Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa

Venho Sem Demora | Sermão em Apocalipse 3:11

Venho Sem Demora: A Mensagem à Igreja de Filadélfia

Introdução

Hoje, fui designado para compartilhar uma mensagem sobre a Igreja de Filadélfia neste culto especial dos jovens. Então, vamos abrir nossas Bíblias em Apocalipse 3:11 e refletir sobre as palavras da Escritura:

“Venho sem demora. Conserva o que tens, para que ninguém tome a tua coroa.” (Ap. 3.11)

Desde os primórdios, a humanidade tem se preocupado em medir o tempo. Deus estabeleceu o sol, a lua e as estrelas como os primeiros marcadores temporais. Gênesis 1:14 relata que Deus criou as “luzes no céu para separar o dia da noite e marcar as estações, os dias e os anos”. Desde então, os seres humanos desenvolveram métodos cada vez mais complexos para marcar o tempo: relógios de sol, relógios de pêndulo, relógios suíços, relógios de quartzo, relógios digitais e até relógios atômicos. Hoje, com aplicativos de celular, não temos mais desculpas para nos atrasarmos, pois podemos sincronizar nosso tempo com precisão.

No Salmo 90, Moisés clama: “Ensina-nos a contar nossos dias para que possamos ganhar um coração sábio.” Dado a quantidade de relógios que temos a disposição hoje, parece que uma parte da oração de Moisés foi atendida. A outra parte consiste em responder a pergunta: Afinal, o que realmente é o tempo?

O Tempo na Perspectiva Bíblica

Os físicos definem o tempo como a quarta dimensão; escritores de ficção científica imaginam viagens temporais; filósofos ponderam sobre o significado do tempo na cultura humana; e diferentes culturas marcam o tempo de maneiras distintas. Os mais velhos frequentemente se perguntam para onde foi todo o tempo que tinham e se surpreendem com a rapidez com que ele passou.

Como fã de O Senhor dos Anéis, lembro-me de uma cena em O Hobbit, onde Gollum desafiou Bilbo Bolseiro com uma charada:

“O que é esta coisa que devora todas as coisas: pássaros, bestas, árvores, flores. Rói ferro, morde aço, mói pedras duras a pó. Mata reis, arruína cidades e derruba montanhas?”

A resposta é o tempo: o tempo devora todas as coisas. O tempo mata pássaros, bestas, árvores e flores; todas as coisas vivas eventualmente morrem. O tempo rói o ferro até que tudo o que resta é um monte de pó enferrujado. O tempo mói as pedras mais duras ao longo do oceano; o incessante bater das ondas ao longo dos séculos erode as rochas até que desapareçam completamente. O tempo mata tanto reis quanto plebeus; sua glória desvanece como as flores dos campos — aqui hoje e esquecida amanhã. O tempo arruína cidades e vilarejos; eles surgem do pó da terra, ganham notoriedade, atingem seu auge e, em seguida, retornam ao pó de onde vieram, cobertos por camadas de sedimentos, areia e argila, alguns a serem descobertos séculos depois por arqueólogos.

Embora a visão de Gollum sobre os efeitos do tempo seja sombria, em Cristo, o próprio tempo foi redimido. Os dias de nossas vidas foram redimidos para um propósito eterno.

Oportunidades Eternas em Cristo

A Bíblia nos ensina a entender o tempo como oportunidade. Oportunidade é um conjunto específico de circunstâncias preparadas por Deus. Por exemplo, este domingo é único e nos oferece a chance de realizar coisas eternamente significativas. Existe algo no universo que não se desgasta com o tempo, não envelhece e não morre. Pelo contrário, a cada dia se torna mais glorioso, mais elevado e grandioso, mais bonito. Estou falando da Igreja de Cristo.

Jesus disse em Mateus 16:18: “edificará a sua igreja, e as portas do inferno não prevalecerão contra ela.” Paulo explica em Efésios 2:20-22:

“somos EDIFICADOS sobre o fundamento dos apóstolos e dos profetas, tendo Jesus Cristo como pedra angular, no qual todo o edifício é ajustado e cresce para tornar-se um templo santo no Senhor. Nele nós também estamos sendo edificados juntos, para se tornarem morada de Deus por seu Espírito.”

Estamos diante de um projeto de construção eterna. João vê esse projeto finalizado no Apocalipse. O anjo disse a João:

“‘Venha, e eu te mostrarei a noiva, a esposa do Cordeiro.’ E eles sobem num grande e alto monte, e de lá avistam a Santa Cidade de Deus, descendo do céu… Resplandecendo com a glória de Deus, e o seu brilho era como o de uma pedra preciosíssima, como um jaspe, límpido como cristal.” (Ap 21:9-11)

Cada dia que vivemos é especial e único, preparado na eternidade pela mente de Deus, que é perfeito em sabedoria e poder. Nas oportunidades diárias, podemos realizar obras eternas que moldarão a magnífica Igreja de Jesus Cristo.

Contexto da Carta à Igreja de Filadélfia

Esta é a sexta de sete cartas que Jesus escreveu às Igrejas da Ásia e deu a João. João estava exilado na ilha de Patmos quando ouviu uma voz. Ao se virar, viu Jesus ressuscitado, movendo-se e ministrando diante de sete candelabros de ouro, que representam as sete igrejas. Jesus tinha palavras a dizer a essas igrejas, segurando as estrelas dessas igrejas em Sua mão direita — os mensageiros, ou pastores dessas igrejas. Essas igrejas eram literais no espaço, no tempo e na história, mas também representam o que Cristo tem a dizer a cada igreja local em cada geração.

No final de cada carta, ele diz: “Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.” Cremos que Jesus está falando conosco hoje através desta carta.

As Palavras de Jesus à Igreja de Filadélfia

Cada carta começa com “Estas são as palavras de…”, seguidas de “Eu conheço você, eu conheço suas obras, eu conheço suas circunstâncias, eu conheço seus desafios, eu conheço seus sucessos, eu conheço seus fracassos.” Essas cartas são preciosas, pois nos dão um vislumbre da mente de Cristo enquanto Ele cuida de nós. O fato de que Ele nos conhece completamente nos lembra que não podemos nos esconder Dele. Nada lhe é oculto, e Ele nos fala palavras de sabedoria, exortação e encorajamento.

Na carta à Filadélfia, Jesus começa dizendo:

“Estas são as palavras daquele que é santo, que é verdadeiro, que tem a chave de Davi, que abre e ninguém pode fechar, e fecha e ninguém pode abrir.”

Ele declara que é santo. Santidade significa separação. Sua santidade é tão única e poderosa que se torna um atributo impressionante. Não é à toa que a santidade de Deus é o foco da adoração no céu. Isaías 6:3 mostra que os Serafins, diante da Santidade de Deus, não conseguem parar de cantar:

“Santo, santo, santo é o Senhor Todo-Poderoso… toda a terra está cheia da Sua glória.”

Apocalipse 4:8 mostra que os seres viventes diante do trono fazem o mesmo:

“Dia e noite eles nunca param de dizer: ‘Santo, santo, santo é o Senhor Deus Todo-Poderoso, que era, e é, e há de vir’.”

Jesus também afirma ser o verdadeiro, em contraste com Satanás, que é o mentiroso e construiu seu império do mal com mentiras.

A Porta da Salvação

Jesus também diz que tem a chave de Davi. Ele tem o direito de abrir e fechar todas as portas, inclusive as da morte e do túmulo (Ap. 1:18). João diz que Jesus tem a “chave de Davi”. As primeiras palavras registradas no Novo Testamento dizem: “Este é o registro da genealogia de Jesus Cristo, filho de Davi, filho de Abraão.” Isso mostra que Jesus é o herdeiro do trono de Davi. Mas o trono de Davi era passageiro, enquanto o trono de Cristo é eterno.

Esse Rei tem a chave de Davi. Entre as muitas portas que Ele pode abrir ou fechar está a porta da Salvação. Como podemos entrar por essa porta? Ele disse em Mateus 18:3 que, se não nos convertermos e nos tornarmos como crianças, jamais entraremos no Reino dos Céus. Ele também disse a Nicodemos: “Se alguém não nascer de novo, não pode ver o Reino de Deus.” A porta da salvação permanece aberta para todos nós, mas se Jesus a fechar, ninguém mais poderá abri-la. Nos dias de Noé, quando a porta da arca foi fechada, todos do lado de fora pereceram. Da mesma forma, vemos as Cinco Virgens Insensatas na parábola de Jesus, que não estavam prontas quando o noivo chegou. Elas encontraram a porta fechada e, embora batessem e pedissem para entrar, não lhes foi permitido.

Jesus Conhece Suas Obras

Jesus diz à Igreja de Filadélfia:

“Conheço as tuas obras. Eu sei que você tem pouca força…”

Jesus sempre começa assim. É pelos frutos que Ele conhece a árvore. Se a árvore for boa, seu fruto será bom; se a árvore for má, seu fruto será mau. Não sabemos sobre os frutos dos filadélfios, mas sabemos dos desafios que enfrentavam. Jesus diz:

“Você guardou a minha palavra e não negou o meu nome.”

Isso sugere a perseguição e a oposição enfrentadas por essas igrejas. Havia uma pressão constante para ceder ou desistir. Jesus continua:

“Você guardou a minha palavra e os meus mandamentos perseverando com paciência…”

Estamos em uma corrida que somos chamados a correr até o fim com grande perseverança. Tenha coragem! Profetizo uma igreja corajosa… embora pequena ou fraca humanamente, é forte no Senhor. Que possamos ser ousados em nosso testemunho e perseverar em um ambiente hostil.

No versículo 9, Jesus fala sobre a oposição que a igreja de Filadélfia enfrentava:

“Farei que aqueles que são da sinagoga de Satanás, que se dizem judeus, embora não o sejam, mas são mentirosos — eu farei com que venham e caiam prostrados aos seus pés e reconheçam que eu os amei.”

Promessa de Proteção

No versículo 10, Jesus promete proteger esta igreja fiel da provação que estava por vir sobre todo o mundo:

“Já que você guardou a minha ordem de perseverar, eu também o guardarei da hora da provação que está para vir sobre todo o mundo, para pôr à prova os que habitam na terra.”

De maneira simplificada, Jesus protegerá sua igreja. Sua igreja suportará a provação e chegará ao outro lado por causa de Sua proteção soberana.

Venho Sem Demora

No versículo 11, Jesus diz:

“Eis que venho sem demora. Guarda o que tens (ou agarra-te ao que tens [ou segura-te bem], para que ninguém tire a tua coroa.”

Aqui temos a promessa da Segunda Vinda. “Venho sem demora.” Essa palavra “breve” tem estado presente em todas as gerações de cristãos por 2.000 anos. Isso não deve nos preocupar, porque “para o Senhor, um dia é como mil anos, e mil anos como um dia” (2 Pedro 3:8). A vida de um homem é como uma névoa que aparece e logo desaparece ao entardecer.

Guardar o Que Temos

Jesus diz: “Guarda o que tens…”. O que temos? Temos o evangelho, as Escrituras, a verdade do evangelho, fé. Hebreus 4:14 diz:

“temos um grande sumo sacerdote que adentrou os céus, Jesus, o Filho de Deus, apeguemo-nos com firmeza à fé que professamos.”

A coroa pode significar a coroa da vida eterna. Tiago 1:12 diz:

“Bem-aventurado é o homem que persevera na provação; porque, depois de aprovado, receberá a coroa da vida, que o Senhor prometeu aos que o amam.”

Cristo Promete uma Coroa, um Pilar e um Nome

Nos versículos 12-13, Jesus promete:

“A quem vencer, eu o farei coluna no templo do meu Deus, e dele nunca sairá; e escreverei sobre ele o nome do meu Deus, e o nome da cidade do meu Deus, a nova Jerusalém, que desce do céu, do meu Deus, e também o meu novo nome. Quem tem ouvidos, ouça o que o Espírito diz às igrejas.”

Aqueles que lutam e vencem, permanecem firmes até o fim pelo poder do Espírito e pelo sangue do Cordeiro. Além da coroa implícita, Ele promete:

“Fá-lo-ei coluna no templo do meu Deus. Donde jamais sairá.”

Há uma obra que se torna mais gloriosa, maior e mais radiante a cada dia, com cada geração. Essa é a Igreja de Jesus Cristo. Ele promete aos vencedores:

“Vocês serão uma coluna nesse templo.”

Uma coluna simboliza estabilidade, permanência e segurança; essas são as pessoas que carregam glória e honra em sua coroa.

Uma das partes mais bonitas deste texto é que o nome de Deus será gravado em você. Ele será seu Deus e você será seu povo. Escreverei o nome da Nova Jerusalém, a Noiva de Cristo, em você, e também o meu novo nome — o nome de Jesus Cristo.

Conclusão

O que fazemos com tudo isso? Em primeiro lugar, devemos compreender o significado do tempo. Não estou falando do monótono tic-tac de um relógio marcando a passagem dos segundos. Estou falando sobre oportunidade, sobre aproveitar o tempo.

O que torna hoje especial? Pergunte isso a si mesmo todos os dias. Eu tive uma pastora que sempre dizia: “Este é o dia que o Senhor fez.” E é verdade. Vamos perguntar ao Senhor:

“Que boas obras Você preparou para mim pessoalmente? Que porta aberta Você colocou diante de mim para que eu a atravesse? Que oportunidade hoje traz para eu te servir?”

Se você não é cristão, há uma obra para você hoje: acreditar em Jesus. Deus lhe deu a oportunidade de estar aqui hoje para ouvir o Evangelho. Deus, que fez o Céu e a terra, é o governante de todas as nações. Ele estabeleceu leis justas pelas quais devemos viver nossas vidas: os Dez Mandamentos, os dois grandes mandamentos — amar a Deus com todo o seu coração e amar o seu próximo como a si mesmo. Todos os humanos violaram essas leis. Pecamos contra o Todo-Poderoso Deus. O salário do pecado é a morte, não apenas a morte física, mas também a eternidade no inferno. Não é mais do que merecemos. Mas Deus, em Sua misericórdia e amor, enviou Jesus, nascido de uma virgem, que viveu uma vida sem pecado e fez sinais, maravilhas e milagres que o estabeleceram como o Filho de Deus. Mais importante, Ele morreu uma morte substitutiva na cruz em nosso lugar. Nossa culpa foi colocada sobre Ele e Ele morreu. Sua justiça nos é dada como um presente, e vivemos mesmo no Dia do Juízo. Se você apenas se arrepender e confiar em Cristo, terá vida eterna. Isso é o Evangelho. Hoje é uma oportunidade para você atravessar a porta de Cristo para a salvação. Jesus disse em João 5:24:

“…quem ouve a minha palavra e crê naquele que me enviou tem a vida eterna e não será condenado; ele passou da morte para a vida.”

Hoje você tem a oportunidade de passar para o outro lado. Em 2 Coríntios 6:2, Deus diz:

“‘No tempo da minha boa vontade, eu te ouvi, e no dia da salvação eu te ajudei.’ Eu te digo, agora é o tempo da boa vontade de Deus, agora é o dia da salvação.”

Ele também diz em Isaías 55:6:

“Buscai o Senhor enquanto se pode achar; invocai-o enquanto está perto.”

Para vocês, cristãos, busquem uma porta aberta. Perguntem a Deus:

“Onde você me colocou para que eu possa ser uma testemunha de Cristo? Que oportunidade única eu tenho para alcançar as pessoas específicas que encontrarei hoje? Que porta você colocou diante de mim para que eu a atravesse?”

Onde quer que você esteja em sua vocação, você tem um campo missionário com seus colegas de trabalho, muitos dos quais não frequentam a igreja. Temos oportunidades todos os dias. Pergunte o mesmo pela nossa igreja. Vivemos em um dos melhores estados do Brasil e em um dos melhores lugares do mundo. As pessoas estão chegando em São Paulo vindas de todas as partes do mundo. Elas vêm morar aqui por causa das oportunidades econômicas, inúmeras razões. E nós, com nossas igrejas irmãs, somos chamados a alcançar essas pessoas. Ore por mais portas abertas. Ore por uma porta aberta, por uma chance de conhecer algumas dessas pessoas. Pense também nas partes desfavorecidas da comunidade: os pobres, refugiados e imigrantes. Essa é uma porta de oportunidade para compartilharmos o Evangelho. Pense nas pessoas que estão chegando perto de nós, vindas de todo o mundo. Talvez você não consiga viajar para fazer missões na China, mas pode pregar para o chinês da pastelaria do seu bairro. Talvez você não possa ir ao Líbano ou à Turquia, mas pode dizer ao turco da loja de móveis que Jesus o ama. Nós podemos alcançar as nações morando em nosso próprio país. Podemos alcançá-las com o Evangelho. Pergunte a Deus:

“Coloque diante desta igreja uma porta aberta de oportunidade e deixe-nos atravessá-la.”

Que possamos cultivar uma igreja com essa mentalidade missionária.

Oração de Encerramento

Pai, agradecemos pela oportunidade de examinar esta incrível carta à igreja em Filadélfia. Ajude-nos a levar a sério sua mensagem encorajadora e a sermos fortalecidos nas boas obras que você tem para nós fazer. Obrigado pelo Evangelho, por nosso Senhor Jesus que, a um custo infinito para Si mesmo, por Seu sangue, por Seu corpo, abriu uma porta, um caminho novo e vivo para nós no Céu. Pai, eu oro por aqueles que estão perdidos, que vieram aqui fora de Cristo, para que ouçam e levem ao coração o Evangelho. Ajude-nos como igreja a sermos fervorosamente ativos em espalhar o Evangelho, tanto no evangelismo quanto nas missões transculturais para Sua glória. Oramos em nome de Jesus. Amém.


Conexão com a Mensagem

Neste sermão, abordamos a mensagem à Igreja de Filadélfia e sua relevância para nossas vidas hoje. A promessa de Jesus de que “Venho sem demora” nos lembra da urgência em viver uma vida de fé, perseverança e ação. A santidade de Deus, a verdade de Cristo e a chave de Davi são temas centrais que nos conectam profundamente com a missão divina.

Desafios e Oportunidades

Os desafios enfrentados pela Igreja de Filadélfia, como a oposição e a fraqueza percebida, refletem nossos próprios desafios. Mas assim como Jesus conhecia suas obras e prometeu proteção, Ele também conhece nossos esforços e dificuldades. A promessa de proteção e a garantia de uma coroa para aqueles que perseveram nos encoraja a continuar firmes na fé, mesmo diante de adversidades.


Reflexão Final

O entendimento do tempo como oportunidade nos chama a viver cada dia com propósito. Jesus nos oferece uma porta aberta para a salvação e nos chama a guardar o que temos. Isso significa valorizar e proteger nossa fé, nossas convicções e nosso compromisso com o Evangelho.


Aplicação Prática

Em nossas vidas diárias, devemos buscar oportunidades para servir e testemunhar. Seja no trabalho, na comunidade ou na igreja, cada encontro é uma chance de refletir a luz de Cristo. A promessa de que Jesus virá sem demora nos impulsiona a viver com expectativa e dedicação.


Oração e Encerramento

Pai, agradecemos por Sua palavra e pelas oportunidades que nos dá. Que possamos viver com sabedoria, aproveitando cada momento para Te servir. Fortaleça nossa fé e nos ajude a perseverar, guardando o que temos para que ninguém tome a nossa coroa. Em nome de Jesus, oramos. Amém.


Este documento pode ser expandido com mais reflexões e aplicações práticas conforme necessário, mantendo sempre a conexão com a mensagem central de Apocalipse 3:11 e a promessa de Jesus à Igreja de Filadélfia.

Comments

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *