Ser pai é…

Ser pai é…

Na vida corrida que levamos como pais, muitas vezes nos encontramos sobrecarregados e exaustos. Vejo muitos pais, inclusive eu mesmo, às vezes se questionando sobre sua capacidade e suas atitudes:

  1. “Parece que estou falhando como pai. Estou exausto e sob pressão constante. Me arrependo de algumas palavras que disse à minha esposa e filhos recentemente. O cansaço me domina e, às vezes, não tenho o tom de voz que gostaria com minha família.” – Muitos de nós, ao sermos excessivamente críticos conosco, acabamos por projetar essa rigidez nos nossos entes queridos.
  2. “Na pandemia, quando as aulas passaram a ser online, senti que falhei por não conseguir ajudar meus filhos o quanto gostaria, enquanto também estava tentando manter meu trabalho.”
  3. “Parece que todos ao meu redor estão fazendo mais. Vejo amigos realizando projetos em casa, lendo pilhas de livros, enquanto luto para passar o dia. Será que estou ficando para trás? Por que me sinto tão inútil?”
  4. “Por que ando tão desanimado? Às vezes, questiono se não estou enfrentando um episódio depressivo.”
  5. “O home-office tem seus desafios e, muitas vezes, sinto que estou perdendo o controle. Será que estou dando conta do recado?”

Uma coisa que tenho percebido é que as redes sociais, por mais que nos conectem, muitas vezes nos levam a um ciclo de comparações. Vemos amigos e colegas aparentemente sempre felizes, realizados, em família. E nos perguntamos: “Onde estou errando?”

Porém, é fundamental lembrar:

  1. Deus nos ama incondicionalmente, exatamente como somos.
  2. Autocrítica é saudável, mas autocrítica excessiva pode ser destrutiva. Não devemos ser tão duros conosco.
  3. A comparação nas redes sociais raramente é construtiva. As aparências enganam, e cada um tem suas próprias batalhas.

O mais importante: você é amado profundamente por Deus neste exato momento. Esse amor não é determinado por sua eficiência, aparência ou habilidades. Cada um de nós é único, e nosso valor não se mede por comparações.


Inspire-se com outros devocionais e reflexões no meu site.

© O Diário de um Jondô

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.