Is 9:6 – #04 Príncipe da Paz

Is 9:6 – #04 Príncipe da Paz

Jesus é o Príncipe da Paz

INTRODUÇÃO: Nossa Série do Advento se chama Nome Acima de Todos os Nomes, e temos olhado para os quatro nomes de Jesus revelados pelo profeta Isaías. Este é o quarto domingo do Advento, e por isso hoje chegamos ao quarto nome, que é “Príncipe da Paz”. (Leia Isaías 9:6 e ore)

—————————————-

Shalom! Shalom, meus amigos, Shalom! É o que diz uma YouTuber famosa que acompanho. Sempre que vejo sua apresentação fico com a sensação de que “shalom” é uma das palavras mais bonitas do hebraico ou de qualquer outra língua.

Se você não sabe, shalom é a palavra hebraica para “paz”, mas significa muito mais do que isso. Shalom não significa apenas ausência de conflito, mas bem-estar pessoal, plenitude e descanso. A pessoa que tem “shalom” está em perfeita paz em todos os aspectos de seu ser. Então, quando você cumprimenta alguém com a palavra “shalom”, você está expressando os mais profundos desejos da bênção de Deus sobre sua vida.

Isaías fez essa profecia em uma época em que o povo de Judá estava longe da paz. O Reino do Norte de Israel havia se unido à Síria e marchava sobre Jerusalém. O Império Assírio estava em ascensão, e o povo de Judá estava cercado por conflitos e guerras de todos os lados.

E no meio de todo esse conflito, Isaías profetizou o nascimento de uma criança que seria chamada de “Sar-Shalom”, o Príncipe da Paz. Quando ouvimos a palavra “príncipe” hoje em dia, imediatamente pensamos em um rei júnior ou alguém que um dia se tornará rei, mas no hebraico, a palavra príncipe significa simplesmente “governante”. Portanto, Isaías está dizendo que esse bebê que nascerá será um governante que trará paz e shalom onde quer que ele reine.

Então, de que maneira Jesus mostrou ser o Príncipe da Paz quando nasceu em nosso mundo? Nesta manhã, veremos quatro maneiras pelas quais Jesus traz paz, de acordo com as Escrituras:

  1. Jesus traz paz espiritual entre você e Deus.
  2. Jesus traz paz pessoal por meio do relacionamento com Deus.
  3. Jesus traz paz nos relacionamentos entre você e os outros.
  4. Jesus traz paz mundial quando governa para sempre.

Vamos analisar cada um deles individualmente.

I. Jesus traz a paz espiritual entre você e Deus

Em primeiro lugar, Jesus traz a paz espiritual entre você e Deus. Algumas pessoas lutam com isso, porque acreditam que já estão em paz com Deus. Elas pensam: “Eu sou uma boa pessoa. Deus já está ao meu lado. Por que preciso de alguém para trazer paz entre mim e Deus?”

Penso em Henry David Thoreau, o escritor. Quando Thoreau estava em seu leito de morte, sua tia lhe perguntou: “Henry, você fez as pazes com Deus?” Thoreau respondeu: “Por que, tia, eu não sabia que já tínhamos brigado”. Essa resposta é inteligente e é por isso que é lembrada, mas falta a compreensão bíblica de como o pecado em nossa vida afeta nosso relacionamento com Deus.

a. Estamos separados de Deus por causa do nosso pecado (Isaías 59:2)

A Bíblia nos diz que estamos separados de Deus por causa de nosso pecado. Lemos em Isaías 59:2:

“Mas as vossas iniquidades fazem separação entre vós e o vosso Deus; e os vossos pecados encobrem o seu rosto de vós, para que vos não ouça.” (Isaías 59:2)

Seria bom se todos estivéssemos em paz com Deus, mas infelizmente não é verdade. Deus é um Deus santo que deve julgar e punir o pecado. Somos pessoas pecadoras que quebraram as leis de Deus. Portanto, sim, infelizmente temos um conflito com Deus. Não estamos em paz com Deus porque estamos separados Dele devido ao nosso pecado.

b. Somos reconciliados com Deus através da morte de Jesus (Romanos 5:1)

Então, como Jesus traz paz espiritual entre você e Deus? A Bíblia nos diz que somos reconciliados com Deus através da morte de Jesus na cruz quando colocamos nossa fé nele. Romanos 5:1 diz:

“Justificados, pois, mediante a fé, temos paz com Deus por meio de nosso Senhor Jesus Cristo;. (Romanos 5:1)

Jesus morreu na cruz para pagar o castigo pelos nossos pecados. Quando depositamos nossa confiança nele, Jesus cuida do nosso problema de pecado por nós. Somos justificados – isso significa que somos considerados justos aos olhos de Deus – pela fé. Essa é a primeira maneira de Jesus ser o Príncipe da Paz, pois ele traz paz espiritual entre nós e Deus.

II. Jesus lhe traz paz pessoal através do relacionamento com Deus

Em segundo lugar, Jesus traz paz pessoal através do relacionamento com Deus. A maioria das pessoas hoje não desfruta de paz pessoal diariamente. Infelizmente, mesmo muitos cristãos não vivem em paz. É fácil se distrair com as várias tensões e estresses da vida. Mas Jesus oferece uma paz notável a cada um de nós através do nosso relacionamento com Deus.

a. Ele lhe dá a sua própria paz através do Espírito Santo (João 14:27)

Em primeiro lugar, Ele lhe dá sua própria paz através do Espírito Santo. Em João 14, Jesus fala sobre nos enviar o Espírito Santo. E no versículo 27, em conexão com o Espírito, Jesus diz o seguinte:

Deixo-vos a paz, a minha paz vos dou; não vo-la dou como a dá o mundo. Não se turbe o vosso coração, nem se atemorize.” (João 14:27).

Esta é uma promessa de Jesus que você pode reivindicar durante os tempos difíceis. Jesus não lhe dá uma paz de segunda mão; Ele lhe dá sua própria paz, uma paz que é diferente de tudo o que o mundo tem para oferecer. E Ele lhe dá essa paz através do Espírito Santo que vive dentro de você.

b. Ele lhe dá a paz de Deus que ultrapassa todo o entendimento (Filipenses 4:6-7;)

Em segundo lugar, Jesus lhe dá a paz de Deus que ultrapassa todo o entendimento. Filipenses 4:6-7 nos diz:

Não andeis ansiosos de coisa alguma; em tudo, porém, sejam conhecidas, diante de Deus, as vossas petições, pela oração e pela súplica, com ações de graças. 7 E a paz de Deus, que excede todo o entendimento, guardará o vosso coração e a vossa mente em Cristo Jesus.” (Filipenses 4:6-7)

Esse é o maior negócio do mundo! Através da oração, Jesus toma suas preocupações e, em troca, lhe dá Sua paz. Observe que Jesus não apenas lhe dá paz com Deus – isto é, sua justificação, a paz espiritual entre você e Deus. Ele não apenas lhe dá paz com Deus, mas também lhe dá a paz de Deus – uma paz sobrenatural que transcende todo entendimento quando você simplesmente traz suas petições a Deus em oração.

c. Ele o manterá em perfeita paz enquanto você continuar confiando nele (Isaías 26:3)

Jesus vos dá a sua própria paz através do Espírito Santo. Ele vos dá a paz de Deus que ultrapassa todo o entendimento. E então, em terceiro lugar, Ele o manterá em perfeita paz enquanto você continua confiando nele. Isaías 26:3 diz:

“Tu, Senhor, conservarás em perfeita paz aquele cujo propósito é firme; porque ele confia em ti.” (Isaías 26:3)

Deus está no controle, e quando você confia Nele completamente com todos os detalhes de sua vida, Ele vai mantê-lo em perfeita paz em todos os momentos.

III. Jesus traz a paz relacional entre você e os outros

Como Príncipe da Paz, Jesus traz a paz espiritual entre você e Deus. Em segundo lugar, Ele lhe traz paz pessoal através do relacionamento com Deus. E, em terceiro lugar, Jesus traz paz relacional entre você e os outros.

Os seres humanos têm experimentado conflitos relacionais desde que caímos em pecado pela primeira vez. Adão culpou Eva no jardim por lhe dar o fruto da árvore. Caim tinha ciúmes de seu irmão Abel e o assassinou no campo. E assim por diante.

Muitas das tristezas que experimentamos na vida são o resultado dos conflitos que enfrentamos uns com os outros. Mas Jesus é o Príncipe da Paz, e quando você se submete ao seu governo como Príncipe da Paz, Ele traz a paz relacional entre você e os outros.

a. Ele quebra todas as barreiras humanas (Gálatas 3:28; Efésios 4:3)

Você pode se perguntar como ele faz isso. Em primeiro lugar, ele quebra todas as barreiras humanas. Gálatas 3:28 diz:

não pode haver judeu nem grego; nem escravo nem liberto; nem homem nem mulher; porque todos vós sois um em Cristo Jesus. (Gálatas 3:28)

Nós, seres humanos, somos especialistas em construir muros entre vários grupos. Tantos danos foram causados através do racismo, da guerra de classes, do sexismo e de quaisquer outras barreiras que lançamos entre diferentes grupos de seres humanos. Jesus vem e despedaça essas barreiras, porque nele somos todos um.

Efésios 4:3 diz: “Esforçai-vos para manter a unidade do Espírito por meio do vínculo da paz”. (Efésios 4:3) Não há barreiras entre os verdadeiros crentes porque todos somos um em Cristo e todos compartilhamos do mesmo Espírito Santo. Jesus traz a paz relacional em primeiro lugar, quebrando todas as barreiras humanas.

b. Ele diz para você perdoar como você foi perdoado (Mateus 18:21-22)

Em segundo lugar, ele diz para você perdoar como você foi perdoado. Quando Pedro perguntou a Jesus em Mateus 18: “Senhor, quantas vezes perdoarei a meu irmão quando ele pecar contra mim? Até sete vezes?” Jesus respondeu: “Eu vos digo, não sete vezes, mas setenta e sete vezes”. (Mateus 18:21-22)

Então Jesus contou uma parábola sobre um servo que não conseguia pagar uma grande dívida que tinha com o rei. Inicialmente, o rei planejava vender o servo, sua família e todos os seus bens para pagar a dívida, mas depois, em vez disso, o rei teve misericórdia dele. Cancelou a dívida e o deixou ir. Já imaginou a liberdade de ter sua dívida cancelada assim? No entanto, o servo saiu e encontrou um companheiro que lhe devia uma dívida muito menor. Quando aquele homem não pôde pagar, o primeiro servo mandou jogá-lo na prisão até que pudesse pagar a dívida. Quando o rei ouviu o que o servo impiedoso havia feito, mandou que o jogassem na prisão até que pagasse tudo o que devia.

O ponto da parábola é claro. Se Deus lhe perdoou todos os seus pecados – essa é uma dívida enorme e impossível de ser paga por você – como você pode guardar o pecado de outra pessoa contra ela? A resposta é: “Não pode”. E assim, Jesus lhe diz para perdoar os outros como você foi perdoado.

c. Ele o chama a viver em paz com todos (Romanos 12:18; Mateus 5:23-24)

E, em terceiro lugar, Jesus vos chama a viverem em paz com todos. Romanos 12:18 diz: “se possível, quanto depender de vós, tende paz com todos os homens”. (Romanos 12:18). Se houver algum bloqueio entre você e outra pessoa, certifique-se de que não seja devido a nada de sua parte.

Viver em paz com os outros até tem prioridade em nossa adoração. Jesus diz em Mateus 5:23-24:

“Se, pois, ao trazeres ao altar a tua oferta, ali te lembrares de que teu irmão tem alguma coisa contra ti, 24 deixa perante o altar a tua oferta, vai primeiro reconciliar-te com teu irmão; e, então, voltando, faze a tua oferta.” (Mateus 5:23-24).

Pare um momento e reflita sobre a sua vida. Existe alguém com quem você não está em paz hoje? Talvez seja um membro da família, um amigo, um colega de trabalho ou um vizinho. Você está fazendo tudo o que pode para resolver a situação? Em outras palavras, pediu desculpas quando necessário? Perdoou onde foi preciso perdoar? Agiu corretamente quando necessário?

Lembre-se de que sempre que há um conflito entre você e outra pessoa, é porque um ou ambos não estão seguindo o governo de Cristo como o Príncipe da Paz. É importante colocar Cristo em primeiro lugar em sua vida. Isso não significa que sempre precisamos concordar em tudo, pois somos indivíduos e podemos ter diferentes perspectivas. No entanto, podemos discordar e ainda viver em paz uns com os outros, desde que coloquemos Cristo em primeiro lugar.

IV. Jesus traz a paz mundial quando vem governar para sempre

Como Príncipe da Paz, Jesus traz a paz espiritual entre você e Deus. Ele oferece paz pessoal através do relacionamento com Deus. Ele promove paz nas relações entre você e os outros. E, finalmente, Jesus traz a paz mundial quando governar para sempre.

a. Ele eliminará a guerra entre as nações (Isaías 2:2-4)

A Bíblia nos diz que, quando Jesus voltar, ele eliminará a guerra entre as nações. Um dos maiores obstáculos à paz em nosso mundo é a guerra constante entre as nações. Parece que assim que uma guerra termina, outra começa em outro lugar. Muitas vezes, temos várias guerras acontecendo simultaneamente. A guerra destrói vidas, desperta ódio, destrói famílias e causa sofrimento incalculável.

Mas quando Cristo voltar, a Bíblia nos diz que Ele eliminará a guerra entre as nações. Isaías 2 pinta um retrato particularmente bonito desta época:

Nos últimos dias, acontecerá que o monte da Casa do Senhor será estabelecido no cimo dos montes e se elevará sobre os outeiros, e para ele afluirão todos os povos. 3 Irão muitas nações e dirão: Vinde, e subamos ao monte do Senhor e à casa do Deus de Jacó, para que nos ensine os seus caminhos, e andemos pelas suas veredas; porque de Sião sairá a lei, e a palavra do Senhor, de Jerusalém. 4 Ele julgará entre os povos e corrigirá muitas nações; estas converterão as suas espadas em relhas de arados e suas lanças, em podadeiras; uma nação não levantará a espada contra outra nação, nem aprenderão mais a guerra. (Isaías 2:2-4;)

A guerra é um mal temporário desta era atual, mas quando Cristo retorna, como diz o texto que acabamos de ler: “Não vamos mais estudar a guerra”. Jesus, o Príncipe da Paz, eliminará a guerra entre as nações.

b. Ele governará em retidão para sempre (Isaías 9:7;)

E então ele governará em retidão para sempre. Nas últimas quatro semanas, estudamos Isaías 9:6. Agora, vamos pular um versículo e ver o que o versículo sete diz:

para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto” (Isaías 9:7)

O Príncipe da Paz reinará no trono de Davi e governará em retidão para sempre, trazendo paz espiritual, pessoal, relacional e mundial. Podemos observar uma progressão desses aspectos, começando com a paz espiritual entre nós e Deus, seguida pela paz pessoal através do relacionamento com Deus. A partir dessa paz pessoal, somos capacitados a viver em paz com os outros, superando barreiras e perdoando como fomos perdoados. Por fim, quando Cristo retornar, Ele estabelecerá a paz mundial, eliminando a guerra entre as nações. Essa paz é aquela anunciada pelos anjos no nascimento de Jesus em Belém. “Glória a Deus nas maiores alturas, e paz na terra entre os homens, a quem ele quer bem”. (Lucas 2:14)

Jesus é verdadeiramente o Príncipe da Paz.

CONCLUSÃO:

A razão pela qual Jesus traz paz com Deus, paz consigo mesmo, paz com os outros e paz na terra remonta à cruz. Sem que Jesus derramasse seu sangue na cruz, não haveria paz. E sem Jesus ter nascido como um bebê no Natal, não haveria cruz.

Você tem paz com Deus hoje? Saiba que Jesus morreu na cruz para pagar pelos seus pecados, para que você pudesse ser perdoado e ter um relacionamento restaurado com Deus. Se você tem fé em Cristo, então você tem paz com Deus.

Você tem paz consigo mesmo hoje? Se você tem fé em Cristo, saiba que ele não o abandonou, mas veio habitar em você através do Espírito Santo. Ele oferece a você a sua paz. “Deixo-lhes a paz; a minha paz lhes dou. Não a dou como o mundo a dá. Não permitam que seus corações fiquem perturbados nem tenham medo.” (João 14:27)

Você tem paz com os outros hoje? Se você tem fé em Cristo, ele lhe deu todos os recursos necessários para viver em paz com aqueles ao seu redor. E depois de fazer a sua parte, você pode pedir a Jesus em oração para trabalhar no coração da outra pessoa, para que vocês possam viver em paz.

Temos paz na terra hoje? Infelizmente, ainda não temos. No entanto, temos a promessa de paz na terra que virá, e Deus nunca quebra suas promessas.

Os anjos proclamaram aos pastores naquela primeira véspera de Natal: “Glória a Deus nas alturas, e paz na terra aos homens a quem ele concede seu favor!” (Lucas 2:14) Essas palavras de promessa ainda ecoam no ar nesta temporada de Natal, enquanto adoramos e louvamos o Senhor Jesus, nosso Salvador, o Filho de Deus, o Príncipe da Paz.


Eu sou o Diego Gonçalves, teólogo e evangelista, e este é o meu blog www.diegon.org – “O Diário de um Jondô”. Aqui, reflexões teológicas diárias te esperam!

Todos os direitos reservados
© O Diário de um Jondô

S.B.CAMPO – SP

Avatar de Diego Souza

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Diego Souza

Sou ministro na Igreja Holiness e amo escrever. Graduando em Letras pela UNIVESP, com Bacharel em Teologia pela UMESP e com pós em Novo Testamento pela EST, neste blog compartilho meus pensamentos sobre a vida cristã e o cotidiano, buscando conectar a fé com o dia a dia.