao Senhor, indicando que Deus é o Criador e Sustentador de todo o universo. Se Ele estabeleceu e governa o mundo, certamente Ele pode cuidar de Seu povo. Essa é a mensagem aqui. O Deus que estabeleceu a terra e a sustenta também protegerá e guiará aqueles que são fiéis a Ele.

Quando nos entregamos a Jesus Cristo e depositamos nossa fé Nele, nos tornamos parte do povo de Deus. A Bíblia nos diz (em Tito 2:14) que Jesus se entregou por nós para nos resgatar do mal e purificar para Si mesmo um povo exclusivamente seu (Tito 2:14). Portanto, Deus estabelecerá Seu povo e cuidará dos passos daqueles que são fiéis a Ele, enquanto os ímpios enfrentarão o silêncio e as trevas.

B. Deus derrotará seus inimigos.

Isso nos leva à segunda afirmação sobre o governo soberano de Deus: Ele derrotará seus inimigos. Veja os versículos 9b e 10:

“…porque o homem não prevalece pela força. Os que contendem com o Senhor são quebrantados; dos céus troveja contra eles. O Senhor julga as extremidades da terra, dá força ao seu rei e exalta o poder do seu ungido. 1 Samuel 2:9,10

O maior inimigo de Ana era sua esterilidade, e esta era uma luta pessoal que ela não podia vencer por conta própria. Mas ela clamou ao Senhor, e Ele a resgatou.

O que Deus fez por Ana é apenas uma pequena amostra do que Ele fará em escala global. Lembre-se de que não há ninguém como Deus. Ninguém pode resistir a Ele ou frustrar Seus planos. Deus derrotará aqueles que se opõem a Ele. Ele falará com poder dos céus. Deus governa sobre todas as coisas e julgará os confins da terra. Ele estabelecerá Seu povo e derrotará seus inimigos.

C. Deus fortalecerá seu rei.

Por fim, Ana afirma que Deus fortalecerá seu rei. Veja o final do versículo 10:

“…dá força ao seu rei e exalta o poder do seu ungido. 1 Samuel 2:10

Essa parte do cântico de Ana é profética em vários aspectos. Primeiramente, é profética em relação ao rei Davi. Na época em que Ana cantou essa canção, Israel não tinha um rei. A nação estava sob a liderança dos juízes, vivendo em um período de relativa desordem. No entanto, Deus planejou que Samuel nascesse nesse momento específico para ungir um rei. Portanto, o cântico de Ana é profético em relação ao rei Davi e à linhagem de reis que o sucederiam.

No entanto, também é profético em relação a Jesus, o Messias. A palavra Messias significa “ungido” e é derivada da mesma palavra usada em 1 Samuel 2:10. Essa é a primeira vez que a palavra é usada nas Escrituras para se referir a um rei, em vez de um sacerdote. Com o tempo, Israel compreendeu que Deus enviaria o Messias, o Ungido, da linhagem de Davi, que reinaria para sempre. No Antigo Testamento, os profetas, sacerdotes e reis eram todos ungidos. Quando Jesus veio, Ele cumpriu todas as profecias do Antigo Testamento como o verdadeiro rei ungido. Ele ressuscitou dos mortos e foi exaltado à direita de Deus Pai no céu.

Séculos depois de Ana ter cantado seu cântico, Deus escolheu uma jovem israelita chamada Maria para dar à luz Jesus, o Messias. Maria também cantou uma canção semelhante à de Ana, conhecida como Magnificat, que pode ser lida em Lucas 1:46-55. O filho de Maria, Jesus, é o verdadeiro rei ungido. Ele é o Filho de Deus que governa sobre todas as coisas.

CONCLUSÃO:

O que podemos aprender com essa passagem hoje?

  1. Primeiramente, reconheça que Deus está no comando. Ele conhece todas as suas necessidades e lutas, e encoraja você a buscá-Lo em oração. Sinta-se à vontade para compartilhar seus sentimentos com o Senhor. Seja honesto com Ele e aproxime-se d’Ele por meio da oração.
  2. Em segundo lugar, lembre-se de que Deus é aquele que derruba os arrogantes e exalta os humildes. Portanto, não se orgulhe quando as coisas estiverem indo bem e não se desanime quando as coisas estiverem difíceis. Deus tem o poder de inverter as circunstâncias, humilhando os orgulhosos e elevando os humildes. Humilhe-se diante do Senhor e Ele o exaltará no tempo certo.
  3. Em terceiro lugar, reconheça o poder dos testemunhos. Ana compartilhou seu testemunho por meio de cânticos, e isso tem sido uma fonte de encorajamento para muitas pessoas ao longo dos anos. Quando Deus fizer algo maravilhoso em sua vida, compartilhe isso. Permita que Deus use seu testemunho para inspirar outras pessoas.

Podemos observar a diferença da Ana no capítulo um e no capítulo dois. No capítulo um, Ana chorava e orava ao Senhor em sua amargura. Agora, no capítulo dois, ela canta um cântico de gratidão: “Meu coração se alegra no Senhor”. O que fez a diferença? Ana aprendeu que não há ninguém como Deus. Ele é aquele que derruba os arrogantes e exalta os humildes. Deus governa sobre tudo no mundo. Ele está no controle. Portanto, alegre-se! Deixe seu coração se alegrar em Deus!

Oração:

Amado Deus, reconhecemos que és soberano sobre todas as circunstâncias da nossa vida. Sabemos que és aquele que pode transformar o fraco em forte, a estéril em fértil e a tristeza em alegria. Hoje, Senhor, queremos entregar em Tuas mãos todas as nossas necessidades e lutas. Que possamos nos aproximar de Ti em oração, compartilhando honestamente nossos sentimentos e buscando a Tua direção.

Ajuda-nos, Senhor, a humilhar-nos diante de Ti, reconhecendo que és aquele que derruba os arrogantes e exalta os humildes. Que não nos orgulhemos quando as coisas estiverem indo bem, nem nos desanimemos quando as dificuldades surgirem. Confiamos que Tu tens o poder de inverter as circunstâncias, e confiamos em Tua sabedoria para agir em nossas vidas.

Permita, Senhor, que nossos testemunhos sejam fonte de encorajamento para outros. Quando fizeres algo maravilhoso em nossa vida, ajuda-nos a compartilhar isso com outros, para que possamos inspirar e abençoar aqueles ao nosso redor. Que o Teu poder se manifeste em nós, através de nossas palavras e ações, para que o Teu nome seja glorificado.

Agradecemos, Senhor, pelo exemplo de Ana e por sua canção de louvor. Que possamos aprender com ela a confiar em Ti e a encontrar alegria mesmo nas adversidades. Enche-nos com a Tua paz e consolo, sabendo que estás no controle de todas as coisas.

Em nome de Jesus, oramos. Amém.


Escrito Por Diego Gonçalves e pregado na Igreja DaeHan em 25/6/23

Gostou deste post? Então compartilhe com seus amigos e familiares para que eles também possam aprender mais sobre o assunto. E não se esqueça de se inscrever em nossas redes sociais para receber mais conteúdo como este. Até a próxima!

Inspire-se com outros devocionais e reflexões no meu site.

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Sair da versão mobile