person holding stack of wheat

O Significado do Sacrifício | Sermão em João 12:23-28

Introdução

O conceito de sacrifício é fundamental na fé cristã e muitas vezes é mal compreendido. Em João 12:23-28, Jesus nos ensina sobre a importância do sacrifício através da metáfora do grão de trigo que deve morrer para produzir muitos frutos. Neste sermão, vamos explorar como o sacrifício, seja ele voluntário ou involuntário, molda nossas vidas e nossa fé, trazendo recompensas que vão além do que podemos imaginar. Vamos entender como o exemplo de Jesus nos guia a viver de forma altruísta e a encontrar verdadeira plenitude através do serviço aos outros.

João 12:23-28:

Jesus respondeu: “Chegou a hora de o Filho do Homem ser glorificado. Eu lhes digo a verdade: se o grão de trigo não for plantado na terra e não morrer, ficará só. Sua morte, porém, produzirá muitos novos grãos. Quem ama sua vida neste mundo a perderá. Quem odeia sua vida neste mundo a conservará por toda a eternidade. Se alguém quer ser meu discípulo, siga-me, pois meus servos devem estar onde eu estou. E o Pai honrará quem me servir. Agora minha alma está angustiada. Acaso devo orar ‘Pai, salva-me desta hora’? Mas foi exatamente por esse motivo que eu vim! Pai, glorifica teu nome!”. Então uma voz falou do céu: “Eu já glorifiquei meu nome, e o farei novamente em breve”.

A Ilustração do Grão de Trigo

Jesus falou sobre a importância do sacrifício de uma maneira que todos podem entender. Ao usar a ilustração do grão de trigo que morre e produz muitos frutos, Ele nos fez refletir sobre essa grande lei do sacrifício. Às vezes, se sacrificar parece difícil e desanimador, mas outras vezes, é algo belo e inspirador.

Se você olhar ao seu redor, verá que sem sacrifício, a sociedade não se manteria unida e nossa espécie não sobreviveria; até os animais desapareceriam. Se somos egoístas, evitamos o sacrifício. Mas, quanto mais nobreza encontrarmos em nós, mais seremos atraídos ao sacrifício de nós mesmos. O sacrifício é difícil, mas também traz grandes recompensas!

O Sacrifício na Sociedade e na Natureza

O sacrifício vai contra nosso egoísmo natural. Mas, uma vez que você vence o egoísmo natural, percebe que o sacrifício está muito mais ligado aos sentimentos mais nobres e altruístas do que qualquer outra coisa, pelo simples motivo de isso estar enraizado em nosso coração e conectado à vida de Jesus, que é o centro da nossa fé.

Hoje, gostaria de dar uma atenção a esse assunto que é tão corriqueiro em nossas vidas, mas que acaba passando despercebido por muitos de nós.

O Lado Sombrio do Sacrifício: Sacrifício Involuntário

Vamos começar olhando para o lado mais sombrio do sacrifício – o sacrifício involuntário. Em um de seus álbuns, o pastor e cantor Juliano Son diz: “Pra que outros possam viver, não apenas vale a pena morrer, como deve-se morrer, deve-se. Pra que outros possam viver, deve-se, é necessário morrer pra que haja vida!”

Esse lado do sacrifício é realmente sombrio: porque apresenta consigo aquele sofrimento constante, a dor necessária, e sobretudo, até mesmo a inevitável perda da própria vida para sustentar outras vidas. Isso acontece desde o início da história da Terra.

A vida sempre se alimentou de outra vida, com uma criatura sendo sacrificada para manter outra viva. E isso ainda acontece hoje. Essa é a realidade sombria do sacrifício. Há um fenômeno misterioso que vemos ao nosso redor o tempo todo. Desde os insetos mais simples até os seres humanos, notamos que um ser vive às custas do outro.

Sacrifício na Cadeia Alimentar e na Vida Humana

Às vezes, um inseto carrega o parasita de outro nas costas, que eventualmente o mata. Vemos os mais fracos e pequenos sendo sacrificados pelos mais fortes e grandes. Pequenos insetos são devorados por outros insetos maiores, ou por répteis e pássaros. Consecutivamente, ratos e pardais viram comida para falcões. Peixes menores são comidos pelos maiores. O cordeiro é caçado por raposas e lobos. Cabritos são atacados por águias. Antílopes são caçados por leopardos, e leões e tigres atacam bois selvagens. Na cadeia alimentar, todos vivem sacrificando uns aos outros; e essa é a necessidade para sobreviver.

E quanto aos humanos? Eles também sobrevivem à custa de outros seres. Não estou falando de canibalismo, mas falo de como vidas e interesses humanos são muitas vezes sacrificados pela ambição, ganância, ódio ou desejos dos outros. Refiro-me aos sacrifícios feitos para atender às necessidades de outras pessoas. Nós vivemos porque outros se sacrificam, sofrem e até morrem por nós. Isso é uma necessidade da vida moderna.

Sacrifício Involuntário no Mundo Moderno

Por exemplo, enquanto desfrutamos de conforto em casa, assistindo aquele seriado ou navegando nas redes sociais, os trabalhadores que fabricaram nossos smartphones, nossas TVs, nossos computadores e principalmente nossas roupas, frequentemente estão se sacrificando involuntariamente para nossa conveniência. Todos esses produtos e serviços que podemos desfrutar hoje, só são possíveis graças ao trabalho árduo, e muitas vezes perigoso e escravagista de muitas pessoas ao redor do mundo.

Quando compramos roupas baratas, precisamos lembrar que muitas vezes o preço baixo vem do trabalho subvalorizado e explorado de pessoas pobres. Quando compramos nosso Ifood, devemos também nos lembrar das pessoas que trabalham em cargas horárias extremamente severas, e que enfrentam a pressão desumana e cotidiana dos seus chefes e empresas. Homens e mulheres são forçados a trabalhar em condições terríveis, e às vezes até morrem para que possamos ter roupas e comidas baratas. Então, não estou te pedindo para deixar de comprar ou usar suas roupas, mas sim que você se lembre dessas pessoas com muita compaixão ao usar esses produtos.

Em muitas indústrias, pessoas são contratadas com regime de insalubridade, ou seja, isso quer dizer que esses trabalhadores poderão enfrentar condições muito perigosas e até mortais. De vez em quando, assisto aqueles programas policiais onde eles e bombeiros arriscam suas vidas para proteger os outros. São muitas as pessoas que enfrentam desafios extremos para nos proporcionar um mundo melhor. Soldados sacrificam suas vidas para proteger a paz das nações. E tudo isso, podemos chamar de sacrifício involuntário.

Sacrifício Voluntário: A Beleza do Altruísmo

Agora, além disso, há o sacrifício voluntário, onde pessoas generosas e altruístas se dedicam aos outros, muitas vezes sem reconhecimento. Alguns hospitais, instituições de caridade e organizações de apoio são exemplos disso. Alguns sacrificam conforto pessoal para ajudar os necessitados, enquanto outros enfrentam perigos para proteger nossa liberdade e segurança. Mesmo em pequenos gestos no dia a dia, como pais cuidando de filhos ingratos, vemos sacrifícios nobres que muitas vezes passam despercebidos, mas são apreciados por Deus.

Imagine aquela filha que teve que dedicar longos anos de sua vida para cuidar de uma mãe doente, além de cuidar da casa e do pai. Ou aquela mãe solteira que trabalhou em três empregos para que os filhos pudessem receber condições de uma vida melhor, formação e educação, colocando até mesmo dois deles na faculdade, trabalhando incansavelmente do amanhecer até a meia-noite. Porém, toda essa dedicação arruinou sua saúde, e no final de tudo, foi descartada por aqueles filhos que ela tanto ajudou. Às vezes, eu penso que não existe nada mais Divino entre os homens do que esse amor de mãe.

O Caráter Divino do Sacrifício

Agora, imagine todos esses atos nobres de sacrifício combinados juntos! Multiplique isso por um valor de nível supremo, e você terá o caráter de Deus, o Deus que se sacrifica, o Deus do amor. Em nosso texto de hoje, Jesus personifica essa divina lei do sacrifício. Ele se submeteu à sua própria lei do sacrifício, mesmo que para isso, tivesse que enfrentar a angústia e a hesitação. Ele veio salvar os outros, mesmo que isso significasse não poder salvar a si mesmo.

Jesus poderia ter usado seus extraordinários poderes para benefício próprio, mas escolheu viver uma vida simples e humilde e até sofrer privações. Ele não buscou popularidade ou poder político. Não fundou uma nova escola de filosofia, nem deixou escritos. Ele não mudou leis ou governantes, nem derrubou sistemas religiosos. Sua vida parecia comum a qualquer um de nós, mas, através da cruz, Ele trouxe salvação ao mundo.

A conduta de Jesus foi sábia e divina. Ele sacrificou sua própria vida para que outros pudessem viver abundantemente. Seu amor auto-sacrificial é o exemplo máximo do amor de Deus, que sofreu em nosso lugar para que todos que creem tenham vida eterna. Este foi o caminho que Deus escolheu para elevar a humanidade. Foi naquele momento de extrema humildade que Deus foi glorificado como nunca antes.

O Chamado ao Sacrifício Pessoal

Jesus disse no versículo 25:

“Quem ama sua vida neste mundo a perderá. Quem odeia sua vida neste mundo a conservará por toda a eternidade.”

“Se alguém quer ser meu discípulo, siga-me, pois meus servos devem estar onde eu estou. E o Pai honrará quem me servir.”

Para alcançar o nosso maior bem, precisamos morrer para o egoísmo que herdamos do pecado original. Esse egoísmo nos afasta do amor e de Deus, nos inclina para o mal e nos torna indiferentes aos outros e à glória de Deus. Jesus nos ensinou que esse “eu” tão egoísta precisa ser deixado de lado. É como um inim

igo oculto, mais sutil e perigoso do que o pecado óbvio. Precisamos reconhecer essa tendência ao egoísmo e nos entregar para que seja removida pelo poder do Espírito Santo. Quando consentimos em deixar esse egoísmo morrer, podemos ser purificados e transformados em algo mais próximo da santidade e de Deus.

Devemos morrer para viver de forma mais útil. Como Jesus disse: “e o grão de trigo não for plantado na terra e não morrer, ficará só.” É um paradoxo cristão profundo, que é exemplificado pelo próprio Cristo: “Morrer para viver; perder a vida para salvá-la.”

O Caminho do Serviço e do Sacrifício

Em outras palavras, Jesus está querendo dizer que aquele que vive apenas para si mesmo falha completamente na vida. Mas quem coloca suas energias no altar de Jesus, para servir a Deus e à humanidade, encontra a verdadeira vida eterna. Portanto, minha gente, Jesus nos convida a segui-lo nesse sacrifício próprio, renunciando às honrarias mundanas e desprezando riquezas e elogios humanos. Devemos segui-lo até nos momentos mais difíceis, quando a injustiça é forte e a verdade é atacada. Porque aqueles que seguem Jesus até o fim, enfrentando ódio e desprezo, são honrados com uma glória final.

A Escolha Entre Dois Caminhos

Agora, é muito importante que aprendam esta lição enquanto ainda são jovens e enquanto ainda estão moldando suas vidas. Vocês têm diante de si dois caminhos: um de egoísmo e ambição desenfreada, e outro de serviço e sacrifício pelos outros. A vida de Jesus nos ensina que a verdadeira utilidade vem quando colocamos o egoísmo de lado. Aqueles que buscam apenas o próprio benefício acabam perdendo tudo. Em contraste, aqueles que escolhem o caminho do serviço encontram uma riqueza de caráter e significado.

Nesses meus 40 anos de vida, pude conhecer muitas pessoas que, apesar da pobreza material, encontraram riqueza na honestidade e no serviço aos outros. Conheci uma mulher, esposa de alcoólatra, que suportou o sofrimento em silêncio pelo bem de sua família. Conheci mães e pais que sacrificaram suas próprias vidas para cuidar de seus filhos. Conheci filhos e filhas que sacrificaram suas próprias vidas para cuidar de pais idosos. Essas pessoas, muitas vezes ignoradas pela sociedade, são verdadeiros exemplos de amor e serviço.

Conheço missionários que estão cuidando de crianças e vulneráveis em locais difíceis sem terem outra recompensa além do sorriso de Cristo. Conheço outras pessoas que deixaram sua família e casa confortáveis para resgatar meninas da prostituição nas grandes cidades do nosso país. A verdade é que nesses meus anos de evangelho, conheci muita gente, professores, pregadores, e outros apenas irmãos da igreja, que trabalham fielmente ao Senhor para receber apenas uma fração do que poderiam ganhar em outras profissões. São exemplos vivos de pessoas que se sacrificam para abençoar a humanidade.

Conclusão: Seguindo o Exemplo de Cristo

Portanto, jovens, escolham sabiamente o caminho que irão seguir. Optem por uma vida de serviço e sacrifício, e vocês encontrarão uma riqueza que o dinheiro não pode comprar. O amor de Cristo está em ação pelo mundo, tornando as pessoas melhores. Inspiradas por esse amor, elas vivem, trabalham, enfrentam desafios e até mesmo sacrificam suas vidas pelos outros.

E talvez, alguns aqui hoje andam se perguntando por quanto tempo mais precisam aguentar ou se sacrificar naquilo que estão fazendo. Acho que a resposta de Deus é aquela de sempre: “Sofra um pouco mais, se sacrifique um pouco mais.” Minha gente, aqueles que se dedicam ao serviço altruísta e são honrados. São aqueles que superam dificuldades para conquistar coroas de serviço e vitória eterna. Como Jesus disse:

“Quem ama sua vida neste mundo a perderá. Quem odeia sua vida neste mundo a conservará por toda a eternidade.”

Que possamos nos libertar do egoísmo e dedicar nossas vidas a servir a Cristo e às pessoas.

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *